sexta-feira, 24

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Gilmar Mendes e Lewandowski julgam Moro parcial no caso Lula e Brasil passa EUA em mortes diárias em destaque

Últimas Notícias

- Ads -

10 de março de 2021

 

O Globo

Gilmar Mendes e Lewandowski julgam Moro parcial no caso Lula

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) retomou nesta terça-feira o julgamento do pedido de suspeição do ex-juiz Sergio Moro feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no caso do tríplex do Guarujá. O placar está empatado. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram hoje pela suspeição do ex-juiz. Edson Fachin e Cármen Lúcia já haviam decidido rejeitar o pedido da defesa do ex-presidente, antes de Gilmar pedir vista do processo e suspender o julgamento, em 2018. Os ministros, porém, ainda podem mudar o voto. O ministro Kassio Nunes Marques fez novo pedido de vista, e o julgamento foi suspenso sem data para ser retomado.

 

 

 

 

 

 

  • Bolsonaro abre negociação para voltar ao PSL
  • Carla Zambelli vai presidir comissão
  • Só o essencial, para reduzir o contágio
  • Especialistas veem ‘abuso’ no contrato com AstraZeneca
  • Brasil deve votar contra quebra de patentes de vacinas na OMC
  • Câmara aprova texto-base da PEC ao auxílio,
  • Eike é acusado de manipular o mercado com banco fantasma
  • Light e Enel no topo das tarifas de energia mais caras do país
  • Processos de Lula podem prescrever no ano que vem

 

 

 

 

 

 

O Estado de S. Paulo

País tem 1.954 óbitos em 24h e passa EUA em mortes diárias

O Brasil registrou ontem o recorde de 1.954 mortes pela covid-19 em 24 horas, segundo dados reunidos pelo consórcio da imprensa. Com isso, o País teve o maior balanço diário do mundo, ultrapassando os EUA, que tiveram 1.853 novos óbitos em 24 horas. O recorde foi impulsionado pela piora no Sul e Sudeste, mas, pela primeira vez, o agravamento da pandemia se dá de forma simultânea em todo o País e especialistas apontam que somente o aumento das medidas restritivas pode evitar o colapso do sistema de saúde. São Paulo registrou 517 mortes, número mais alto desde o começo da pandemia. Prefeituras de oito municípios do Estado reportaram pelo menos 26 óbitos na fila de espera por leito e dificuldades para transferências. Em todo o País, pelo menos 4.138 pessoas diagnosticadas ou com suspeita de covid aguardavam ontem por um leito de atendimento em hospitais – 2.043 delas estavam na fila da UTI. O dado, que reforça a noção de descontrole da pandemia no Brasil, foi obtido pelo Estadão com base em levantamento com as secretarias de saúde.

 

 

 

 

  • João Doria -‘Polarização favorece os extremistas’
  • BC age contra mudanças na PEC do Auxílio
  • Igreja de Mianmar se junta a protestos
  • Rainha promete levar acusações de racismo a sério
  • STF avança em julgamento sobre suspeição do ex-juiz Moro

 

 

 

 

 

 

 

Folha de S. Paulo

STF suspende julgamento sobre parcialidade de Moro

Com o placar em 2 a 2, faltando apenas mais um voto, a Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu nesta terça-feira (9) mais uma vez o julgamento sobre a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro no processo em que o ex-presidente Lula (PT) foi condenado sob acusação de receber um tríplex em Guarujá (SP) como forma de propina da empreiteira OAS.

O julgamento foi interrompido por pedido de vista (mais tempo para analisar) do ministro Kassio Nunes Marques, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, e ainda não tem data marcada para ser retomado.

 

 

 

 

 

 

  • Centro-direita se move para conter Lula e apressa Doria
  • Pazuello e ministério se omitiram em Manaus, mostram 11 indícios
  • Vacinação lenta ameaça retomada no Brasil, diz OCDE
  • Em mais um recorde, país registra 1.954 óbitos em 24h
  • Justiça decide que escola não pode convocar docente
  • Senado aprova lei que torna crime ‘stalking’ físico ou online
  • Taboão relata que 11 já morreram à espera de leitos
  • R. Fulcherberguer – Negócio se ajustou à nova realidade
  • Freira pede a policiais que não agridam manifestantes em Mianmar
  • Petista obriga mercado a reavaliar o rompimento com gestão Bolsonaro