Projeto que proíbe fogos com estampido terá dificuldades para passar em 2ª votação na Câmara de Canoinhas


Vereadores governistas querem blindar o prefeito Beto Passos (PSD) 

 

 

 

POUCA CHANCE

Apesar de ter passado por unanimidade na sessão desta segunda-feira, 6, o projeto de lei de autoria dos quatro vereadores de oposição que proíbe  a utilização de qualquer tipo de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos de alto impacto com efeito de tiro em Canoinhas tem poucas chances de passar em segunda votação. Ontem houve pressão por parte dos vereadores governistas para adiar a votação. À tarde, prefeito Beto Passos (PSD) havia recebido uma representante do comércio de fogos de artifício pressionando pela retirada do projeto de pauta. Sem querer ficar com essa batata quente nas mãos, já que caberá a ele sancionar ou não o projeto caso passe em segunda votação, Passos acionou sua base.

 

 

 

Os oposicionistas mobilizaram pelo menos dez pessoas para que manifestassem apoio ao projeto em frente à Câmara de Vereadores. Nas redes sociais a transmissão da sessão mobilizou mais de 600 comentários somente durante a sessão.

 

 

 

Governista, Willian Godoy (PSD) pediu uma discussão mais ampla para “votar com maior segurança na segunda votação”, mas adiantou ser a favor do projeto.

 

 

 

Osmar Oleskovicz (PSD) pediu uma discussão mais ampla também. “Fui questionado de todas as formas”, disse, afirmando que é da cultura do povo canoinhense a explosão de fogos com estampido. Ele disse, inclusive, que precisa ficar claro quais exatamente são os fogos impedidos pelo projeto. “Não podemos criar uma lei de faz de conta, precisamos saber como será feita essa fiscalização. Quando se mexe com a cultura do povo se mexe cm muitos interesses”, afirmou. Se aprovada, a lei terá prazo de 180 dias para ser regulamentada pelo Executivo. Disse que estava votando favorável ao projeto, porém, não tinha certeza do mesmo voto em segunda votação.

 

 

 

 

Tatiane lembrou que existem várias questões culturais que mudaram, “felizmente”, ao longo dos tempos, citando como exemplo a proibição de se fumar em lugares fechados.

 

 

 

Os oposicionistas vestiam camisetas da Associação dos Autistas, da Apoca e Grupo Resgates como forma de demonstrar quais grupos são os mais prejudicados por fogos barulhentos. Autistas ficam extremamente incomodados com barulhos altos, assim como acamados e cães.

 

 

 

Tatiane Carvalho (MDB) fez referência a estudos que mostram que até mesmo quem estoura fogos com estampido corre riscos como de perder membros, a audição e a visão. “Quero falar sobre empatia, a qualidade de se colocar no lugar do outro. Imagino ver um filho tendo uma crise por causa de fogos”, exemplificou, destacando que não se está proibindo, “não estamos tirando o direito de vender e de usar, falamos em uma troca de fogos de estampido por fogos com ruído baixo”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Tem certas mudanças na sociedade que são necessárias”

da vereadora Juliana Maciel (PSDB) sobre o projeto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEDE

Requerimento do vereador Osmar Oleskovicz (PSD) pede que o Município retome o terreno cedido no bairro Jardim Dona Amélia 2 para os funcionários da Polícia Civil. Uma sede e um campo de futebol foram construídos no terreno que foi cedido há décadas pelo Município, porém, há anos a sede está abandonada. A própria corporação pediu que o Município retome o terreno e promova ali algum programa social.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SOLUÇÃO

O presidente da Câmara de Vereadores de Três Barras, Edenilson Gabigás (PSD), propôs a criação de um Conselho de Ética para tratar de casos de trocas de xingamentos entre vereadores. Como a coluna vem registrando, o clima anda tenso na casa desde o começo do ano.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRESENÇA

Divulgação

Deputado estadual Laércio Schuster (PSB), decisivo para selar o destino do governador Carlos Moisés (PSL), estará em Canoinhas na quinta-feira, 8.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AH, O ÓCIO

A falta do que fazer tem ocupado cada vez mais a deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL). Em protesto contra a criação da Procuradoria da Mulher na Assembleia catarinense, ela propôs um projeto que cria a Procuradoria do Homem.

 

 

 

O projeto da Procuradoria Especial do Homem leva as assinaturas dos deputados que integram a bancada do PSL: Coronel Mocelin, Felipe Estevão, Jessé Lopes e Ricardo Alba. O texto diz que a finalidade da proposta é “a defesa e a promoção da igualdade, da autonomia, do empoderamento e da representação dos homens, bem como o enfrentamento a todas as formas de discriminação e de violência contra o homem”.

Cega à realidade, a deputada ignora a incipiente representatividade feminina em qualquer casa legislativa do País.

 

 

 

 

 

 

 

 

SARAU

A Academia de letras do Brasil, seccional de Canoinhas, vai promover um Sarau Literário nesta quarta-feira, 7. O Sarau Literário virtual será pelo aplicativo Zoom a partir das 19h30. Aos interessados será enviada a senha pelo WhatsApp ou Messenger.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AMOR POR SC

Presidente Jair Bolsonaro/Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou novamente em Santa Catarina nesta quarta-feira, 7, desta vez para uma agenda rápida em Chapecó. Será a sétima vez do presidente em terras catarinenses desde o início do mandato, e a primeira na maior cidade do Oeste do Estado. Na pauta, elogios à forma como o município lidou com a pandemia do coronavírus.

 

 

 

 

A imprensa nacional tem mostrado que a despeito do relativo sucesso do município que quer demonstrar Bolsonaro, a cidade ainda enfrenta aumenta de casos e mortes pela covid-19.

 

 

 

 

 





Deixe seu comentário: