quinta-feira, 29

de

julho

de

2021

ACESSE NO 

CATEGORIA

Adair Dittrich

Na vila de San Michelle*

Vila rodeada de prósperas propriedades rurais onde tudo era plantado e colhido

Variações em torno de um poema

Parecia a todos que ela vivia feliz

O que restou de um sonho*

“Somos todos irlandeses. Deixem as armas e seremos todos livres” Uma sensação diferente acompanhou-os naquela manhã ao deixar a estalagem onde pernoitaram. Parecia-lhes que as...

Peripécias no caminho para Dublin*

Encharcados, trêmulos de frio, logo viram as lanternas acesas que iluminavam a placa de uma pequena estalagem

A longa jornada a caminho de Dublin

Do alto perceberam luzes no vale, ao lado do que parecia ser um pequeno riacho

ADAIR DITTRICH | Versos do adolescer

Romântica por natureza, sonhava cicatrizar suas feridas nos braços de outros amores   O vento canta baixinho ao passear pelas folhagens do jardim bem defronte à...

Um estigma para matar um amor

Arregalou os olhos. Pareceu-me que a angústia que roía seu cérebro fluía através deles     Hoje, ao andar pelas ruas vazias da cidade, deparei-me, subitamente, com...

Academia de Letras do Brasil Canoinhas celebra seu sétimo aniversário

Evento aconteceu na sexta-feira, 28 de maio       Há sete anos instalamos, solenemente, a nossa tão almejada e acalentada Academia de Letras do Brasil em Canoinhas....

Mantemos a postura de heróis anônimos…

Nestes tempos de agora eu queria escrever poemas de amor   Nesta Pandemia em que um ser microscópico ainda faz divisões entre as pessoas. Nesta Pandemia...

Avati encontra a luz de sua vida (Final)

Contou então para a velha índia toda a história da mulher por quem daria sua vida   Desde o trágico dia em que um desconhecido, nunca...

Mais lidas

[poll id=”183600″]