domingo, 14

de

abril

de

2024

ACESSE NO 

Estado afasta diretor do Cedup Vidal Ramos, de Canoinhas

Imagem:Arquivo

Últimas Notícias

- Ads -

Medida vem na esteira de polêmica envolvendo assédio sexual

- Ads -

O diretor do Centro de Educação Profissionalizante (Cedup) Vidal Ramos, de Canoinhas, João Carlos Martins, foi afastado do cargo pela Secretaria de Estado da Educação. A portaria foi publicada no Diário Oficial na quinta-feira, 5.

A queda do diretor veio depois de uma denúncia de assédio sexual, publicada no JMais na semana passada, estopim de uma situação que vinha se agravando há meses.

Um funcionário do colégio agrícola foi demitido após uma estudante denunciar ter sido assediada sexualmente pelo homem em setembro. A reportagem ouviu profissionais que atuam na instituição que, com base no relato de uma testemunha e da própria aluna, citam que ele, dentre outros contatos físicos impróprios, teria abraçado a vítima sem consentimento, além de simular ter se masturbado na frente dela. A menina tem 15 anos e era bolsista na instituição. Além da questão interna, um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Canoinhas.

Segundo uma professora que trabalha no local, ouvida pelo portal NSC, o funcionário investigado foi contratado pela direção há cerca de dois meses e cuidava da sala de ovos do colégio agrícola, fazendo a classificação, embalagem e armazenamento dos alimentos, além da limpeza do espaço. Ele já tinha tido passagens anteriores pela escola, sendo contratado pela cooperativa de alunos, a Coopesa. A aluna teria se dirigido para a sala para exercer uma atividade e o funcionário a abraçou. Aí ela pediu para parar, mas ele insistiu. Nesse mesmo dia, ela estava com uma dor no pulso, ele perguntou em qual deles que doía, e com qual mão que ela escrevia. Ela respondeu que era com a direita, e o homem disse “a direita é boa pra…” e fez um gesto com conotação sexual.

Durante o registro da ata, a estudante teria sugerido para que chamasse outras meninas para saber se outras situações de assédio relacionados ao mesmo funcionário, mas “o diretor se exaltou com a menina, alterou a voz e pediu pra ela cuidar do problema dela e deixar as outras de fora”, relata uma das profissionais que esteve presente na reunião à NSC. Esse ponto complicou a situação de Martins para além de uma outra denúncia, da mesma conotação, registrada no ano passado. Depois de muita pressão, segundo professores, o diretor demitiu o funcionário no caso anterior.

A Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina abriu, então, um processo administrativo contra o diretor, que culminou no afastamento dele. À coluna de Edinei Wassoaski, Martins disse que se reportaria somente a seus superiores. O rapaz acusado do assédio chegou a falar com o JMais, disse que daria uma entrevista, mas recuou.

A coordenadora regional de Educação, Cleide Gonçalves, confirmou o afastamento e disse que busca um diretor para um mandato interino, já que a eleição direta para diretor de escolas estaduais está marcada para novembro.

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?