Por causa de estiagem no interior, Três Barras decreta situação de emergência

Desde o dia 30 de janeiro que está sendo feita a distribuição de água potável no interior/Defesa Civil Municipal

Conforme o decreto, a falta de chuvas tem afetado o abastecimento de água, provocando uma grave crise hídrica no interior

 

O Governo de Três Barras declarou situação de emergência nas localidades de São João dos Cavalheiros e Campininha, no interior do município, afetadas pela estiagem.

 

 

O decreto n° 4.785 foi assinado pelo prefeito Luiz Shimoguiri (PSD) na tarde desta sexta-feira, 8, em razão dos baixos índices pluviométricos registrados nos últimos dois meses e que tem trazido sérios transtornos aos moradores da zona rural do município.

 

 

Conforme o decreto, a falta de chuvas tem afetado o abastecimento de água, provocando uma grave crise hídrica no interior, colocando também em risco a saúde pública, prejudicando as condições de habitabilidade e ocasionando efeitos nocivos para a economia do município.

 

 

Relatório de Avaliação de Danos emitido pela Coordenadoria Municipal da Defesa Civil motivou Shimoguiri a tomar a decisão.

 

 

De acordo com o órgão, 60 famílias foram atingidas pela falta de água até o momento. Desde o dia 30 de janeiro, um caminhão pipa tem feito o abastecimento nas duas localidades. Foram distribuídos mais de 67 mil litros de água potável fornecidos pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Saneamento Ambiental (Samasa).

 

 

A entrega de água é realizada quase que diariamente, com a supervisão de um servidor da secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente. A Defesa Civil Municipal passou a acompanhar os trabalhos nesta semana, como também realizar vistorias e levantar demandas de outras famílias nas demais comunidades.

 

 

Diante da situação precária no interior e da queda das reservas hídricas nos Rios Canoinhas e Negro, a coordenadora municipal da Defesa Civil, Adrielle da Costa, solicita que a população faça o uso consciente de água. “O racionamento é uma medida necessária também na cidade, já que há previsão de chuva apenas no dia 12 de fevereiro”, explica.

 

 

Ainda nesta sexta-feira, a coordenadora municipal participa de reunião no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) em Canoinhas, onde juntamente com o coordenador regional da Defesa Civil, Édson Antocheski, deve oficializar o encaminhamento do decreto ao Estado e União.




Deixe seu comentário: