domingo, 14

de

abril

de

2024

ACESSE NO 

Juiz de Direito que atuou em São Mateus do Sul vota em julgamento que pede cassação de Sergio Moro

Últimas Notícias

- Ads -

Julgamento será retomado nesta quarta-feira, 4

- Ads -

O desembargador Guilherme Frederico Hernandes Denz, que atuou como juiz na Comarca de São Mateus do Sul de 2005 a 2007, deve votar no julgamento das duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs), que pedem a cassação do mandato do senador Sergio Moro (União Brasil-PR), nesta quarta-feira, 4.

O julgamento, iniciado na segunda-feira, dia 1º, será retomado a partir das 14h, no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), em Curitiba. No primeiro dia de análise na Justiça Eleitoral, o relator do caso, desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza, votou contra a perda do mandato. O magistrado entendeu que as acusações contra o senador por abuso de poder econômico na eleição de 2022 não procedem.

Em seguida, o segundo desembargador a votar, José Rodrigo Sade, pediu vista, ou seja, mais tempo para analisar o caso. Com isso, a sessão foi encerrada.

A partir desta quarta-feira, outros seis desembargadores vão votar, seguindo esta ordem:

  1. Desembargador José Rodrigo Sade – classe de advogado efetivo;
  2. Desembargadora Claudia Cristina Cristofani – juíza federal efetiva;
  3. Desembargador Julio Jacob Junior – classe de advogado efetivo;
  4. Desembargador Anderson Ricardo Fogaça – juiz de Direito efetivo;
  5. Desembargador Guilherme Frederico Hernandes Denz – juiz de Direito efetivo;
  6. Desembargador Sigurd Roberto Bengtsson – presidente

Segundo o TRE-PR, cada um deles pode justificar o voto pelo tempo que quiser.

Além desta quarta, o TRE-PR também reservou a próxima segunda-feira, 8, para o julgamento dos processos. A data exata da conclusão depende da velocidade dos votos.

Conforme o órgão, todos os membros votam porque os processos envolvem possível perda de mandato. Em ações sem esse tipo de especificidade, o presidente só votaria em caso de empate.

Qualquer que seja a decisão no tribunal paranaense, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).



Do que Moro é acusado?

Senador Sérgio Moro/Isac Nóbrega/PR

O senador é alvo de duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs), que apontam abuso de poder econômico, caixa dois e utilização indevida de meios de comunicação social durante a pré-campanha eleitoral de 2022.

Além de Moro, os dois suplentes eleitos na chapa são alvos das ações: Luis Felipe Cunha e Ricardo Augusto Guerra, ambos do União Brasil.

Os processos são analisados em conjunto e pedem a perda do mandato de Moro. Por terem como alvo toda a chapa eleita, caso a Corte decida pela cassação, os suplentes também ficam impedidos de assumir o cargo e deverá ser convocada eleição suplementar.

*Da Redação RDX, com informações do G1

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?