terça-feira, 28

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Anvisa avalia primeiros pedidos de uso emergencial de vacinas e disputa no Congresso aumenta pressão por volta de auxílio

Últimas Notícias

- Ads -

Sábado, 9 de janeiro de 2021

 

 

O Globo

 

 

Manchete: Anvisa avalia dois primeiros pedidos de uso emergencial

Imunização pode começar em janeiro, mas falta plano do governo federal

Com quase 50 países já vacinando suas populações, a Anvisa recebeu ontem as duas primeiras solicitações para uso emergencial de imunizantes no Brasil. O Instituto Butantan, que desenvolve a CoronaVac com a farmacêutica Sinovac, e a Fiocruz, que atua em parceria com a Universidade de Oxford/AstraZeneca, deram entrada nos documentos que devem ser avaliados em até dez dias pela agência. Se aprovado o uso, a vacinação pode começar em janeiro, mas falta o plano logístico detalhado, que cabe ao governo federal. PÁGINA 7.

  • As principais dúvidas sobre a imunização

 

 

 

  • Rio tem 18 das suas 33 regiões com risco alto de contágio
  • Baleia e Lira divergem sobre convocar Congresso em janeiro
  • Playoffs da NFL: Reta final da temporada começa hoje com Tom Brady como destaque
  • Trump sob ameaça de impeachment
  • Solidariedade vai ao STF para anular eleição no Vasco
  • Brasil teve recorde de novos registros de armas em 2020
  • Universidade de Pelotas inova com gestão compartilhada

 

 


 

 

Folha de S. Paulo

 

 

Manchete: Vacinação em SP começa dia 25 ou antes, diz secretário

Estado tem a prerrogativa de começar a própria campanha; Bolsonaro envia carta à Índia para acelerar importação

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, confirmou que a vacinação até o próximo dia 25 no estado, ainda que o governo federal não consiga iniciar a imunização em todo o país na mesma data.

Gorinchteyn afirmou que, mesmo após o Ministério da Saúde assinar contrato com o Instituto Butantan para a aquisição de 100 milhões de doses da Coronavac, o estado tem a prerrogativa de vacinar a sua população. A condição é seguir os ritos e normas previstos no Plano Nacional de Imunização, como já ocorre nas campanhas contra a gripe. SAÚDE B1 E B2.

 

 

 

  • Quatro regiões são rebaixadas a fase mais restritiva
  • Anvisa já analisa dois pedidos de uso emergencial
  • Supremo veta requisição federal de seringa e agulha
  • Fuvest terá salas anticontaminação e uso de máscaras
  • Montadoras veem recuperação, mas criticam governos
  • Baleia é citado em delação da JBS e apuração de fraude
  • Coreia condena Japão por escravas sexuais
  • Doria adere a programa de escolas de Bolsonaro

 

 

 

EUA

  • Aumenta pressão para Trump ser afastado
  • Republicano não irá à posse; Twitter bane sua conta
  • Especialistas divergem sobre tentativa de golpe

 

 

 


 

 

O Estado de S. Paulo

 

 

Manchete: Disputa no Congresso aumenta pressão por volta de auxílio

Nova rodada do benefício entrou no foco dos candidatos à presidência da Câmara

O Congresso vem pressionando pela retomada do auxílio emergencial – em meio a recordes diários de novos casos de covid-19 nas últimas semanas – e a questão entrou no foco dos principais candidatos à presidência da Câmara dos Deputados. Na quarta-feira, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) defendeu, ao lançar oficialmente sua campanha pelo comando da Câmara, aumentar o Bolsa Família ou instituir uma nova rodada do auxílio emergencial. Seu principal adversário, o deputado Arthur Lira (PP-AL), também aderiu à defesa do fortalecimento de políticas sociais. O governo tenta esperar o resultado da disputa para decidir sobre a prorrogação do auxílio, na expectativa de que Lira, apoiado pelo Planalto, saia vitorioso. A equipe econômica indicou que são necessários sinais do Ministério da Saúde e do presidente Jair Bolsonaro antes que qualquer decisão seja tomada, mas avalia que, se o benefício for renovado, precisará ficar abaixo dos R$ 300 pagos de setembro a dezembro. No ano passado, o País se endividou para destinar R$ 322 bilhões ao pagamento do auxílio emergencial. ECONOMIA / PÁG B1

 

 

 

  • Governo recua de requisição de seringas de Estados
  • Sua carreira: Tecnologia e saúde estarão em alta em 2021
  • Trump não vai à posse de Biden e é alvo de destituição
  • Governo de SP conclui etapa de despoluição do Rio Pinheiros
  • Tochas da Rio-2016 e roupas do revezamento vão à venda na internet
  • Senadora abre mão de verba de R$ 33 mil
  • Estoque de carros é o menor da história