Planos de anúncio a partir de R$ 100. Clique aqui e converse com a gente

terça-feira, 23

de

julho

de

2024

ACESSE NO 

Planos de anúncio a partir de R$ 100. Clique aqui e converse com a gente

Escândalo fez despencar índice de gestão fiscal de Canoinhas

Imagem:Arquivo

Últimas Notícias

Mandato tampão de Willian Godoy teve herança maldita na folha e travou investimentos

- Ads -

Os efeitos da Et Pater Filium começam a ficar cada vez mais claros em Canoinhas. É o que mostra o índice Firjan, da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, que considera a gestão fiscal das prefeituras de todos os Municípios brasileiros. O índice é divulgado anualmente, sempre com dados do ano anterior, e considera a capacidade de gerir de um prefeito, focando em quatro pontos: autonomia, gastos com pessoal, investimentos e liquidez. Se comparados os dados de 2021, primeiro ano do segundo governo Beto Passos, quando o prefeito vivia uma espécie de lua de mel com a população e maioria na Câmara dos Vereadores, os dados de 2022 mostram o cenário de terra arrasada que a cidade virou com as prisões desencadeadas em março. Entre 14 presos ligados à prefeitura de Canoinhas, estavam o então prefeito e seu vice, Renato Pike. Apenas Pike segue preso.

Então presidente da Câmara de Vereadores, Willian Godoy (PSD) assumiu a prefeitura até a realização da eleição suplementar, que aconteceu em novembro de 2022 e alçou Juliana Maciel Hoppe (PSDB) ao poder.

O Índice Firjan mostra que Canoinhas manteve a nota de excelência em autonomia e de boa gestão em liquidez, mas que despencou em investimentos e gastos com pessoal. Com os investimentos travados pelas investigações, Godoy não conseguiu nem retomar obras sob suspeita que haviam sido iniciadas por Passos. Além disso, herdou uma folha de pagamentos que ultrapassou o perigoso limite prudencial de 53% da arrecadação, problema até hoje sem solução.


COMPARE OS DADOS DE 2020 A 2022


SÉRIE HISTÓRICA

Historicamente, Canoinhas teve seus melhores índices de gestão fiscal nos governos Beto Faria (MDB) e Beto Passos. O ano de 2019, o último do primeiro mandato de Passos, foi a melhor média (0,7726), pouco acima da alcançada por Faria em 2014 (0,7631). Em 2021, contudo, ele já mostra sinais do que vinha pela frente. O índice expõe os efeitos dos compromissos assumidos por ele junto ao funcionalismo, como o pagamento de bônus por graduação, por exemplo.

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?