quinta-feira, 2

de

dezembro

de

2021

ACESSE NO 

Pai do presidente da Câmara de Bela Vista do Toldo é sócio de Alberti em empresa

Últimas Notícias

- Ads -

Cunhado do prefeito também é sócio da empresa

ME DÊ MOTIVOS

A reportagem publicada neste domingo, 19, aqui no JMais, sobre a possibilidade de maquinário do prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti (PSL), ter sido usado por Joziel Dembinski para cumprir contratos com a Prefeitura de Canoinhas, mostra que a empresa da qual Alberti é sócio-proprietário, a Bela Vista Prestadora de Serviços, tem sócios não menos conhecidos.

José Francisco Kogi é pai do atual presidente da Câmara de Vereadores de Bela Vista do Toldo, Marcos Kogi (PSL). Mário Cézar Schiessl, por sua vez, é cunhado de Alberti.

Para a oposição, isso explica porque o assunto Et Pater Filium parece ser proibido na Câmara. Tanto que os opositores se organizam para uma manifestação em frente ao prédio do Legislativo pedindo que Kogi destitua Vilson Stelzner (PSL) do cargo de vereador. Stelzner está preso desde 7 de julho. Como já se passaram 60 dias da prisão, se for seguido o regimento interno da Câmara, passado este prazo, não só o cargo de Stelzner, mas também o mandato de Alberti tem de ser considerado extinto. Quem tem de iniciar esse processo é o presidente da Câmara.

Para a oposição, o fato de o pai do presidente da Câmara ser sócio de Alberti torna insustentável para Marcos Kogi ignorar a situação de Alberti e Stelzner.




46

Requerimentos elaborados pela Câmara de Bela Vista do Toldo em 2019 não foram respondidos pelo Executivo



JUSTIFICATIVA

Uma justificativa apresentada pelo então prefeito Adelmo Alberti ao Ministério Público de Contas no ano passado diz que a empresa de Joziel Dembinski foi credenciada (e não passou por licitação com outras empresas) porque não havia empresas interessadas em contratar com Bela Vista do Toldo.

Investigação do Ministério Público de Contas mostra que, “consultando licitações de municípios limítrofes, foi possível verificar a realização de pregões para contratação de objeto análogo àquele credenciado por Bela Vista do Toldo, indicando a existência de potencial mercado competitivo para prestação dos serviços de manutenção e recuperação de estradas rurais.”




REPRESENTANTE

Em pelo menos uma das licitações vencidas com o Município de Canoinhas, Joziel Dembinski foi representado por Claudinei Ribeiro, o Baixinho, preso na terceira fase da Operação Et Pater Filium acusado de ser operador do prefeito Adelmo Alberti (PSL) em negociações ilícitas.




SONO LEVE

As sucessivas etapas da operação Et Pater Filium têm feito muita gente ir dormir de paletó. Não querem ser pegos mal alinhado nos madrugadões do Gaeco.



NOVA POLÍTICA

Na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) cobrou urgência na aprovação da nova política hospitalar catarinense pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB). A medida é necessária para que o governo possa destinar  R$ 600 milhões para realização de mutirões de cirurgias eletivas pelos hospitais filantrópicos.



DEMISSÃO

O conselho de administração da Celesc aprovou na semana passada a implantação de um novo Plano de Demissão Incentivada (PDI). A empresa disse que requisitos e prazo para adesão ainda estão sendo definidos pela equipe de recursos humanos, que nos próximos dias deve comunicar oficialmente os funcionários sobre a medida.



NA PISTA

Luciano Hang/Arquivo

O empresário Luciano Hang ainda não bateu o martelo quanto à hipótese de candidatar-se ao Senado em 2022, como quer o presidente Jair Bolsonaro. Mas, caso decida disputar as eleições, é grande a possibilidade de que concorra pelo PL de Jorginho Mello. O senador já sondou Hang e a hipótese de filiação é levada a sério pelo empresário – embora, por enquanto, ele ainda não descarte outras siglas.