quarta-feira, 6

de

julho

de

2022

ACESSE NO 

Adair Dittrich

Reflexões

Médica e escritora, autora de cinco livros, é apaixonada pela arte de escrever, gosta de viajar pelas letras e com elas divagar pelo espaço em torno de frases imaginárias contando do concreto e do abstrato por onde passa. E, assim divagando, transmite o seu caminhar pelas esquinas dos astros onde encontra a paz para contar histórias de vidas e andanças, de pessoas e bichos, de fatos e coisas, de mágoas e sorrisos, de encontros e encantos e de desencontros e desencantos.
74 ARTIGOS PUBLICADOS

Preciso falar de livros que li

Foram viagens incríveis a mundos jamais imaginados. Situações incríveis eu vivi   Por muitos mares naveguei, a muitas terras visitei, pelos mais diferentes e estranhos meios...

Fantasmas dançantes das noites de violoncelos plangentes

Torno a olhar através da vidraça e apenas há escuridão lá fora     Estou aqui a olhar, através da janela, o verde de meu jardim. O...

Zorico, o cavaleiro andante do Contestado

Queria contar para os que me leem a inteira história de Zorico   Eu fui apresentada ao Zorico há muito tempo já. Seu autor, o escritor...

O martírio de Sami

Parecia fustigá-lo com o ardor que brotava daqueles fulgurantes olhos verdes como as esmeraldas que um dia ganhara de seu pai     Sami já não tinha...

Em busca do assassino

Caso algum imprevisto acontecesse seriam dizimados sem que descobrissem o assassino       Na noite da tragédia os jovens rastreadores haviam pernoitado às margens do Rio Negro....

Entre o amor e a ciência (final)

No instante em que abria a porta da caminhonete sentiu o toque de uma mão em sua mão     O frio intenso daquele junho que já...

Entre o amor e a ciência (III)

Guardou as cinzas em uma caixinha de madeira. Completou a celebração no dia seguinte, jogando-as no mar...     Mal o mês de janeiro apontava no horizonte,...

Um amor impossível na cidade azul (2)

Quanto Beatriz ficava sozinha, á noite, mil perguntas sem respostas batiam em sua mente   Depois daquela noite em que voaram como o vento, dentro de...

Um amor impossível na cidade azul

Havia tempo de sobra para um giro estrada afora a fim de sentir o vento, ainda tépido, de uma noite de fim de verão...

Tributo à poetisa Sueli Meister

Aos Filhos do Éden   Eu a conheci menina ainda a andar pelas ruas da cidade, quase sempre com uma rosa em suas mãos.     Um dia ela...