quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Câmara mantém prisão de deputado e Bolsonaro indica general para presidência da Petrobras, em destaque neste sábado

Últimas Notícias

- Ads -

Sábado, 20 de fevereiro de 2021

 

 

O Globo

 

 

Manchete: Bolsonaro intervém na Petrobras e indica general para presidente

Insatisfação com política de preços de combustíveis derruba Castello Branco

Após passar o dia sustentando que não mudaria a política de preços de combustíveis, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, teve sua destituição anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, que indicou o general Joaquim Silva e Luna para o cargo. Diretor-geral de Itaipu, ele será o primeiro militar no comanda da petrolífera desde o fim dos anos 80. A diretoria avalia a decisão de entregar cargos. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, negou que se trate de interferência política, já que o mandato de Castello Branco terminaria em 20 de março. A Petrobras perdeu ontem R$ 28 bilhões em valor de mercado. PÁGINAS 19 E 20

 

 

  • Com folga, Câmara mantém Silveira preso
  • Covid-19 no Rio – Nos bairros ricos, maior é o risco de contágio
  • Pazzuello muda diretriz e manda não reservar doses
  • Apenas dois estados fecham o ano de 2020 no vermelho

 

 


 

 

Folha de S. Paulo

 

 

Manchete: Por 364 votos a 130, Câmara mantém prisão de deputado

Daniel Silveira (PSL-RJ) pede desculpas ao país, mas, abandonado por Bolsonaro, continua preso

A Câmara decidiu ontem  manter preso o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), aliado do presidente Jair Bolsonaro. Por 364 votos a 130 (houve 3 abstenções), a Casa confirmou ordem do STF (Supremo Tribunal Federal). A prisão de Silveira  foi determinada por Alexandre de Moraes na terça-feira (16) após a publicação de um vídeo com ataques aos ministros da corte e defesa do AI5, que deu início ao período mais autoritário da ditadura. A Constituição prevê que, caso um deputado seja preso, caberá à Câmara analisar a acusação, os argumentos do Supremo e, então, avaliar se a medida será ou não mantida. A palavra final, portanto, é dos próprios deputados. Na sessão, o relatório aprovado por larga margem (257 votos eram necessários) ressaltou que os parlamentares  têm imunidade para opinar, mas que Silveira era um “ponto fora da curva”, como
descrito pelo chefe da Casa. Arthur Lira (PP-AL) anunciou comissão para propor
alterações na imunidade parlamentar. Poder A4 e A5

 

  • Villas Bôas elogiou acusado de crimes durante ditadura

 

 

PANDEMIA

  • Mortes de menores de 60 anos por Covid sobem
  • Não é necessário reservar 2ª dose, afirma Pazuello
  • Intervalo maior é mais eficaz para vacina de Oxford
  • Protocolos são reforçados após falhas na aplicação

 

 

 

PETROBRAS

  • Bolsonaro intervém e indica um general para presidir Petrobras
  • Estatal perde mais de R$ 28 bi em valor de mercado
  • Isenção no diesel custa R$ 3 bi e cria impasse a Guedes

 

 

 

CENTENÁRIO DA FOLHA

  • Veículos noticiam centenário da Folha e defesa da democracia
  • Jornal recebe mais de 400 interessados em Mor trainee para negros
  • Leia a repercussão dos 100 anos da Folha nas páginas desta edição

 

 

 


 

O Estado de S. Paulo

 

 

Manchete: Bolsonaro intervém e indica general para dirigir Petrobrás

Conselho de administração da empresa pode vetar Joaquim Silva e Luna, mas governo tem maioria no colegiado

Um dia após expor publicamente seu descontentamento com o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, o presidente Jair Bolsonaro anunciou sua decisão de substituí-lo pelo general da reserva Joaquim Silva e Luna, atual presidente de Itaipu e ex-ministro da Defesa. O conselho de administração da Petrobrás ainda precisa aprovar o nome de Luna, podendo barrar a indicação. O governo, porém, tem maioria no colegiado de 11 membros.
Insatisfeito com a política de preços da Petrobrás e com os aumentos nos
preços dos combustíveis, Bolsonaro anunciou na quinta-feira que a partir
de 1.° de março não haverá incidência de PIS e Cofins sobre o preço do óleo
diesel e do gás de cozinha. A redução do PIS/Cofins no diesel atende a caminhoneiros, base de apoio do presidente. O ministro Paulo Guedes (Economia) disse a interlocutores que a perda de receitas será compensada. Ontem, as ações da Petrobrás caíram e a empresa perdeu R$ 28,2 bilhões em valor de mercado.  ECONOMIA / PÁGS. B1, B5 e B7

 

 

  • Câmara decide manter prisão de deputado que atacou o STF
  • Bolsa começa ano com R$ 33 bi em ofertas de ações
  • Países ricos têm 1 bilhão de doses além do preciso
  • Covid deixa cidades médias e pequenas à beira do colapso