Sex Education acerta ao tratar do tema com leveza

Divulgação

História que já tem segunda temporada garantida está disponível na Netflix

 

 

POR QUE NÃO PRECISA SER SÉRIO


Em tempos sombrios que, entre outros absurdos conservadores, nossas crianças precisam ser protegidas de termos como DSTs, AIDS, camisinha, anticoncepcional e tudo que envolva educação sexual, Sex Education vem como um frescor em dia de temperatura escaldante.


 

 

A série inglesa disponível na Netflix é uma delícia. De uma maneira muito alto astral, descomplicada e divertida consegue fazer refletir sobre assunto que costuma fazer estremecer qualquer pai. Afinal, qual a hora certa de falar sobre sexo com seu filho(a)? A escola deve se meter nisso? Qual o limite a ser dado ao professor nas aulas de Ciências e Biologia?

 

 

A série não responde a nenhuma dessas perguntas. Faz melhor ao apresentar o óbvio. Você papai e mamãe, querendo ou não, o assunto já está na cabeça delxs há muito mais tempo que você imagina, se é que imagina.

 

 

 

Otis é filho de uma terapeuta sexual que o criou sem negar-lhe nenhuma resposta, o que o transformou em um adolescente teoricamente desencanado com os dilemas sexuais. O diálogo franco com a mãe lhe deu um conhecimento teórico acima da média para sua idade quando o assunto é sexo. Precisando descolar uma grana, Maeve descobre esse conhecimento e vê uma oportunidade de ganhar dinheiro. É assim que Otis se torna terapeuta sexual clandestino da escola. Os namorados que têm problemas na cama, o casal que discute por causa de posições, a menina que nunca explorou o próprio corpo. Os dilemas que acabam no banheiro abandonado onde Otis consulta são muitos.

 



 

 

O mais legal de Sex Education é a forma leve e descontraída com que trata um assunto que afeta a vida de todo mundo e, justamente por isso, não deve ser tratado de modo solene e cheia de tabus.

 

 

Mistificar ou demonizar o assunto é criar mães-solo e condenados por doenças sexualmente transmissíveis em larga escala.

 

 

 

 

 

 

 

 




Deixe seu comentário: