Shimoguiri defende a venda da Floresta Nacional de Três Barras

Prefeito de Três Barras, Luis Shimoguiri, de Timbó Grande, Ari Galeski, e de Canoinhas, Beto Passos, ontem na Câmara/Biluka

Prefeito participou da sessão da Câmara de Canoinhas de ontem

 

 

FLONA

Durante pronunciamento ontem na Câmara de Canoinhas, o prefeito de Três Barras Luiz Shimoguiri (PSD) falou sobre a necessidade de se buscar recursos para sanar os problemas do Planalto Norte.


 

 

Fez um apelo aos colegas de Canoinhas, Beto Passos (PSD), e de Timbó Grande, Ari Galeski (MDB), que ali estavam para discutir outro projeto, pela defesa da Reforma da Previdência, que vê como primordial para o crescimento do País. “Precisamos cobrar do governo no seu programa de desestatização, que retire tudo que não precisa, transformando isso em dinheiro para fazer obras. Não interessa se vai ser para estrangeiro ou brasileiro. Por exemplo, ninguém vai vir aqui em Três Barras, comprar a floresta do Ibama (Flona) e levar embora. Vai carregar para onde?”, defendeu.

 

 

Na sequência voltou a falar da Floresta Nacional (Flona) de Três Barras, lembrando que somente em madeiras, estima-se, o patrimônio esteja avaliado em R$ 200 milhões. “Para que o Governo quer isso? Acho que precisamos nos unir para transformar esse tipo de situação em dinheiro”, completou.

 

 

Ainda deu uma alfinetada nos seus pares, lembrando que “nas outras regiões eles fazem de conta que brigam, mas acabam se unindo, e nós nem começamos a conversar e já partimos para a briga”.

 

 

 

 

“Pede-se, promete-se muito e quando vem é quase nada”

do prefeito de Três Barras, Luis Shimoguiri (PSD), comentando as viagens de prefeitos a Brasília

 

 

 

 

O PROFETA?

Shimoguiri deixou a tribuna da Câmara chamando Célio Galeski de prefeito, mas logo se corrigiu. O plenário, claro, assimilou o ato falho e caiu no riso. Galeski brincou: “Prefeito Shimoguiri profetizando”.

 

 

 

CORREDOR REGIONAL

O prefeito de Timbó Grande, Ari Galeski (MDB), que é presidente da Associação dos Municípios do Alto Vale do Rio do Peixe (Amarp), participou da sessão da Câmara de Canoinhas para apresentar o projeto de ligação entre o Meio Oeste e o Planalto Norte pela rodovia SC-120, hoje totalmente de chão batido. A ideia seria pavimentar a rodovia.

 

 

São 108 quilômetros de estrada que ficam intransitáveis quando chove. Vídeo apresentado pelo prefeito mostra o grande potencial econômico que poderia ser desenvolvido com uma rodovia ligando as duas regiões.

 

 

Hoje, a produção regional depende da BR-116 para ser escoada. Segundo Galeski, a pavimentação da SC-120 facilitaria a logística consideravelmente.

 

 

O prefeito timbógrandense demonstrou grande esforço no sentido de ver concretizada a empreitada.

 

 

 

 

 

EU ME LEMBRO

Quando secretário regional Ricardo Pereira Martin disse que a SC-120 jamais seria pavimentada dadas as complicações do solo e o alto custo da obra. Disse isso quando o governo estava relativamente com as contas saudáveis.

 

 

 

 

 



PRONTUÁRIO ELETRÔNICO

Os deputados estaduais catarinenses derrubaram, na sessão ordinária desta terça-feira, 2, o veto ao projeto de lei de autoria do ex-deputado canoinhense Antonio Aguiar (PSD) que implanta o prontuário eletrônico dos pacientes nas redes pública e privada de saúde em Santa Catarina. Outros três vetos do Poder Executivo foram apreciados pelo Plenário e mantidos pelos deputados.

 

 

A proposta havia sido aprovada pelos deputados em dezembro do ano passado e vetada pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL) em janeiro deste ano. O objetivo do projeto é permitir que todas as informações referentes à saúde de um paciente possam ser consultadas em qualquer estabelecimento de saúde do estado.

 

 

O governo justificou que a proposta invade competência do Executivo por legislar sobre a estrutura administrativa. Além disso, o governo já deu início à implantação do prontuário eletrônico.

 

 

 

 

 

CARGOS

A Câmara de Canoinhas aprovou ontem em segunda votação os projetos de lei que criam vagas na estrutura da Fundação Cultural de Canoinhas.

 

 

 

HINO NA ESCOLA

A Câmara de Canoinhas aprovou ontem em primeira votação o projeto de lei do vereador Chico Mineiro (PR) que institui a obrigatoriedade da execução do Hino Nacional e do Hino de Canoinhas nas escolas de Canoinhas.

 

 

 

 

TEATRO DO SALTO

Ainda ontem foi aprovado o repasse de até R$ 10 mil para ajudar nos custos da tradicional Encenação da Paixão e Morte de Jesus Cristo pelo grupo que trabalha há anos no Salto d’ Água Verde. A apresentação acontece na noite da Sexta-Feira Santa.

 

 

 

 

MANTIDOS

Outros três vetos apreciados nesta terça-feira foram mantidos pelos deputados:

 

  • Veto total ao PL 48/18, de autoria do ex-deputado Cesar Valduga, que institui o Programa Cidade Amiga do Idoso.
  • Veto total ao PL 131/17, de autoria do ex-deputado Jean Kuhlmann, que dispõe sobre o direito do consumidor ao controle e pagamento individual de seu consumo nos bares, lanchonetes, restaurantes e estabelecimentos comerciais similares.
  • Veto total ao PL 17/15, de autoria do ex-deputado Leonel Pavan, que obriga os bancos, as empresas de cartão de crédito, as operadoras de serviços de telefonia móvel e os provedores de internet e televisão por assinatura a disponibilizarem aos usuários mecanismos capazes de gerar protocolo que lhes permita comprovar o teor e a data de suas solicitações.

 

 

 

 

LÍDER

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) oficializou, nesta terça-feira, 2, a indicação do deputado canoinhense Mauricio Eskudlark (PR) para a função de líder do governo na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O deputado Coronel Mocellin (PSL), que vinha exercendo a função de forma extraoficial, foi indicado para a Vice-liderança do Poder Executivo.

 

 

 

Essa é a primeira vez que Eskudlark assume a função de líder do Parlamento no governo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário: