quarta-feira, 27

de

outubro

de

2021

ACESSE NO 

SÁBADO, 10/7: Instituições reagem a Bolsonaro e reforma tributária em destaque

Últimas Notícias

- Ads -

10 de julho de 2021

O Globo

Manchete: Lira diz que fará ‘tudo’ para reduzir IR de empresa em mais de dez pontos

Guedes afirma em evento que reforma tributária ‘ou vai sair bem feita ou não vai sair’

Alvo de crítica do empresariado e de especialistas, a proposta de reforma tributária do governo será votada até agosto, disse o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Ele defendeu corte de subsídios e regimes especiais para permitir redução da carga tributária de empresas, como quer o ministro da Economia, Paulo Guedes, e afirmou que irá “fazer de tudo” para cortar em mais de dez pontos percentuais o IR de pessoas jurídicas. Em evento que homenageou o ex-presidente do BC Carlos Langoni, Guedes disse que a reforma tributária “ou vai sair bem feita ou não vai sair”. PÁGINA 21


  • Barroso e Pacheco rebatem ataques de Bolsonaro
  • ‘Frente ampla’ em defesa da tradição diplomática do país
  • Vacinas freiam o surgimento de novas cepas do coronavírus
  • EFEITO IMUNIZANTE: Réveillon e carnaval já em preparação
  • COPA AMÉRICA: Final hoje terá até 5,5 mil pessoas no Maracanã
  • Ministério Público Federal apura suspeita de corrupção no caso Covaxin





Folha de S. Paulo

Manchete: Lula tem 46%, e Bolsonaro, desgastado, 25%, diz Datafolha

Petista abre 21 pontos sobre presidente e amplia vantagem no 2º turno; ‘terceira via’ fica para trás

Jair Bolsonaro (sem partido), cuja presidência sofre desgaste, tem hoje um quarto das intenções de voto para 2022. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está à frente, com 46%, em cenário de primeiro turno. Os dados são da mais nova pesquisa do Datafolha.

Quando a pergunta é espontânea, sem citar nomes de candidatos, Lula aparece com 26% (em maio, tinha 21%) e Bolsonaro fica com 19% (estava com 17%).

O instituto ouviu 2.074 eleitores, presencialmente, na quarta (7) e na quinta (8).

Lula também lidera em todas as simulações de disputa de segundo turno – naquela em que enfrentaria Bolsonaro, aparece com 58% das preferências contra 31% do titular. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.




  • Presidentes do TSE e do Senado reagem a ameaças golpistas
  • Relator afirma que reforma tributária será toda alterada
  • Corte de salário em 2021 atinge mais baixa renda
  • Cidades colocarão ‘sommelier’ no fim da fila da vacina
  • Desmatamento sob ordens do PCC ameaça área verde na Zona Leste de São Paulo
  • Haiti pede tropas da ONU após morte de presidente
  • Sob crítica por viés racial, reconhecimento facial chega a estados


O Estado de S. Paulo

Manchete: Instituições reagem após Bolsonaro ameaçar eleições

Judiciário e Congresso criticam ataques ao sistema eleitoral; Barroso vê possível crime de responsabilidade

As seguidas ameaças de Jair Bolsonaro de não realizar eleições no País em 2022, caso o voto impresso não seja instituído, tiveram ontem resposta do Judiciário e do Congresso. Após o presidente chamar Luis Roberto Barroso de “imbecil”, o ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral respondeu: “Eleição vai haver, eu garanto”. Barroso destacou que uma tentativa de impedir a votação configura “crime de responsabilidade”, primeiro passo para a abertura de um processo de impeachment. Bolsonaro acusa Barroso de fazer articulações para barrar o voto impresso. No Congresso, 11 partidos se posicionaram contra a proposta, que será votada quinta-feira, na Câmara. Eleito presidente do Senado com o aval do Planalto, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) afirmou que não aceitará retrocessos no estado democrático de direito. “As eleições são inegociáveis”.




  • Pela 1ª vez no ano, mortes por covid não estão em alta
  • Brasil x Argentina, no Maracanã, terá público
  • Opositor admite negociar com Maduro