segunda-feira, 27

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Ataque ao Congresso dos EUA por seguidores de Trump é o principal destaque dos jornais desta quinta-feira

Últimas Notícias

- Ads -

Quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

 

 

 

 

O Globo 

 

 

Manchete: Trump incita ataque à democracia e turba invade Congresso dos EUA

Em rede nacional, Biden cita agressão ‘sem precedentes’ e exige fim do cerco

Insuflada pelo presidente Trump, uma turba de inconformados com a derrota nas eleições presidenciais invadiu ontem o Congresso do Estados Unidos, em inédito ataque à democracia. A sessão destinada à certificação da vitória de Joe Biden foi interrompida durante seis horas, até que as forças de segurança conseguissem conter e retirar os invasores, vários deles armados. Uma mulher morreu baleada. Tratava-se da última etapa antes da posse, no dia 20. Trump pressionou seu vice, Mike Pence, a mudar os resultados do Colégio Eleitoral, mas o assédio foi refutado. O líder republicano Mitch McConnell fez defesa veemente das instituições. Biden ocupou rede nacional de TV para exigir o fim do cerco ao Capitólio. Trump, que está ameaçado de ser banido do Twitter, acabou pedindo a retirada de seus seguidores, mas sem reconhecer o legítimo resultado das eleições. PÁGINAS 18 A 20

 

 

  • Rio tem 2.048 leitos do SUS fora de uso
  • Governo libera compra de vacina antes de registro da Anvisa
  • Cláudio Castro indica mais votado como procurador-geral do MP-RJ
  • Brasileiro: Fluminense marca no fim e vence o Flamengo de virada; Botafogo perde e se afunda no Z4
  • Xamã: O sucesso do rapper que fazia rimas para vender doces

 

 

 


 

 

Folha de S. Paulo

 

 

Manchete: Insuflada por Trump, multidão invade e vandaliza Congresso

Democracia dos EUA sofre rachadura inédita; sessão para ratificar vitória de Biden é suspensa, e mulher morre baleada

A democracia americana sofreu ontem rachadura inédita em sua história recente, após apoiadores de Donald Trump invadirem o Congresso do país. A ação obrigou a Câmara e o Senado a trancarem suas portas e a paralisarem a sessão que deveria confirmar a vitória eleitoral de seu sucessor, Joe Biden. A invasão aconteceu poucos minutos depois de o próprio presidente americano, durante manifestação na capital do país, Washington, insuflar os ativistas a se dirigirem até a sede do Legislativo. O Capitólio, então,virou cenário de caos. Uma mulher foi baleada e morreu, segundo a polícia. Jornalistas foram trancados em um porão, pessoas fantasiadas de vikings confrontaram assessores, congressistas ficaram presos em seus gabinetes, agentes sacaram suas armas. Biden pediu que Trump tomasse uma atitude e fez críticas duras aos manifestantes. “Nossa democracia está sob ataque. Isso não é um protesto. É uma insurreição. Estou chocado e triste. É um momento sombrio. A América é muito melhor do que o que vimos hoje.” Mundo A10 e A11

 

  • Com a Geórgia, democratas voltam a controlar Senado
  • Posse de Biden, no dia 20, será novo teste para asinstituições A11

 

 

 

  • Saúde requisita seringas destinadas a estados
  • China prende mais de 50 ativistas de Hong Kong
  • Ministério dá informações erradas sobre a prevenção
  • No Reino Unido, vacina privada é esperada só no fim da crise B
  • Doria cobra de prefeitos respeito a regras sanitárias
  • Baleia lança candidatura à Câmara e fala em prorrogar auxílio
  • Homem mais rico da China, Jack Ma está escondido, afirma TV
  • Professores ameaçam greve contra reabertura das escolas paulistas
  • Santos empata com o Boca e decidirá vaga na final da Libertadores na Vila
  • Livro sobre Baden Powell mostra gênese da fama sem abafar vida caótica
  • Miches, na República Dominicana, é opção para turista que quer distanciamento
  • SP cancela corte de benefício fiscal a alimento e remédio
  • ‘Brasil quebrado’ deu reajustes e cortou impostos

 

 


 

O Estado de S. Paulo

 

 

Manchetes: ATAQUE À DEMOCRACIA

  • Insuflados por Trump, extremistas invadem Congresso americano e interrompem sessão de confirmação da eleição de Joe Biden
  • Uma mulher, baleada dentro da sede do Legislativo, morre
  • Ao cobrar Trump, Biden fala em insurreição

Após um discurso de Donald Trump em que ele prometeu que jamais admitirá a derrota eleitoral, extremistas invadiram ontem o Capitólio, a sede do Legislativo americano, interrompendo sessão de confirmação da vitória do presidente eleito Joe Biden, que só pôde ser retomada à noite. A invasão ocorreu após o vice-presidente Mike Pence, que presidia o Senado, rejeitar a pressão de Trump para anular os resultados. Pence e os demais legisladores foram retirados em meio a um cenário de caos e violência que abalou a democracia americana e provocou acusações de uma tentativa de “golpe”. Uma mulher que parecia ser um dos invasores levou um tiro de um policial, segundo a imprensa americana, e morreu. Um toque de recolher foi decretado em Washington. Biden qualificou a violência de “insurreição” e ataque à democracia. Após voltar a contestar as eleições, Trump, que teve suas contas no Twitter e Facebook bloqueadas temporariamente por incitar à violência, pediu manifestações pacíficas. O presidente Jair Bolsonaro reafirmou que as eleições nos EUA foram fraudadas. INTERNACIONAL / PÁGS. A13 a A16

 

  • Geórgia dá a Biden controle das duas casas do Congresso

 

 

 

  • Agronegócio leva Doria a recuar em ajuste fiscal
  • Bolsa Família pode incluir mais 200 mil famílias
  • País dá calote de R$ 2,5 bi em órgãos internacionais
  • Suspensão de compra de seringas ameaça vacinações no País
  • Santos e Boca empatam em primeiro jogo