domingo, 17

de

outubro

de

2021

ACESSE NO 

SEXTA, 23/7: Apoio da Defesa ao voto impresso eleva tensão entre Poderes e Bolsonaro diz que veio do Centrão em destaque

Últimas Notícias

- Ads -

23 de julho de 2021

Folha de S.Paulo

Apoio da Defesa ao voto impresso eleva tensão entre Poderes

O apoio do voto impresso feito publicamente nesta quinta-feira (22) pelo ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, fez crescer em alas do Judiciário e do Congresso a avaliação de que é necessário afastar militares de decisões políticas.

A constatação já era compartilhada por líderes partidários que atuavam para ejetar fardados de núcleos de articulação do governo. Agora ganhou novos contornos após militares passarem a defender uma bandeira bolsonarista.

Em recentes declarações golpistas, Jair Bolsonaro ameaçou interditar a eleição de 2022 caso o país não adotasse o modelo de voto impresso.

A crise institucional provocada pelas falas do presidente foi agravada após reportagem do jornal O Estado de S. Paulo afirmar nesta quinta-feira que Braga Netto enviou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), um recado, por meio de um interlocutor, condicionando a eleição no ano que vem à aprovação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que trata da implementação do voto impresso.




  • Crise em Cuba derruba índice de popularidade digital de Lula
  • Maioria dos estados terá de volta aula presencial
  • EUA impõem novas sanções contra Havana
  • Congresso evitou rastro ao inflar fundo eleitoral
  • Empresas avaliam pagar dividendo antes da reforma
  • Chuvas na China matam 33 pessoas e deixam governo sob cobranças






O Estado de S.Paulo

Autoridades reagem à ameaça de Braga Netto contra eleições

As reações à ameaça feita pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, de que não haverá eleições caso o voto impresso não seja implantado no País uniram representantes dos três Poderes. As manifestações em defesa da democracia e das instituições se somaram a uma série de pedidos de parlamentares para que o chefe das Forças Armadas seja convocado para prestar esclarecimentos. O caso foi revelado ontem pelo Estadão. Há 15 dias, um interlocutor levou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressitas-AL), um aviso de Braga Netto condicionando a realização de eleições em 2022 à adoção do voto impresso. Ontem, o general afirmou num evento de sua pasta que “não se comunica com os presidentes dos Poderes por meio de interlocutores”, mas disse acreditar que “todo cidadão deseja a maior transparência e legitimidade no processo de escolha de seus representantes no Executivo e no Legislativo em todas as instâncias”. Arthur Lira afirmou no Twitter que as próximas eleições ocorrerão por meio do “voto popular, secreto e soberano”.







  • Partidos se mobilizam pelo fim da PEC do voto impresso
  • Projeto prevê remédios orais contra câncer
  • Nordeste tenta evitar atraso da Sputnik
  • EUA impõem sanções a dirigentes cubanos





O Globo

‘Sou do Centrão, nasci de lá’, afirma Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu a proximidade do chamado Centrão com o Palácio do Planalto. Nesta quinta-feira, ele confirmou a ida do presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI), para o comando da Casa Civil. Em entrevista nesta quinta-feira, Bolsonaro disse que ele próprio é do Centrão e defendeu o grupo político afirmando que o termo é “pejorativo”. 






  • Após cinco anos, Rio eleva editais para ocupar o Parque Olímpico
  • Ministro da Defesa nega ter feito ameaças às eleições
  • Estados tentam barrar reforma tributária
  • Quando ocorrerá o controle da pandemia?