Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

segunda-feira, 24

de

junho

de

2024

ACESSE NO 

Como doar para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul? Veja os canais oficiais

Entenda como vai funcionar rede de gás que será instalada entre Canoinhas e Rio Negrinho

Últimas Notícias

Projeto foi apresentado pela SC-Gás nesta semana

- Ads -

O recente anúncio da SC-Gás sobre a expansão da rede de gás natural para o Planalto Norte catarinense trouxe novas perspectivas para o debate, que iniciou há 15 anos. As tratativas sobre essa expansão passaram por diversos fatores que geraram morosidade ao processo, desde o período da pandemia em 2020, até mesmo desinteresse de mercado e o custo elevado que trouxe indisponibilidade para o projeto em 2022.

Até o dia 30 de abril, a SC-Gás recebe propostas de possíveis investidores. A partir daí, conforme o cronograma apresentado pela companhia, já no segundo semestre de 2024, haverá o início da implantação da rede local. Um levantamento foi realizado com o objetivo de identificar potenciais clientes na região e 69 empresários se mostraram interessados.

Em entrevista ao JMais, o presidente da SC-Gás, Otmar Müller, afirma que a preocupação do governador Jorginho Mello com o desenvolvimento econômico e industrial de regiões do interior do Estado, é um dos motivos para que o projeto tenha avançado.

“Anunciamos recentemente, o valor de R$ 770 milhões como plano de investimento para os próximos cinco anos, no qual o Planalto Norte está contemplado, e o primeiro passo será a instalação da rede na região”, completou Müller.

Conheça as fases desse projeto que deve impulsionar e atrair indústrias para a região:

Reprodução



FASE 1 – REDE LOCAL

Reprodução

Ainda que o início da operação esteja previsto para 2025, conforme cronograma apresentado pela SC-Gás, o segundo semestre de 2024 será marcado por alguns processos determinantes. Estão previstos para esse momento, a elaboração de licitação para empresas interessadas na execução das obras e a mobilização para infraestrutura de logística.

Neste primeiro momento, um duto será construído entre pontos estratégicas dos municípios de Canoinhas e Três Barras, ligando dois postos: o posto A ficará em área próxima à West Rock e o posto B, próximo à Cia Canoinhas de Papel, passando também por região próxima a Mili SA.

Para que a fase inicial seja viável, o gás chegará ao posto de Três Barras a partir de transporte realizado por caminhões e o duto entre os municípios fará com que seja distribuído também em Canoinhas. O investimento desta fase em específico será de R$ 23 milhões.

A avaliação do presidente da SC-Gás é de que, nos momentos iniciais, o consumo poderá não ter uma adesão significativa, no entanto, o fato de a infraestrutura ser instalada, facilitará o investimento de novas indústrias, fazendo com que atividades já desenvolvidas na região cresçam ainda mais. “A existência da infraestrutura motiva novos investimentos”, acrescentou.

Segundo o presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), José Carlos Granado, o processo de estruturação contemplado na fase inicial é primordial, pois é a partir de uma clientela constituída e desenvolvendo uma rede local, que a segunda fase do projeto poderá ser implementada, uma vez que o investimento será maior. “Aos poucos, à medida que a empresa e o mercado for ampliando, a rede poderá ser trazida efetivamente para a região”, comentou.



FASE 2 – INTERLIGAÇÃO À REDE PRINCIPAL

Reprodução

Atualmente, a rede principal de fornecimento de gás no Estado de Santa Catarina, chega até o município de Rio Negrinho. A segunda fase do projeto consiste na interligação desta, com a rede que será implementada entre Três Barras e Canoinhas. O duto a ser construído permitirá também fornecimento de gás natural para Mafra e região.

O investimento nesta fase será mais alto: R$ 169 milhões. A previsão da implantação desta rede, que terá 100 quilômetros de extensão, é para o ano de 2027.






PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é o gás natural?

O gás natural é um combustível fóssil normalmente encontrado em camadas profundas do subsolo, associado (dissolvido) ou não ao petróleo. No Brasil, a maior parte da produção é associada ao petróleo. O gás natural é usado como combustível no transporte e nas usinas termoelétricas, bem como fonte de energia em casas, fábricas e estabelecimentos comerciais. Também pode ser convertido em ureia, amônia e outros produtos usados como matéria-prima em diversas indústrias.

Onde ele é usado? Por quem?

A grande consumidora no Brasil é a indústria, que usa 52% do total produzido. Em seguida, com 33%, está o setor de geração elétrica, com as termoelétricas. Depois vem o uso como combustível automotivo (GNV), com 9%. Outros 4% são usados por cogeração de energia, enquanto o uso residencial e o de estabelecimentos comerciais responde, cada um, por apenas 1% do consumo total.

Qual a diferença para o gás de cozinha?

O gás natural que chega à residência dos consumidores é o encanado. O chamado gás de cozinha, vendido em botijões, é de outro tipo: o gás liquefeito de petróleo (GLP). O primeiro é composto principalmente por metano e etano, enquanto o segundo é uma mistura de hidrocarbonetos, entre eles os gases butano e propano.

Como o gás chega ao consumidor?

Depois de extraído, precisa passar por unidades de processamento, onde é transformado em produtos que servirão de combustível ou matéria-prima para a indústria. Ele também pode ser importado de outros países na forma liquefeita, via navios – nesse caso, precisa passar por um processo chamado “regaseificação”. Já tratado, o gás é transportado por gasodutos até as distribuidoras. 


Quem produz gás natural no Brasil?

Além da Petrobrás, o País tem cerca de 30 outras empresas que produzem gás natural. Mas a estatal responde pela grande maioria da produção. 

Quem fica responsável pela distribuição?

Em geral, a distribuição é feita por Estado (em Santa Catarina pela SC-Gás), na maioria por empresas estatais. Além da Petrobrás, que atua no ES, existem outras 26 distribuidoras no País. A Petrobrás, por meio da Gaspetro, tem participação em 19 dessas companhias. 

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?