TSE lança novo Sistema de Filiação Partidária aos partidos políticos

Novo Sistema de Filiação Partidária (Filia) já está disponível

 

 

FILIA

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lança nesta segunda-feira, 9, novo Sistema de Filiação Partidária (Filia). 


 

 

 

Desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE e integrado ao Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias (SGIP), o Filia será utilizado em todo o território nacional. O novo sistema estará disponível 24 horas por dia, ininterruptamente, salvo durante os períodos de manutenção, que serão programados e divulgados com antecedência aos usuários.

 

 

 

 

O sistema prioriza a autonomia dos partidos políticos no cadastramento dos administradores responsáveis pelo encaminhamento de dados à Justiça Eleitoral. Todos os dados inseridos no Filia terão por base as informações fornecidas pelas legendas, ressalvada a possibilidade de o sistema recusar os dados pela ocorrência de eventual erro no registro cadastral do filiado.

 

 

 

No caso de qualquer inconsistência cadastral, o eleitor prejudicado pode acionar a Justiça Eleitoral, que solicitará esclarecimento ao partido político. Em caso de dupla filiação partidária, sempre prevalecerá a mais recente, cabendo à Justiça Eleitoral cancelar as demais filiações existentes, conforme explicou o coordenador da Coordenadoria de Registros Partidários, Autuação e Distribuição (CPADI), Bruney Brum.

 

 

 

Além dos campos de preenchimento obrigatório, o Filia contém campos para registro – a critério dos órgãos partidários – de endereço e telefone, mas tais dados não serão submetidos a processamento pelo sistema nem constarão das relações oficiais.

 

 

 

 

 

8.968 

registros de novas armas foram feitos nos primeiros sete meses de 2019. O número é maior que 2017 e 2018 somados em Santa Catarina

 

 

 

 

 

CASAN

Sobre o projeto de lei que proíbe corte de água, luz e gás aos finais de semana, a Casan informa que já aplica essas regras. A partir das 12 horas de sexta-feira, não é mais cortado o fornecimento de água em caso de inadimplência ou mesmo de irregularidades na ligação.

 

 

 

 

NA SURDINA

Quatro dos 16 deputados federais catarinenses votaram a favor do projeto de lei que prevê a retomada da propaganda gratuita no rádio e na TV fora do período eleitoral, além do pagamento com o Fundo Eleitoral de honorários advocatícios para candidatos. Foram eles Darci de Matos, Hélio Costa, Pedro Uczai e Ricardo Guidi. Costa, o mais votado de todos, cresceu demonizando a política na TV. Agora, quem diria, se rende ao que há de mais odiável na política brasileira.

 

 

 

 

 

FILIAÇÕES

O PSL filiou nos últimos meses pelo menos 10 mil ex-filiados ao PT e a partidos de esquerda. O partido quer chegar a 1 milhão de membros. A expulsão recente de Alexandre Frota, contudo, deixa claro que o partido quer gente afinada com o presidente Bolsonaro.

 



 

 

 

 

FALANDO EM PSL

O partido estuda mudar de nome. A intenção é abrir um concurso, via internet, para escolher um nome alinhado à ideia de conservadorismo nos costumes e liberalismo na economia. 

 

 

 

 

DESPESAS

A austeridade com os recursos públicos parece ter ficado só no discurso do deputado federal Fabio Schiochet (PSL). Ele lidera os gastos no primeiro semestre entre os parlamentares catarinenses. Foram R$ 215,3 mil em gastos em passagens aéreas, aluguel de carros, telefonia, combustíveis e outros gastos para exercício da atividade legislativa. Darci de Matos (PSD) vem na sequência com R$ 194,4 mil em gastos. O mais econômico foi Gilson Marques (Novo), com R$ 34,6 mil. No total, os 16 deputados gastaram R$ 2,069 milhões.

 

 

 

 

SENADO

Juntos, os três representantes de SC no Senado consumiram R$ 483,1 mil entre janeiro e julho deste ano. 

 

 

 

Jorginho Mello (PL) foi quem mais gastou, com R$ 188,9 mil, e Dario Berger (MDB) teve o menor valor de despesas, com R$ 131,9 mil. Esperidião Amin (PP) usou R$ 162,2 mil da cota.

 

 

 

 

 

FUNDEB

O Ministério da Educação deve exigir índices de desempenho dos municípios para os repasses do Fundo de Desenvolvimento da Educação (Fundeb). Os detalhes devem ser divulgados em breve.

 

 

 

 

 

 

À CAVALO

No cargo de procuradora geral da República, Raquel Dodge segurou apurações sobre Jair Bolsonaro na expectativa de continuar no cargo. Seu esforço não foi valorizado pelo presidente, que não só rejeitou sua recondução ao cargo como nomeou Augusto Aras, que estava fora da lista tríplice tradicionalmente indicada pela categoria.

 

 

 

 

 

SAQUES 

Começa nesta semana a temporada de saques de R$ 500 do FGTS. Cálculo da Caixa Econômica Federal aponta que a população de estados mais ricos, como é o caso de Santa Catarina, receberá fatia maior dos saques. Em SC serão R$ 1,8 bilhão distribuídos entre 4,35 milhões de trabalhadores, o que corresponde a 62% da população.

 

 

 

 

 

1

novo prefeito é eleito por semana no Brasil. Desde outubro de 2016, 149 cidades fizeram eleições suplementares; custo de R$ 2,8 milhões




Deixe seu comentário: