segunda-feira, 27

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Nova Câmara de Canoinhas estreia com oposição mais ativa e crítica

Últimas Notícias

- Ads -

Beto Passos terá de estabelecer diálogo para evitar protestos

 

 

 

ESTREIA

Nesta segunda-feira, dia 1º, o mundo político canoinhense sai da hibernação na qual entrou depois da eleição de novembro. A primeira sessão ordinária do ano da Câmara de Vereadores está marcada, como de costume, para às 19 horas. Em sessão extraordinária convocada por ele, o prefeito Beto Passos (PSD) já sentiu um gostinho de como será essa nova Câmara. A oposição com a qual ele se acostumou a lidar na Câmara mudou e isso não é uma boa notícia para ele.

 

 

 

Em termos de números, nada muda. São seis vereadores governistas – o que garante a aprovação dos seus projetos – e quatro de oposição. Esses quatro opositores, no entanto, prometem dar muito mais trabalho que os quatro da gestão anterior. Tanto que logo na primeira sessão extraordinária seguraram dois projetos de autoria de Passos nas comissões. Sem parecer das comissões não tem como o presidente da Casa, Gil Baiano (PL) colocar o projeto em pauta.

 

 

 

Na gestão passada, Norma Pereira (PSDB), que tinha moral para ser a líder da oposição, titubeou e foi extremamente compreensiva com o governo. Só se mostrou de fato como oposição quando aceitou ser candidata a prefeita. As urnas mostraram que foi tarde demais. Telma Bley (MDB), que pegou horror de política, foi ainda mais condescendente. Restaram os dois mais jovens. Camila Lima (MDB), que teve seus momentos de sensatez, mas também se excedeu em outros momentos. Sem uma linha coerente acabou caindo em descrédito e desanimou. Paulinho Basilio (MDB), por sua vez, foi o mais enfático e, mesmo com o empurrãozinho de Passos para ser presidente da Casa no último ano de mandato, não aliviou para o prefeito. Contudo, foi uma voz no deserto diante de uma Câmara de maioria governista e de oposição fraca e desarticulada.

 

 

 

Agora, a coisa mudou de figura. Bem antes da posse, Juliana Maciel (PSDB), Marcos Homer (Podemos), Tatiane Carvalho (MDB) e Zenilda Lemos (MDB) têm se reunido para traçar uma linha de atuação conjunta. Dos quatro, Passos sabe que tem mais chances de persuadir Zenilda, sua amiga de longa data. Juliana nutre uma mágoa inconfessa por ter sido sumariamente demitida do Procon depois que anunciou sua candidatura pelo PSDB e Tatiane desaprova o modo como o Município tratou a causa animal no primeiro mandato. Homer não tem posicionamento tão evidente, mas a julgar pela forma como está ligado às três opositoras, não deve aliviar para o prefeito.

 

 

 

São quatro anos que começam hoje. Uma oposição forte, articulada, coerente que não se oponha só pelo prazer de se opor ou visando enfraquecer o prefeito de olho em 2024, mas sim visando cumprir seu papel fiscalizador, nunca será ruim para qualquer cidade. Não será ruim nem mesmo para Passos. Por meio do olhar dos opositores, se tiver humildade o suficiente, pode espiar suas falhas e corrigir rotas.

 

 

 

 

 

 

 

ARRANJO

Osmar Oleskovicz

Como Osmar Oleskovicz quer assumir seu mandato na Câmara de Vereadores pelo menos até o fim de fevereiro, um arranjo foi feito. De fato ele segue assumindo todas as funções de secretário de Educação, mas no papel, oficialmente, o secretário de Administração, Diogo Seidel, é o secretário. A nomeação por dois meses, contudo, destaca que Seidel não será remunerado pela função. Em março, Osmar assume de fato e de direito o cargo de secretário e o suplente Nilson Cochask assume sua vaga na Câmara.

 

 

 

 

 

 

 

 

POLÊMICA

Divulgação

Vem polêmica por aí. A vereadora Tatiane Carvalho (MDB) apresentou projeto de lei que dispõe sobre a proibição da queima, soltura e manuseio de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos de alto impacto ou com efeitos de tiro. O projeto vai para as comissões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

75

novas agências da Caixa devem ser abertas nas regiões Norte e Nordeste

 

 

 

 

 

 

 

LICENÇA

Arquivo

O deputado federal catarinense Jorge Goetten (PL) propôs que a licença-maternidade possa ser de até oito meses. Atualmente, o período por lei é de quatro meses, com possibilidade de extensão por mais dois meses nos casos das empresas que entram no programa Empresa Cidadã.

 

 

 

 

 

 

 

SEGUNDA DOSE

Vacina Astrazeneca/Oxford/Carol Gibowski

Santa Catarina vai seguir o Programa Nacional de Imunização (PNI) e aplicar a segunda dose da Coronavac apenas no grupo já imunizado na primeira etapa. A decisão acontece em meio à solicitação do governo de São Paulo ao Ministério da Saúde para aplicar todas as doses disponíveis do imunizante visando ampliar o número de vacinados.

 

 

 

 

 

 

 

NORMAL

Depois de meses trabalhando em horário único, a Prefeitura de Major Vieira retoma o expediente normal nesta segunda-feira, dia 1º. O horário de funcionamento para atendimento ao público nas repartições públicas municipais passará a ser das 08h00 às 12h00 e das 13h00min às 17h00min.

 

 

 

 

 

 

 

OXIGÊNIO

A Prefeitura de Três Barras abriu licitação na modalidade Registro de Preço para compra de cilindros de oxigênio (cargas), ar comprimido e locação de Concentrador de Oxigênio, destinados para atendimento das necessidades das Unidades de Saúde do Município e para pacientes em tratamento domiciliar.