Vice de Beto Passos será do PL, garantem prefeito e Renato Pike


Renato Pike e Beto Passos/Arquivo/Moisés Gonçalves/Divulgação

Renato Pike deve ser confirmado como candidato a vice de Passos

 

 

ACERTO

Depois de um período de estranhamento com seu atual vice Renato Pike (PL), o prefeito Beto Passos (PSD) fechou a questão sobre quem deve ser seu candidato a vice na busca pela reeleição. A princípio, a dobradinha vitoriosa de 2016 deve se repetir. Pela primeira vez, Passos admitiu à coluna, nesta semana, que seu vice será do PL.

 

 

 

Pike endossa a fala de Passos e ao afirmar que Gil Baiano, muito menos Zenici Dreher e Cel Mario Erzinger declinam da ideia de se reelegerem vereadores para disputar a vice de Passos, deixa uma só alternativa para o prefeito: ele mesmo.

 

 

 

Passos fez várias tentativas de atrair o MDB e o PSDB para sua vice, nas pessoas de Paulinho Basilio e Norma Pereira. Não deu certo. Hoje, Basilio e Norma, como a coluna já adiantou, discutem a possibilidade de uma dobradinha MDB/PSDB com apoio da ala bolsonarista da cidade, que desertou do PSL e se pulverizou em pelo menos duas siglas, com destaque para o Podemos.

 

 

 

A busca pela reeleição de Passos terá, ainda o apoio do PP, terceiro maior partido de Canoinhas em número de filiados.

 

 

 

Dessa forma, a disputa municipal vai se formatando, com a inquestionável candidatura a reeleição de Beto Passos, tendo no MDB a principal força opositora. Se o MDB tiver sucesso na tentativa de convencer Norma a ir na sua vice, tende a acomodar outras forças opositoras no seu entorno, confirmando, mais uma vez, uma eleição polarizada em dois nomes, dos mesmos partidos, como ocorreu em 2016.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“PL e PSD já estão alinhados para o pleito 2020”

do vice-prefeito Renato Pike

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXPECTATIVA

Renato Pike espera 8 mil votos para o PL na disputa pela Câmara de Vereadores.

 

 

 

 

 

 

NORMA

Norma Pereira/Divulgação

Diante das investidas do MDB em ter Norma Pereira na vice de Paulinho Basilio, os membros da executiva do PSDB fizeram uma reunião remota para reavilar a pré-candidatura do partido.

 

 

A decisão é que Norma Pereira se mantém pré-candidata a prefeitura de Canoinhas, pois avalia que a suplência de deputada não tem nada de concreto. De acordo com Norma, Carmen Zanotto (Cidadania) ainda não se declarou pré-candidata a prefeita de Lages. “Com isso, como já divulgado antes, o PSDB de Canoinhas mantém Norma Pereira como nome principal”, diz nota da assessoria da vereadora.

 

 

 

“Nosso foco é um projeto de Desenvolvimento Sustentável para nossa cidade. Temos um
time altamente qualificado de pré-candidatos a vereadores e pessoas motivadas para
melhorar. Podemos fazer a diferença para o nosso municipio”, afirmou o vice-presidente
do PSDB, James Miguel Lanke.

 

 

 

As possibilidades para vice de Norma, ainda estão sendo estudadas. “Estamos em busca de
alguém que tenha os mesmos propósitos que nós, já temos alguns nomes em análise e
esperamos em breve fortalecer as alianças”, ressaltou a pré-candidata.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTAS

Adelmo Alberti/Arquivo

Em votação acirrada, o prefeito de Bela Vista do Toldo teve as contas de 2018 aprovadas pela Câmara de Vereadores nesta semana. O parecer da Comissão de Finanças foi favorável a aprovação das contas, seguindo parecer do Tribunal de Contas o Estado.

 

 

 

O parecer, no entanto, foi reprovado por cinco votos a quatro, mas como para reprovar as contas são necessários seis votos, Alberti escapou da reprovação pelo voto de Dauvã Miswa, o mesmo vereador que em 2017 também deu o voto de minerva, mas pela reprovação das contas do prefeito. A propósito, uma liminar judicial até o julgamento do recurso suspendeu os efeitos do decreto editado pela Câmara de Bela Vista do Toldo por meio do qual foram reprovadas as contas de 2017, o que lhe garante elegibilidade, inclusive.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RECURSOS

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) dividiu desta forma a distribuição dos recursos federais disponibilizados para combate à covid-19:

 

 

 

Aquisição de alimentos, bens de consumo, pagamento de pessoal, kits de higiene no valor total de R$ 67,8 mil e de investimento em aquisição de mobiliários, eletroeletrônicos no valor total máximo de R$ 45 mil, totalizando R$ 112,8 mil;

 

 

 

R$ 37,8 mil para compras de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os servidores de todos os setores da Secretaria Municipal de Assistência Social;

 

 

 

R$ 2,7 mil para a aquisição de alimentos ricos em proteína para o  Lar dos Idosos “Stellita Pacheco Costa”.

 

 

 

 

Outros R$ 229,6 mil serão destinados a cobrir folha de pagamento.

 

 

 

 

Sobre os mobiliários, a assessoria do Município informa que foram compradas camas e armários para a Casa de Passagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXAMES

Os 500 exames que o Município adquiriu para tentar entender melhor a proliferação do coronavírus por Canoinhas foram comprados aos custo de R$ 100 mil.

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPOS DE PANDEMIA

Em tempos de pandemia, quem operava na linha de shows e eventos teve de se virar, mudando radicalmente a natureza do trabalho, em alguns casos. Exemplo é a Spinelli Produções, que venceu processos licitatórios para organizar as edições da Fesmate no governo Beto Passos. A empresa venceu licitação par vender máscaras para o Município. Foram compradas 20 mil máscaras ao custo total de R$ 44,6 mil, R$ 1,49 por cada.

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPESTADE

A coluna Radar, da Veja desta semana, traz uma notinha que fez estremecer o governador Carlos Moisés (PSL). Segundo apuração da coluna, “uma frente fria saída do Superior Tribunal de Justiça vem aí…”. A tempestade estaria ligada ao escândalo dos respiradores.

 

 

 

 

 

 

 

CNM

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) passou a defender, oficialmente, o adiamento das eleições para 2021. Na prática, significa advogar pela prorrogação de mandato dos atuais prefeitos. Em documento enviado a líderes no Congresso, a entidade lista razões sanitárias, econômicas e jurídicas. O argumento central é a covid-19. A CNM diz não haver previsão de fim da pandemia. Além dos riscos, os gastos com as eleições, em meio à baixa arrecadação, seriam inoportunos. Sugere até repassar o Fundo Eleitoral para o combate ao vírus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

9

Estados estão com mais de 80% de ocupação de leitos de UTI para covid-19. Santa Catarina tem 60% de ocupação





Deixe seu comentário: