Fake news vira caso de polícia no interior de Canoinhas


Valter Campanato /Agência Brasil

Uma mensagem sobre uma falsa tentativa de sequestro de crianças se espalhou por celulares pelo interior do município

 

 

Uma empresa de colchões de Cascavel (PR) registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil de Canoinhas na semana passada, devido a uma mensagemque se espalhou pelo interior do município sobre uma falsa tentativa de sequestro de crianças.

 

 

A mensagem divulgada em redes sociais trazia a imagem do veículo da empresa e áudios afirmando que dois homens haviam tentado sequestrar uma criança na localidade da Barra Mansa, em Canoinhas.

 

 

Ao registrar o boletim de ocorrência na Polícia Civil, a empresa explicou que dois funcionários da loja teriam ido até a localidade da Barra Mansa para atender um cliente que tinha feito uma compra há poucos meses. No caminho, eles teriam encontrado uma menina de aproximadamente sete anos sozinha na estrada geral da localidade. Preocupados, os funcionários pararam o carro e um deles perguntou a criança onde estava sua mãe e a menina apontou para a mãe que estava por perto.

 

 

 

Durante o quadro da Polícia Civil de Canoinhas no programa Repórter 98, da 98 FM desta terça-feira, 23, os policiais civis discutiram sobre o tema Fake News, e falaram sobre o caso. A Polícia Civil foi até a localidade da Barra Mansa para colher depoimentos e, segundo os policiais, nesta semana novamente a empresa entrou em contato com a Delegacia, porque novamente estariam divulgando as mesmas mensagens com a imagem do veículo da empresa, e que elas teriam se espalhado por toda a cidade de Canoinhas, dizendo que também estariam sequestrando para roubar órgãos humanos.

 

 

 

“Não há ninguém sequestrando crianças em Canoinhas, não há ninguém sequestrando para retirar órgãos. Não passe para frente esse tipo de mensagem, não compartilhe, é fake news”, afirmou o policial Marcelo Santiago.

 

 

 

A produção e o compartilhamento de notícias falsas e boatos é crime no Brasil e as penas podem chegar a quase três anos. A melhor dica para não correr o risco de passar adiante uma notícia falsa é checar a fonte.

 

 

 

DICAS

Confira as dicas que o próprio WhatsApp dá a seus usuários:

 

 

Saiba quando uma mensagem é encaminhada 

Mensagens com a etiqueta “Encaminhada” te ajudam a determinar se seu amigo ou parente escreveu aquela mensagem ou se ela veio originalmente de outra pessoa. Verifique os fatos quando você não tiver certeza de quem escreveu a mensagem original.

 

 

 

Verifique fotos e mídia com cuidado

Fotos, áudios e vídeos podem ser editados para enganar você. Procure por fontes de notícias confiáveis para ver se a história está sendo reportada também em outros veículos. Quando uma notícia é reportada em vários canais confiáveis, é mais provável que ela seja verdadeira.

 

 

 

 

Fique atento a mensagens que parecem estranhas

Muitas mensagens ou links para sites que contêm boatos ou notícias falsas apresentam erros de português. Procure por estes sinais para verificar se a informação é confiável.

 

 

 

 

Esteja atento a preconceitos e influências

Seja cuidadoso com informações que confirmem suas crenças preexistentes e verifique os fatos antes de compartilhar informações. Histórias que parecem difíceis de acreditar são, em sua maioria, realmente falsas.

 

 

 

Notícias falsas frequentemente viralizam

Mesmo se uma mensagem falsa for disseminada muitas vezes, isso não significa que ela vá se tornar verdadeira. Não encaminhe uma mensagem só porque o remetente está lhe pedindo para fazer isso.

 

 

 

 

Verifique outras fontes

Se você ainda não tem certeza de que uma mensagem é verdadeira, faça uma busca online por fatos e verifique em sites de notícias confiáveis para ver de onde a história veio. Se você ainda tiver dúvidas, pergunte mais sobre o assunto a verificadores de fatos ou a pessoas em quem você confia.

 

 

 

 

Ajude a parar a disseminação

Se você vir algo que é falso, fale com a pessoa que lhe enviou e peça que ela verifique as informações antes de compartilhá-las. Não compartilhe uma mensagem só porque alguém lhe pediu. Se algum contato ou grupo está enviando notícias falsas constantemente, denuncie-os.

 

 

 

 

Importante: se você sentir que você ou alguém está em perigo emocional ou físico, por favor, contate as autoridades locais de cumprimento da lei. Estas autoridades são preparadas e equipadas para oferecer assistência nestes casos.





Deixe seu comentário: