Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

segunda-feira, 24

de

junho

de

2024

ACESSE NO 

Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

Justiça manda soltar secretário de Major Vieira preso acusado de fraudar os próprios pagamentos

Últimas Notícias

Joel Martins Alves passou uma noite na prisão

- Ads -

Atendendo a pedido do advogado Paulo Glinski, o juiz criminal da comarca de Canoinhas, Eduardo Veiga Vidal, revogou a prisão preventiva do Joel Martins Alves, secretário de Finanças da prefeitura de Major Vieira. Ele foi solto perto das 23 horas desta sexta-feira, 26. Irá usar tornozeleira e cumprir outras medidas como não ter contato com testemunhas e não ocupar cargo na prefeitura, além de não poder deixar a comarca de Canoinhas e não sair de casa após às 22 horas. Desse forma, caberá ao prefeito Edson Schroeder (PP) exonerá-lo do cargo, o que não havia acontecido até esta sexta-feira, 26.

“A decisão do dr. Eduardo teve base em fatos novos que a defesa apresentou com o pedido de liberdade. O processo corre em segredo de justiça, não sendo possível outras informações”, informou Glinski.

Joel é acusado de alterar seus próprios dados nos arquivos da folha de pagamento antes de enviá-los ao sistema bancário, e, assim, aumentar indevidamente sua remuneração, causando possível enriquecimento ilícito e prejuízo ao erário.  

O secretário de Finanças teve sua casa e sua sala na prefeitura de Major Vieira revistadas. Ele passou por audiência de custódia ainda na quinta-feira, 25, data da operação, e foi conduzido para o Presídio Regional de Canoinhas.


HISTÓRICO

Joel foi escolhido por Adilson Lisczkovski para ser seu secretário de Finanças assim que foi eleito em 2020. Ao assumir a prefeitura em agosto, o então vice-prefeito, Edson Schroeder (PP), afirmou que iria manter o plano de governo de seu antecessor, “sempre respeitando ele como o meu prefeito. Vou continuar com o mesmo plano de governo dele. Com a mesma garra que ele tinha”. E cumpriu. Prova disso é que manteve Joel na Secretaria de Finanças.

Questionado sobre a prisão, o prefeito não respondeu ao JMais. A assessoria de imprensa da prefeitura informou que não o Município tomaria nenhuma atitude até ter esclarecido os motivos da operação do Gaeco.



TRÊS BARRAS

Uma segunda investigação apura suspeitas de crimes de corrupção passiva e ativa no município de Três Barras. Neste caso, um empresário e um servidor estariam envolvidos em um esquema na entrega de brita e cascalho ao município.

JMais também procurou a prefeitura de Três Barras e pediu uma manifestação sobre o caso. O município afirmou que não houve busca e apreensão na prefeitura e que o alvo seria um ex-secretário. Neste caso, a reportagem apurou que o mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa do ex-secretário de Obras Francisco Farias, o Chicão. O JMais não conseguiu contato com Farias.

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?