Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

sexta-feira, 21

de

junho

de

2024

ACESSE NO 

Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

Projeto aprovado inclui lactantes no grupo prioritário de vacinação

Últimas Notícias

PL número 181/2021 segue para análise do governador

- Ads -

 

 

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira, 16, o projeto de lei (PL) que inclui as lactantes no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina. O PL, de número 181/2021, apresentado pelo deputado João Amin (PP), segue para análise do governador.

 

 

 

O autor da proposta destacou a importância da iniciativa, cuja votação foi acompanhada presencialmente por mães que defendem a inclusão das mulheres que estão amamentando nas prioridades para a vacinação. Amin também agradeceu aos deputados das comissões que analisaram o projeto de forma célere e possibilitaram sua votação e aprovação nesta quarta.

 

 

 

“É um projeto importante para Santa Catarina, que segue o exemplo de outros estados que já reconheceram as lactantes como prioritárias”, afirmou o deputado. “Não existe melhor forma de defender os menores de dois anos do que pelos anticorpos transmitidos pelo leite materno.”

 

 

 

O deputado Neodi Saretta (PT) elogiou a iniciativa e destacou a necessidade do poder público agilizar o ritmo de vacinação contra a covid, para que toda a população seja imunizada. Sargento Lima (PL), Mauricio Eskudlark (PL), Marcius Machado (PL) e Dr. Vicente Caropreso (PSDB) também ressaltam a relevância do projeto. “É mais uma voz que vem ratificar a importância da vacinação contra a pandemia. Tem gente que ainda não acredita nisso”, comentou Dr. Vicente.

 

 

 

Ainda nesta quarta, os deputados aprovaram o PL 431/2019, do deputado Jair Miotto (PSC), que trata sobre a disponibilidade de equipamentos adaptados ao atendimento aos obesos mórbidos nos hospitais públicos de Santa Catarina. A matéria segue para análise do governador.

 

 

 

PROJETO REJEITADO
Por maioria, foi rejeitado o PL 421/2019, que tratava sobre a implantação do sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais no Judiciário estadual. O pedido para a rejeição partiu do autor, deputado Sargento Lima.

 

 

 

Segundo ele, o PL recebeu emenda substitutiva global que descaracterizou seu objetivo. A emenda possibilita que o Poder Judiciário escolha o sistema eletrônico com o qual quer trabalhar, desde que tenha o aval do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC).

 

 

 

O objetivo de Lima com o projeto, no entanto, era possibilitar a instalação do sistema e-Proc pelo TJSC, que já vem sendo utilizado pelo Judiciário catarinense, e proibir a implantação do PJe, cuja utilização foi determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2019.

 

 

 

“Fui prejudicado no meu projeto, aguardou-se muito tempo para ele ser votado e mudaram seu objetivo, dando a oportunidade de se usar outros sistemas”, afirmou Sargento Lima. “O projeto ficou inócuo.”

 

 

 

ADMISSIBILIDADE
Por unanimidade, os deputados admitiram a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 1/2020, de autoria do Poder Executivo, que atualiza o tratamento das atividades de ciência, tecnologia e inovação no texto constitucional estadual. Um dos principais objetivos é estimular a economia catarinense por meio da transformação da inovação em política de Estado.

 

 

 

A PEC retorna para a análise do mérito nas comissões permanentes.

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?