quinta-feira, 16

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Posse de Joe Biden como 46º presidente estadunidense e exaltação da democracia dominam capas dos jornais desta quinta

Últimas Notícias

- Ads -

21 de janeiro de 2021

 

 

Folha de S.Paulo

Em posse, Biden exorta democracia e valor da verdade sobre mentiras

Em uma cerimônia histórica, Joe Biden, 78, fez seu juramento em frente ao Congresso americano e tomou posse nesta quarta-feira (20) como o 46º presidente dos EUA, colocando fim à era de Donald Trump.

Com um discurso contundente, em uma Washington sitiada, o homem mais velho a assumir a Casa Branca em um primeiro mandato celebrou a democracia, fez um apelo à união e marcou a ruptura definitiva com o antecessor republicano ao dizer que é preciso derrotar mentiras e defender a verdade. “Aprendemos mais uma vez que a democracia é preciosa, a democracia é frágil. E, nessa hora, meus amigos, a democracia prevaleceu.”

Biden, que assume um país radicalizado e severamente dividido, chamou o terrorismo doméstico pelo nome e prometeu vencer o que hoje é considerada uma das principais ameaças nos EUA.

“Precisamos acabar com essa guerra incivil. […] As últimas semanas e meses nos ensinaram uma lição dolorosa. Existe a verdade e existem mentiras. Mentiras contadas para obter poder e lucro”, afirmou Biden, em uma referência indireta a Trump, que não estava na cerimônia.

“E cada um de nós tem o dever e a responsabilidade, como cidadãos, como americanos e, especialmente, como líderes —líderes que se comprometeram a honrar nossa Constituição e a proteger nossa nação— de defender a verdade e derrotar as mentiras.”

 

 

 

 

  • Disparidades regionais agravam mortalidade por Covid no Brasil, diz estudo
  • Copom mantém Selic em 2%, mas abandona compromisso de não subir juros
  • Folha encerra a década como o jornal com mais assinantes do país
  • Sob Bolsonaro, ‘o Planalto não vai comentar’ vira padrão de resposta a perguntas de jornalistas
  • Jack Ma, homem mais rico da China, aparece em vídeo após sumiço de 3 meses
  • Bolsonaro tenta falar com Xi para liberar insumos da vacina

 

 

 

 

 

 

O Estado de S.Paulo

“A DEMOCRACIA PREVALECEU”

Duas semanas após a invasão do Capitólio por extremistas incentivados por Donald Trump, o democrata Joe Biden tomou posse como presidente dos EUA e, em seu discurso, fez um contundente apelo pela união dos americanos para enfrentar as crises econômica, sanitária e política. E celebrou: “A democracia prevaleceu”. Em cerimônia com poucos convidados, mas com a presença de estrelas como Lady Gaga e Jennifer Lopez, Biden afirmou que o país saudava “o triunfo não de um candidato, mas de uma causa: a causa da democracia”. O novo presidente também citou o combate ao terrorismo doméstico e ao supremacismo branco como desafios de sua gestão. E assinou várias ordens executivas para desfazer medidas adotadas por Trump em áreas como saúde, ambiente e imigração. Biden chamou o momento atual de uma “guerra incivil”, que opõe “o vermelho (cor do Partido Republicano) ao azul (cor do Partido Democrata), o rural ao urbano, o conservador ao liberal”. A ausência de Trump na cerimônia foi ignorada por Biden. Na plateia estavam Barack Obama, Bill Clinton e o republicano George W. Bush.

 

 

 

 

 

  • App da Saúde indica cloroquina a bebês
  • Butantan não tem mais insumo para produzir vacina
  • Aras fala em ‘estado de defesa’ e Poderes reagem
  • BC mantém juro em 2%, mas sinaliza alta

 

 

 

 

 

O Globo

“A DEMOCRACIA PREVALECEU”

Joe Biden tomou posse como o 46º presidente dos EUA, depois de uma eleição tumultuada e uma longa batalha legal e política travada por Donald Trump para tentar bloquear sua vitória. Veja os destaques da cerimônia.

 

 

 

 

  • Criticado por atraso da vacina, Bolsonaro pressiona auxiliares
  • Setor privado faz campanha para incentivar vacinação
  • Fura-filas e apadrinhamento político marcam imunização
  • EUA de volta à OMS e ao Acordo de Paris
  • Meio Ambiente pauta relação com o Brasil