quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Coronavac tem eficácia de 78%, Ministério da Saúde pede 100 milhões de doses e País chega a 200 mil mortos por covid

Últimas Notícias

- Ads -

Sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

 

 

 

O Globo

 

 

Manchete: Saúde compra 46 milhões de doses da CoronaVac

Butantan anuncia que o imunizante tem eficácia de 78%

Após disputa política entre o presidente Bolsonaro e o governador paulista, João Doria, o Ministério da Saúde anunciou a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac. O anúncio foi feito depois da apresentação do resultado de testes apontando 78% de eficácia do imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. O instituto deve pedir hoje autorização para uso emergencial à Anvisa. Fiocruz também deve fazer pedido para vacina da Oxford/AstraZeneca. PÁGINA 7

 

  • Mortes pela covid no País superam as piores projeções

 

 

  • Genival Lacerda: Mestre do forró de duplo sentido morre aos 89 anos
  • 5G: Consumidor pagará a conta se governo excluir Huawey do leilão, diz o presidente da empresa
  • Líderes democratas pedem que Trump seja afastado
  • Bolsonaro prevê país ‘pior que os EUA’; autoridades reagem

 

 


 

 

Folha de S. Paulo

 

 

Manchete: Coronavac tem eficácia de 78% em estudos no Brasil

Trunfo de Doria confere prevenção total em casos graves; Saúde anuncia compra de 100 milhões de doses

A Coronavac, vacina chinesa que é a aposta do governador João Doria (PSDB-SP) no combate à Covid-19 e trunfo político contra seu rival Jair Bolsonaro, teve uma eficácia de 78% a 100% nos estudos finais realizados no Brasil.

O resultado foi adiantado pela Folha. O índice de 78% se aplica à prevenção de casos leves da doença. Entre os voluntários vacinados que se contaminaram, não houve nenhum caso moderado, grave, morte ou internação.

Os dados foram apresentados à Anvisa, e o Instituto Butantan oficializa hoje o pedido de uso emergencial do imunizante. “Que a Anvisa em nenhum momento atenda a pressões de ordem ideológica”, declarou Doria. SAÚDE B1 A B3.

 

  • País chega a 200 mil mortos pela Covid ante série de erros

 

 

 

  • Lira é alvo de ações penais e acusação
  • Bolsa vai a 122 mil pontos com Biden, vacinas e China
  • Vítima de parada em campo, Alex Apolinário brilhou na Copinha
  • Sem voto impresso teremos problema pior, declara Bolsonaro

 

 

EUA

  • Após invasão, Congresso confirma vitória de Biden
  • Manifestante morta no Capitólio era veterana e defendia Qanon
  • Facebook e Instagram vão banir Trump até o fim do seu mandato

 

 


 

O Estado de S. Paulo

 

 

Manchete: Coronavac tem eficácia de 78%; Saúde pede 100 milhões de doses

Índice foi divulgado pelo Instituto Butantã, que deve solicitar hoje autorização para uso emergencial da vacina

O governo de São Paulo divulgou ontem que a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantã, a Coronavac, tem 78% de eficácia contra casos leves de covid, incluindo os de tratamento ambulatorial. Também informou que o imunizante apresentou 100% de eficácia na prevenção de casos graves, moderados ou que necessitem de internação hospitalar. Após o anúncio, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou ter assinado contrato para comprar 100 milhões de doses da Coronavac. O Instituto Butantã deve solicitar hoje àAgência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para o uso emergencial do imunizante. Especialistas comemoraram a eficácia da Coronavac, não só pelo índice superior ao mínimo de 50% exigido pelos órgãos reguladores, mas também pelo fato de ser uma vacina que já está em produção no Brasil. No entanto, os cientistas cobraram do Butantã a apresentação de mais dados dos estudos que comprovam essa eficácia. METRÓPOLE / PÁG. A10

 

  • País relaxa nos cuidados e chega a 200 mil mortes por covid

 

 

 

  • União gastou R$ 13 bi para cobrir calotes de Estados
  • Senadora pode ganhar R$ 52 mil por 15 dias no cargo
  • ONG projeta R$ 700 bi para o agro com ‘título verde’
  • Cresce movimento para afastar Trump
  • Bolsonaro liga atos nos EUA a 2022 e é criticado
  • Startup de venda de móveis vira unicórnio
  • ZORRO CHEGA AOS 100 ANOS