sábado, 25

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Veja como será a volta às aulas nas redes estadual e municipal de Canoinhas

Últimas Notícias

- Ads -

Em ambas as redes aulas retornam a partir de 18 de fevereiro com 50% dos alunos em sala

 

 

Rede Estadual de Ensino

As atividades com os alunos da rede estadual de ensino começam no dia 18 de fevereiro em Santa Catarina, dois dias após o carnaval. Nesta semana, professores da rede já retornaram às atividades, assim como as equipes técnicas das escolas e coordenadorias.

 

 

Neste ano, tanto na rede estadual quanto a rede municipal de ensino, deverá ser adotada uma série de restrições, devido a pandemia de covid-19. O Plano de Contingência (PlanCon Edu), que detalha as diretrizes para o retorno das atividades presenciais com segurança, foi desenvolvido no ano passado, com as autoridades de Saúde, Defesa Civil e em parceria com o Ministério Público de Santa Catarina, o Tribunal de Contas do Estado e os municípios, e norteará o retorno às aulas presenciais em Santa Catarina em 2021. O documento traz orientações e procedimentos para as mais diversas atividades escolares, desde a recepção do aluno até a logística de alimentação e transporte escolar, entre outros temas.

 

 

O aluno, cujos pais optarem pelo modelo presencial, por exemplo, deverá usar sempre a mesma carteira, que será higienizada após a saída do turno, para que o aluno do outro turno possa usar. Não haverá recreio para evitar aglomerações: a refeição será servida na própria carteira do aluno. Não deve haver troca de materiais entre alunos, idas ao banheiro deverão ser individuais também para que não haja aglomeração no local. Outro ponto importante é que o estudante deverá chegar no colégio no horário de entrada, e ir direto para a sala de aula, para evitar aglomerações. Destaca-se ainda o uso de máscaras e a higienização das mãos com álcool gel e o distanciamento entre alunos.

 

 

 

AULAS EM TRÊS MODELOS NO ANO LETIVO DE 2021

A perspectiva da Secretaria Estadual de Educação (SED) é trabalhar com três modelos, que podem coincidir: 100% presencial, misto e 100% remoto. O primeiro será aplicado nas escolas que dispuserem de salas com infraestrutura adequada para realizar o distanciamento de 1,5 metro exigido entre as carteiras dos alunos. No caso de professores integrantes do grupo de risco, haverá duas possibilidades: para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental será necessário fazer contratação de profissional ACT. Já nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Médio, a respectiva disciplina será ministrada de maneira remota.

 

 

 

Caso a Matriz de Risco da região onde a escola estiver localizada se altere para o nível Gravíssimo (cor vermelha no mapa), a unidade passa a atender no modelo misto. O mapa de risco para covid-19 em Santa Catarina é atualizado semanalmente pelo Governo do Estado todo sábado e pode ser acessado neste site.

 

 

 

O segundo modelo, que incluirá a maioria dos alunos, funciona com a alternância dos grupos que frequentam a escola e dividido em dois momentos: o “Tempo Escola” e o “Tempo Casa”. O “Tempo Escola” consiste no atendimento presencial na unidade escolar, com turmas subdivididas em grupos. Já as atividades pedagógicas que compõem o “Tempo Casa” podem ser realizadas com ou sem a mediação por tecnologias digitais, com orientação para que as escolas criem dinâmicas para que estudantes sem acesso possam, sempre que possível, integrar-se às atividades em espaços disponibilizados na escola. O atendimento presencial nesse modelo se dará de duas a três vezes por semana nos Anos Iniciais e semanalmente nos Anos Finais e Ensino Médio.

 

 

 

Nesses dois modelos, a recomendação às escolas é a organização da carga horária priorizando horários concentrados nas turmas (aulas-faixa), para evitar trocas de sala constantes. O aluno deve permanecer na sala e, se possível, a carteira deve ser marcada para que o estudante use sempre a mesma.

