quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Três pacientes seguem aguardando leitos de UTI em Canoinhas

Últimas Notícias

- Ads -

Três moradores da cidade morreram na UTI nas últimas 24 horas

 

 

Apesar de cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) terem vagado neste sábado, 20, na ala covid do Hospital Santa Cruz de Canoinhas (HSCC), três canoinhenses seguem aguardando leitos de UTI no Pronto Atendimento Municipal (UPA). Apenas um dos quatro que estavama na UPA nesta sexta conseguiu vaga na UTI do HSCC. Isso porque as vagas de UTI em todo o Estado estão no Sistema de Regulação (Sisreg) do Estado, que monitora e preenche vagas de UTI em todos os hospitais públicos de Santa Catarina com leitos credenciados pelo SUS.

 

 

Coordenadora da UPA, Jaqueline dos Santos Chagas diz que por mais que seja difícil as pessoas entenderem que pacientes de outras cidades estão ocupando leitos que poderiam ser de pacientes de Canoinhas, isso se faz necessário não somente pelo fato de os leitos serem credenciados pelo SUS, que de fato paga pelos leitos e que é nacional, mas principalmente pelo estado dos pacientes. Um dos pacientes transferidos neste sábado vem de Campo Alegre, onde faltam cilindros de oxigênio. Outro veio de Três Barras, onde não existe UTI e cuja referência é Canoinhas. Outros dois pacientes vieram de outras regiões.

 

 

 

Jaqueline explica que não é só em Campo Alegre que faltam insumos e equipamentos. “Acabei de fazer o empréstimo de um respirador para o Hospital de Três Barras (onde há pacientes com covid em leitos clínicos). Está apurando a questão na região. Muitos pacientes graves”, conta. Ela acredita que a agressividade da nova variante do coronavírus é o fator que está pressionando as UTIs.

 

 

 

Segundo Jaqueline já começam a faltar ventiladores, bombas de infusão e monitores cardíacos nos hospitais e UPAs da região.

 

 

 

INFORMAÇÕES

Como a UPA começou a internar pacientes com covid-19, uma nova dinâmica foi criada no atendimento. Familiares de pacientes internados com covid ou suspeita da doença terão informações do pacientes em três horários diferentes: 8, 15 e 21 horas. As informações serão repassadas preferencialmente por telefone. As visitas e acompanhantes estão proibidos.