Canoinhense relata tentativa de golpe do cartão de crédito por telefone


Marcello Casal jr/Agência Brasil

Golpistas afirmavam que ele tinha feito uma suposta compra de uma TV em Goiânia (GO)

 

 

Um morador do centro de Canoinhas relatou ao JMais que recebeu duas ligações telefônicas nesta terça-feira, 9, tratando-se de uma possível tentativa do golpe do cartão.

 

Segundo o homem, na primeira ligação uma mulher afirmou que era do setor de seguros dos cartões Visa e Mastercard, que queria confirmar a compra de uma televisão em seu cartão de crédito e que ele tinha que ligar para o número 0800 do banco para cancelar a tal compra.

 

 

 

O canoinhense começou a questionar a interlocutora sobre qual era o banco e qual era o cartão.  A mulher disse que não poderia falar qual era o banco e que era cartão Visa ou Mastercard. “Aí que comecei a desconfiar, que tipo de seguro é esse que não pode dizer de qual banco é o cartão usado?”, pensou o homem.

 

 

 

Em seguida, a mulher repetiu que ele entrasse em contato com o banco no número que está atrás do cartão e ele disse que iria ver o que faria. Mas, antes de desligar, reclamou com a mulher dizendo que ia ter que ligar em todos os bancos que possuía cartão e, em seguida, desligou.

 

 

 

Até esse momento, o canoinhense pensou que haviam clonado um dos seus cartões. A mulher chegou a falar em um aplicativo também.

 

 

 

Logo em seguida, tocou o telefone novamente.  “Atendi e já era outra mulher, essa porém, parecia ser mais experiente, disse meu nome e que era do seguro. E repetiu a mesma história, só que mais bem preparada. Ela chegou a dar um número de protocolo de atendimento e disse que ao ligar no 0800 iriam pedir o protocolo. Pediu para que eu pegasse o cartão para dizer o número do 0800 para ela confirmar se o número estava certo. Falei que eu não tinha cartão do Banco do Brasil porque sou o segundo titular da conta e não peguei o cartão. Foi aí que ela disse que os dados da minha esposa e os meus tinham sido clonados e que eu precisava tomar providências urgentes. Ela disse: ‘O senhor tem de ligar imediatamente após desligar essa ligação'”, contou o homem.

 

 

 

 

Foi nesse momento que a vítima caiu em si. “Ela não desliga quando a gente desliga, ficando conectada a linha. Se eu fosse digitar o 0800 do banco ela iria atender como se fosse a atendente do banco”, pensou. “Deixei passar algum tempo e resolvi ligar no 0800 do banco. Ao ligar meu telefone estava dando sinal de ocupado. Justamente porque ela não havia desligado e como permaneceu mudo durante um tempo caiu a ligação”, contou o canoinhense.

 

 

 

 

Percebendo que tratava-se realmente de um golpe, ele desligou e ligou o telefone novamente e o telefone voltou ao normal.

 

 

 

“Vejo que na hora a gente fica atordoado e se for uma pessoa mais simples e que não tenha habilidades com bancos e cartões cai facilmente. Outra coisa que os golpistas fazem é ligar  normalmente em horários em que o banco já está fechado, para você optar pelo 0800 ao invés de ir na agência buscar informações. A dica é, se acontecer, pare e pense como agir. E só ligue no 0800 depois de pelo menos 10 minutos”, alertou o canoinhense.

 

 

 

 

 

COMO FUNCIONA O GOLPE

Os golpistas entram em contato com as pessoas por telefone, informam sobre uma falsa compra e  as orientam para que entrem em contato com o número que fica no verso do cartão, que seria o call center.

 

 

 

Entretanto, os criminosos não desligam o telefone e a pessoa digita o número de contato com a instituição financeira, sem saber que na verdade continua em contato com os criminosos.

 

 

 

Informações e denúncias sobre supostos golpes podem ser repassadas diretamente à Polícia Civil, pelo Disque-Denúncia (181). A Polícia Civil garante o sigilo do denunciante.





Deixe seu comentário: