quinta-feira, 30

de

junho

de

2022

ACESSE NO 

Em nova fase da operação Et Pater Filium, Gaeco prende esposa do prefeito de Bela Vista do Toldo

Últimas Notícias

- Ads -

Maria Emilia Schiessl Alberti foi levada para a Unidade Prisional Avançada de Canoinhas

Na manhã desta quarta-feira, 25, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) deu início à quinta fase da Operação Et Pater Filium. Foram cumpridos um mandado de prisão preventiva contra a esposa do prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti, Maria Emília Schiessl Alberti, e três de busca e apreensão. Todos os mandados foram requeridos pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC e expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, em razão da conexão desta nova etapa com as demais fases da investigação.  

As apurações decorrem da atuação da Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC, por intermédio do Grupo Especial Anticorrupção (Geac) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com auxílio operacional a Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Canoinhas. 

As diligências envolveram a participação de sete policiais, militares e civis, integrantes do Gaeco e dois policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Canoinhas. 

Para possibilitar a efetividade das medidas de investigação, esta fase do processo tramita, por ora, em segredo de justiça.

Maria Emília não chegou a ser algemada e foi conduzida para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Canoinhas.

Testemunhas relataram que o Gaeco e a DIC cumpriram mandados na casa de Maria Emilia e na Câmara de Vereadores, onde ela trabalha. Vários documentos foram recolhidos da Câmara. Oficialmente as autoridades não prestam informações porque o processo corre em segredo de Justiça.

Um caminhão também foi apreendido.