sexta-feira, 19

de

abril

de

2024

ACESSE NO 

Vereador diz que mandou segurar emenda porque “não confio em quem está na prefeitura”

Últimas Notícias

- Ads -

Situação foi registrada na Câmara de Bela Vista do Toldo

CONFIANÇA

- Ads -

Sem citar o fato de o ex-prefeito de Bela Vista do Toldo Adelmo Alberti, condenado na operação Et Pater Filium, ter discursado em encontro político com a sua presença na quinta-feira, 15, o vereador Gilvane Machado (UB) justificou sua presença no encontro. “Ele (o deputado federal Fabio Schiochet) me convidou, como presidente (municipal) do partido eu estava presente. Ele sempre ajudou o nosso Município e veio trazer boas palavras para que o prefeito faça um bom trabalho e que contem com ele para destinar mais recursos para o nosso Município”, justificou. Segundo Machado, Schiochet foi o deputado que mais recursos mandou para a cidade. Ele listou as obras e valores financiadas por emendas assinadas pelo deputado. “Ele tem o meu respeito por ajudar tanto o Município”, afirmou garantindo que o deputado já destinou R$ 2,2 milhões a Bela Vista do Toldo. O vereador emendou enaltecendo a necessidade de todos os vereadores buscarem emendas junto aos deputados dos seus respectivos partidos.

Dinei Berdnaski (PDT) disse que tem uma emenda de R$ 400 mil garantida pelo deputado Rodrigo Minotto (PDT). “Não solicitei (a emenda) porque não tem pessoas de confiança administrando o nosso dinheiro. O nosso dinheiro não está sendo administrado de forma segura e correta. Não é necessário eu ser vereador para o deputado enviar esse recurso. O dinheiro está lá e ele vai mandar para Bela Vista do Toldo mesmo quando eu não for vereador”, afirmou, sinalizando que aguarda as eleições de outubro.

Dinei citou o caso de várias ruas cujas melhorias foram feitas a peso de milhões de reais, mas que agora estão totalmente intransitáveis.

Machado disse que ele como vereador pode fiscalizar essa questão.

Dinei contrapôs afirmando que quer ver o prefeito prestando contas do que o Município arrecada e como aplica os recursos na tribuna da Câmara. O prefeito Valdecir Krauss (UB) promete participar da próxima sessão da Câmara.




BOMBA

A vereadora Maíra Mizwa (PL), de Bela Vista do Toldo, chamou a atenção para um problema na Unidade de Saúde de Ouro Verde. O atendimento não está sendo feito por falta de água. Contudo, basta comprar um motor para que volte a ter água no posto. “Não é a falta de recurso, mas não tem licitação”, disse o vereador Antonio Alberti.

“Uma bomba de água é uma emergência. É um órgão de Saúde, não temos atendimento no posto por causa de uma bomba de água?”, questionou perguntando quanto tempo levaria para licitar uma bomba d’água considerando que ela já levantou essa situação no ano passado.




R$ 30 MILHÕES

Discutido na sessão desta terça-feira, 20, na Câmara de Canoinhas, o famigerado empréstimo de R$ 30 milhões entrou na reta final de contratação. É o que garante a prefeita Juliana Maciel Hoope (PL). Segundo ela, uma assinatura enviada no começo da semana teria encerrado a fase burocrática da questão.




CONTRATO

Vereador Willian Godoy (PSD) está cobrando explicações por parte do Município sobre uma empresa que teria sido contratada pelo Município e teria dado calote nos funcionários. A empresa foi responsável pelo plantio de flores e limpeza de jardins no município. Segundo o vereador, funcionários dessa empresa o procuraram para reclamar da situação. Ele pede que o jurídico da prefeitura ajude os funcionários.





TROCA

Rafaela Zaniolo não é mais secretária do Meio Ambiente de Canoinhas. O cargo passou para Agostinho Machado, do PP. Segundo a administração, Rafaela deixou o cargo para cuidar de questões pessoais, mas, convenientemente, a saída dela ajudou Juliana Maciel a acomodar o PP no governo.







FILIAÇÃO

Marcos Homer está oficialmente no PL. Para não perder a vaga na Câmara, André Flenik vai esperar a janela partidária no próximo mês para trocar o Podemos pelo PL.




RECADO DADO

Vereador André Flenik (foto) teve de dizer o óbvio em um vídeo nas redes sociais. “Sou totalmente contra a compra de votos. Sei que tem uma questão cultural de pedir brita e passagens a candidato. De umas semanas para cá eu tenho recebido esses pedidos. Existem programas específicos de ajuda que eu posso ajudar a encaminhar, mas bancar do meu bolso esse tipo de coisa configura compra de votos. Me disseram que vão falar na rádio que ninguém ajudou. Pode falar onde quiser. Estou aqui para fazer o que é o correto. Jamais farei isso”.





“Quem tem de estar na saia justa é quem promete e não cumpre, não nós vereadores”

Do vereador Willian Godoy (PSD) cutucando, mais uma vez, a prefeita Juliana Maciel Hoppe





ACTs

A deputada estadual Luciane Carminatti (PT) iniciou um abaixo-assinado para garantir apoio a um projeto de lei que garante o direito de professores ACTs (contratados em caráter temporário) a acompanharem os filhos menores de idade em consultas médicas. Atualmente, se um professor ACT for junto com o filho menor em uma consulta e tratamento médico tem o dia de trabalho descontado e pode ser exonerado.





ÁGUA

Tem aumentado o número de reclamações relacionadas a falta de água em Três Barras. A Casan fez questão de afirmar, nas redes sociais, que fornece água apenas para o distrito do São Cristóvão, mas toda a responsabilidade pela distribuição é de outra empresa. A “outra empresa” no caso é a EBS, ligado à Versa, antiga Serrana, chafurdada na lama da Operação Mensageiro. Em todo o restante do Município a responsabilidade é 100% da EBS.

A Casan ofereceu seus serviços ao Município, mas esta possibilidade foi rechaçada pelo secretário de Administração de Três Barras, Emílio Gazaniga, que parece ter convencido a prefeita Ana Claudia Quege (PP). O grande receio da administração é ter de mandar embora uma horda de indicados políticos que estão pendurados na estatal em pleno ano eleitoral.





FREIO

A Justiça atendeu a um pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e determinou, em tutela antecipada, que o Município de Caçador tire do site e das redes sociais em, no máximo, 10 dias, todo o conteúdo que caracterize promoção pessoal e utilize os canais de comunicação oficiais apenas para informar, educar e orientar a população, conforme prevê a Constituição Federal.

Após o prazo fixado, o prefeito Alencar Mendes (foto) terá de pagar R$ 5 mil de multa por dia pelas publicações antigas, e mais R$ 5 mil por cada nova postagem irregular que for feita. Os valores serão revertidos ao Fundo de Reconstituição dos Bens Lesados (FRBL).

- Ads -
Olá, gostaria de seguir o JMais no WhatsApp?
JMais no WhatsApp?