domingo, 19

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Vereadores de Canoinhas protestam contra morosidade de empreiteiras

Últimas Notícias

- Ads -

“É assalto a mão armada do patrimônio público”, disse Marcos Homer

 

 

 

Vereadores de Canoinhas provocados por Osmar Oleskovicz (PSD) bateram forte nas empreiteiras que assumem obras de pavimentação e não entregam no prazo. “É inadmissível, não temos mais o que explicar a população”, disse Maurício Zimermann (PL). “Não deu certo uma vez, não deixe acontecer uma segunda”, disse Gil Baiano (PL), citando o caso de uma rua como “uma porcaria de um serviço”.

 

 

 

Eles devem convocar o secretário de Planejamento, João Linzmeier, para prestar explicações sobre as obras lentas ou paradas.

 

 

 

 

Vereadora Tatiana Carvalho (MDB) defendeu que os responsáveis pelas empreiteiras estejam presentes na reunião.

 

 

 

Juliana Maciel (PSDB) lembrou que o Município tem condições de declarar inidôneas as empresas que não cumprirem os contratos.

 

 

 

Marcos Homer (Podemos) foi além e disse que empreiteiras praticam “assalto a mão armada” contra o patrimônio público. Ele ficou ainda mais irritado porque durante a sessão a enxurrada provocada pela chuva da noite desta terça-feira, 2, invadiu sua casa. “Estou recebendo vídeos de vizinhos indignados, com água dentro de casa”, relatou, lembrando que a Progresso Ambiental fez uma obra na sua rua.

 

 

 

Até mesmo o vereador Wilmar Sudoski (PSD), conhecido por pacificar as discussões, fez um discurso contundente contra as empreiteiras.

 

 

“Não dá pra entender. O cara vai lá, luta pra ganhar uma licitação e depois não executa e não recebe pela obra. É coisa de doido”, concluiu Oleskovicz.