terça-feira, 26

de

outubro

de

2021

ACESSE NO 

TERÇA, 20/7: Bolsonaro diz que não vai sancionar fundo eleitoral e vitória de Castillo no Peru em destaque

Últimas Notícias

- Ads -

20 de julho de 2021

Folha de S.Paulo

Bolsonaro diz que não vai sancionar fundo eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (19) que não vai sancionar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada.

De acordo com o mandatário, o valor é “astronômico” e poderia ser mais bem empregado em obras de infraestrutura. “É uma cifra enorme, que no meu entender está sendo desperdiçada, caso ela seja sancionada. Posso adiantar para você que não será sancionada”, disse Bolsonaro à TV Brasil.

Depois, o presidente disse que “a ideia nossa é vetar esse dispositivo” e que essa é uma “tendência”. Se ele não se manifestar em 15 dias, a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) entra em vigor mesmo sem aval dele, nos termos aprovados pelo Legislativo.

Eventual veto de Bolsonaro tende a provocar insatisfação do centrão, sua base de apoio no Congresso, que também pode derrubar a decisão do presidente.

No final de 2019, poucas horas depois de sinalizar que vetaria o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões para 2020, Bolsonaro recuou e acabou dando aval, argumentando que, do contrário, poderia ser alvo de um processo de impeachment.






  • Atuação de Guedes atrasou vacina, sugerem documentos
  • Peru anuncia vitória de esquerdista conservador
  • Primeiro-ministro do Haiti renuncia para conter crise
  • Tensão com variante delta derruba bolsas







O Estado de S.Paulo

SP quer revacinar população a partir de janeiro com Butanvac

O governo de SP anunciou que, a partir de 17 de janeiro, pretende revacinar toda a população do Estado, com prioridade para a aplicação da Butanvac, imunizante na fase 1 de testes clínicos, desenvolvido pelo Instituto Butantan. Embora essa vacina ainda tenha de comprovar segurança e eficácia nos estudos, o Butantan prevê ter em estoque 40 milhões de doses em outubro – a opção à Butanvac seria a Coronavac. O novo ciclo de imunização poderá ser feito com apenas uma dose e deve abranger toda a população adulta, independentemente da vacina originalmente administrada. O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, disse que a decisão de revacinar a população tem como base a “prerrogativa das vacinas para vírus respiratórios, como o da gripe”, que exigem imunização anual. Gorinchteyn afirmou que um dos braços do estudo clínico da Butanvac é testar seu desempenho como reforço de outras vacinas. O Ministério da Saúde informou não haver “evidência científica que confirme a necessidade de doses adicionais das vacinas covid-19”.




  • Em Angola, Mourão intercedeu pela Universal
  • Estados driblam nova regra sobre saneamento
  • 8% das cidades com Mata Atlântica têm plano de conservação
  • Haiti tem nova troca no poder após assassinato
  • CVM estuda redução de valor de investimento




O Globo

Congresso pressiona, mas Bolsonaro sinaliza veto ao fundo eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira que vai vetar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões. O valor três vezes maior que o destinado às eleições de 2018 foi aprovado na semana passada pelo Congresso na votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias. A declaração foi dada em entrevista à TV Brasil, que vai ao ar hoje a partir das 22h30.





  • Por terceira via, PSDB pode não ter candidato
  • ‘Com o Brasil não há debate’, diz chanceler da Argentina
  • Compra de pólvora dobra em quatro anos
  • Brasil estreia com seleção feminina dando arrancada a ouro inédito
  • Rio sob risco de quarta onda com avanço da Delta
  • Brasileiros sacam R$ 110 bilhões da Previdência
  • Corte peruana confirma vitória de Pedro Castillo