 

 

 

Já o modelo 100% remoto, que foi aplicado ao longo de 2020, com a suspensão das aulas presenciais, continua em 2021 para os cerca de 28 mil alunos da rede estadual que, comprovadamente, fazem parte de grupo de risco para covid-19, assim como os professores. Essa modalidade também será ofertada quando os pais optarem por manter seus filhos em atividades remotas. Nesse caso, os responsáveis devem assinar um termo de compromisso informando o desejo de manter o estudante nesse modelo. O termo tem validade de 15 dias e pode ser suspenso por desejo dos pais ou responsáveis, desde que a escola seja formalmente informada com sete dias de antecedência.

 

 

 

TRANSPORTE E ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

A previsão da SED é que 20% do total de estudantes da rede utilizem o transporte escolar. A gestão das escolas, em conjunto com a rede municipal, deve organizar o roteiro de circulação dos veículos para atender os modelos pedagógicos que estarão vigentes. A orientação é priorizar os agrupamentos de alunos presenciais por proximidade.

 

 

 

No caso da alimentação escolar, a SED manterá a entrega dos kits de alimentação escolar aos alunos, mesmo para aqueles que retornem às atividades presenciais em quaisquer dos dois modelos. O serviço de bufê, existente em algumas escolas em 2020, não será aplicado em nenhuma unidade, atendendo às recomendações sanitárias. No caso de atendimento presencial, a refeição será preparada e entregue por profissional da empresa responsável por esse serviço.

 

 

MATRÍCULAS

Em função da pandemia, as rematrículas dos alunos para 2021 ocorrerão de forma automática no Sistema de Gestão da Educação de Santa Catarina (Sisgesc). Os pais ou responsáveis serão orientados pelas escolas a atualizarem seus documentos ao longo do próximo ano letivo.

 

 

O período de pré-matrículas online para novos alunos na rede estadual de ensino que iniciou na quarta-feira, 3, foi prorrogado até às 14h esta sexta-feira, 5.

 

 

O procedimento é dividido em duas etapas. A primeira é a pré-matrícula, feita em uma plataforma online, onde o responsável cadastra os dados do aluno e escolhe uma das instituições de ensino que ainda têm vaga disponível, recebendo um protocolo para anotar ao fim do processo. A segunda é a efetivação da matrícula, feita presencialmente na escola, quando devem ser levados todos os documentos do estudante e o número do protocolo de pré-matrícula para garantir a vaga (não é necessário imprimir, basta anotar e levar na escola).

 

 

A documentação pode ser entregue nas escolas até a próxima segunda-feira, 8, das 08h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min nas unidades escolares.

 

 

 

 

 

CEDUP VIDAL RAMOS

O CEDUP Vidal Ramos continua com as inscrições abertas até esta sexta-feira, 5, para o Ensino Médio, em Técnico de Agropecuária. Interessados devem dirigir-se até o CEDUP com a documentação e respeitando todas as medidas de combate a covid-19. Informações pelo telefone (47) 3622-4050.

 

 

 

 

 

Rede Municipal de Ensino

As aulas presenciais também serão retomadas na rede municipal de ensino de Canoinhas no dia 18 de fevereiro com modelo híbrido: metade dos alunos estará em sala de aula e a outra metade será atendida pelo modelo remoto, ou seja, pela internet. Na prática, de segunda a quarta metade dos alunos estará em sala de aula. A outra metade estará em sala de aula às quintas e sextas. Na semana seguinte, inverte-se os grupos, garantindo, assim, que todos tenham o mesmo número de dias de aulas presenciais e remotas. O mesmo modelo será usado pelos dez municípios que compõem o Planalto Norte: Três Barras, Major Vieira, Bela Vista do Toldo, Mafra, Papanduva, Itaiópolis, Monte Castelo, Irineópolis e Porto União.

 

 

 

 

VÍDEO EXPLICA COMO SERÁ O RETORNO

 

 

 

 

EDUCAÇÃO INFANTIL

Os Centros de Educação Infantil (CEIs) de Canoinhas começam a receber as crianças no dia 18. Segundo a coordenadora dos CEIs, Eliane Krull, todas as etapas da educação infantil retornam, mas de modo escalonado. “Vamos formar grupos para garantir que poderemos manter as crianças distantes. Vamos iniciar com o pré-escolar na primeira semana. Na segunda semana retornam o maternal e jardim e na terceira semana retornam os berçários.” Eliane pede paciência aos pais para que “o impacto desse retorno nas crianças seja o menor possível.” Isso porque as crianças não irão, em um primeiro momento, a semana toda para o CEI. Serão dois grupos, a exemplo do Ensino Fundamental. O primeiro frequenta o CEI de segunda a quarta e o segundo grupo na quinta e na sexta. Na semana seguinte, inverte-se os grupos. Uma turma de 30 alunos, por exemplo, será dividida em dois grupos de 15. Um deles vai ao CEI de segunda a quarta e o outro na quinta e na sexta. Na semana seguinte, inverte-se e quem foi três dias à escola na semana anterior, irá dois dias, e vice-versa.

 

 

 

“Importante ressaltar que esse retorno é opcional. Em hipótese alguma se a família optar por não mandar a criança vai perder a vaga”, ressalta Eliane.

 

 

 

 

ENSINO FUNDAMENTAL

Coordenadora da Secretaria de Educação para os anos iniciais e finais do Ensino Fundamental, Vivian Lachmann Tomporoski explica que  situação complica no caso porque há uma carga horária de conteúdo a ser cumprida. Neste caso, quem optar por não frequentar as aulas presenciais tem direito a ter aulas 100% online. Os professores terão o desafio de preparar conteúdo presencial e a distância. No caso de quem for para a aula presencial, explica o secretário de Educação Osmar Oleskovicz, a ideia é que o professor entregue atividades aos alunos para que eles desenvolvam em casa nos dias restantes da semana.

 

 

 

Caso haja um surto de covid-19 em determinada escola, explica Osmar, entra em ação um plano de contingência para reduzir a circulação de alunos na escola.

 

 

 

Canoinhas tem atualmente 61 unidades escolares, sendo 40 municipais, 13 unidades estaduais, uma federal (Instituto Federal de Santa Catarina – Câmpus Canoinhas) e mais sete unidades privadas de ensino. Além das escolas, a contagem inclui também os Centros de Educação Infantil. Os dados apontam que o município de Canoinhas possui 13.507 estudantes da rede de educação básica, incluindo os alunos da educação inclusiva, e um total geral de 1.779 servidores nas esferas municipal, estadual, federal e privada.

 

 

 

 

NÚMERO DE ESTUDANTES EM CANOINHAS

ESFERA/ ÁREA EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL I ENSINO FUNDAMENTAL II EJA ENSINO MÉDIO 1 TOTAL
MUNICIPAL 2550 2080 1597 70 6297
ESTADUAL 1429 1657 154 2687 5927
FEDERAL 461 461
PRIVADA 335 218 175 94 822
TOTAL GERAL 13507

 

 

 

 

 

 

 

NÚMERO DE PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM NA EDUCAÇÃO EM CANOINHAS

ESFERA/ ÁREA PROFESSORES PROFISSIONAIS DA LIMPEZA/MERENDA DEMAIS PROFISSIONAIS TOTAL
MUNICIPAL 448 151 341 940
ESTADUAL 466 57 60 583
FEDERAL 53 6 42 101
PRIVADA 105 13 37 155
TOTAL GERAL 1779

 

 

 

 

 

 

 

 

CONFIRA AS PRINCIPAIS AÇÕES DO PLANO DE CONTINGÊNCIA

  • Higienização das mãos de todos os membros da comunidade escolar na entrada da Unidade Educacional, entradas dos pavilhões, refeitórios, banheiros e áreas de circulação. Ação deverá ser permanente, por um monitor de medidas preventivas. Deve haver sinalização e avisos escritos nos locais e a disponibilização de totens.

 

 

  • Permitir a entrada somente de pessoas com máscara no hall e controle durante todo o período.

 

 

 

  • Uso obrigatório de máscaras para professores e alunos em todas as unidades educacionais. As máscaras deverão ser trocadas no horário do intervalo (cada duas horas).

 

 

  • Protocolos e orientações claras quanto a utilização e descarte da máscara de pano e descartável. Prestar atenção na Educação Física, por exemplo. Colocar estas máscaras em saquinhos plásticos limpos, especificar onde deve-se colocar as máscaras no horário do lanche. Constar o descarte correto dos materiais.

 

 

  • Demarcação de espaços, 1,5 metro entre cada aluno, evitando aglomerações e 2 metros nos espaços abertos.

 

 

  • Aferição de temperatura de toda comunidade escolar, não permitindo a
    entrada de pessoas com temperatura acima de 37,8ºC.

 

 

 

  • Isolamento de casos suspeitos. A partir da aferição de temperatura; também a partir da manifestação de demais sintomas compatíveis com covid-19. Deve haver uma sala específica para acomodação do indivíduo, não permitindo que fiquem dois ou mais suspeitos, isolados no mesmo espaço simultaneamente. Devendo ser acompanhado por um monitor previamente paramentado (luvas, máscara, protetor facial e avental descartável).

 

 

  • Rastreamento de contatos. Identificar os contatos com casos confirmados e afastá-los preventivamente.

 

 

 

  • Intensificar a higienização dos banheiros; seguindo protocolos sanitários.

 

 

  • Manter ambientes arejados em toda a unidade educacional, através de ventilação natural, evitando ventiladores e ar condicionados.

 

 

  • Protocolos sanitários voltados aos espaços destinados à alimentação. Propiciar que os alunos façam suas refeições em espaços que lhes permitam respeitar o distanciamento mínimo e demais protocolos sanitários.

 

 

 

  • Pensar em ações para dia de chuva. Definição de estratégias de
    acordo com a realidade de cada Unidade Escolar e espaços disponíveis.

 

 

  • Readequar o espaço físico para cumprir o distanciamento de 1,5 m entre os alunos. Demarcação das carteiras, através de um mapa de sala, protocolo do Estado. Sugestão: que as carteiras utilizadas num período não sejam utilizadas no outro turno. Caso necessário, que a correta higienização seja efetuada, observando o material da carteira (exemplo: para carteiras de madeira o álcool não basta – o ideal seria lavá-las com água e sabão ou água sanitária)

 

 

 

 

  • Não-utilização de bebedouros. Lacrar bebedouros e solicitar que cada aluno traga a sua garrafinha de água.

 

 

 

  • Descontaminação dos ambientes comuns. Descontaminar todos os materiais utilizados e disponíveis no ambiente (exemplo: brinquedos, trocadores, lixeiras). Antes e durante a utilização dos mesmos.

 

 

 

  • Retorno dos alunos da Educação Especial. Cada Unidade Escolar deve
    averiguar o potencial retorno, em conjunto com as famílias dos alunos e de parecer médico ou de equipe multiprofissional.

 

 

 

 

  • Retorno dos alunos da Educação Infantil. Somente com a liberação
    da Secretaria de Saúde. O retorno deverá ser de forma gradual, escalonada.

 

 

 

 

 

 

 

 

MEDIDAS PEDAGÓGICAS

  • Capacitação da equipe de professores para utilização da plataforma Google For Education e suas ferramentas e para realização de metodologias ativas;

 

  • Adequar as metodologias pedagógicas e implementar estratégias que garantam o acesso a aprendizagem dos alunos Reorganização do calendário escolar previsto para os anos letivos 2020/2021;

 

  • Assegurar organização curricular – manutenção e garantia da aplicação dos elementos curriculares estabelecidos;

 

 

  • Escalonamento – desmembramento de turmas com retorno de alunos conforme a estrutura da Unidade Escolar;

 

  • Dissolução: ambientação para o novo contexto escolar;

 

 

  • Garantir o planejamento de avaliação formativa, diagnóstica e inclusiva, assim como a elaboração dos instrumentos voltados às atividades pedagógicas;

 

  • Prever a necessidade de apoio psicossocial a estudantes, familiares e profissionais da educação;

 

 

  • Transição do ensino remoto para o ensino híbrido Adequar o planejamento pedagógico garantindo as aprendizagens essenciais para a formação acadêmica e construção do projeto de vida dos estudantes;

 

 

 

  • Promover o aprimoramento ou aquisição das TICs nas propostas pedagógicas;
  • Orientação referente aos métodos de prevenção para a não transmissão do vírus,
    voltada à comunidade escolar;

 

  • Orientação referente aos métodos de prevenção para a não transmissão do vírus,
    voltada à comunidade escolar;

 

 

  • Adotar estratégias eficientes para recuperação da aprendizagem, principalmente dos estudantes em risco de trabalho infantil, violência doméstica e vulnerabilidades sociais.

 

 

 

 

 

 

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

  • Atualização do Manual de Boas Práticas de Manipulação e dos Procedimentos
    Operacionais Padronizados, para adequação ao combate à disseminação da
    covid-19;

 

 

  • Formação e treinamento dos manipuladores de alimentos quanto aos  procedimentos atualizados, de recebimento dos alimentos, produção de
    refeições, servimento e distribuição da alimentação escolar, assim
    como de procedimentos higiênicos sanitários pessoal, ambiental, de equipamentos e utensílios, de forma combater a disseminação da
    covid-19;

 

 

 

  • Orientação dos profissionais das Unidades Educacionais, assim como dos
    alunos a não partilharem alimentos e utensílios. Adequação do servimento e
    distribuição das refeições/lanches, de acordo com as estruturas físicas, equipamentos e utensílios das Unidades Educacionais. O bufê de alimentos
    não deverá ser utilizado diretamente pelos alunos (autosserviço de bufê); assegurando a disposição que proporcione o distanciamento mínimo de 1,5
    metro entre os alunos e profissionais escolares, no momento das refeições;

 

 

  • Organização de procedimento operacional padronizado ou orientação às
    famílias com relação as refeições em Unidades Educacionais privadas/públicas,
    onde o aluno traz o lanche de casa;

 

 

  • Higienização dos alimentos e de suas embalagens, no momento da entrega pelos fornecedores na Unidade Educacional;

 

 

  • Elaboração de cronogramas alternados para refeições e distribuição de lanches;

 

 

  • Disponibilização de uniformes e de equipamentos de proteção individual (EPIs) para equipe responsável pela produção, manipulação e servimento dos alimentos;

 

 

  • Fiscalização e acompanhamento das ações da alimentação escolar na Unidade
    Educacional;

 

 

  • Atendimento aos requisitos definidos na Portaria SES no. 256 de 21/04/2020, ou
    outros regulamentos das Unidades Educacionais que dispuserem de cantinas, lanchonetes, restaurantes ou espaços equivalentes a praças de alimentação, de
    forma terceirizada.

 

 

 

 

 

TRANSPORTE ESCOLAR

  • Limitação de lotação;
  • Adequação da frota;
  • Ventilação no interior do veículo;
  • Uso obrigatório de máscara;
  • Aferição de temperatura;
  • Demarcação de distanciamento;
  • Regras de higienização;
  • Uso obrigatório de máscara.

 

 

 

 

 

Medidas voltadas aos prestadores de serviços

  • Medidas se houve apresentação de sintomas de síndrome gripal e/ou convivam com pessoas sintomáticas, suspeitas ou confirmadas da covid-19;
  • Higienização.

 

 

 

 

 

>> CONFIRA O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA