Secretário de Desenvolvimento Econômico de Canoinhas é exonerado a pedido

Paulo Machado apresentando a realeza da Fesmate na Assembleia/Arquivo

Exoneração vem um mês depois de o secretário apresentar carta de demissão

 

 

MACHADO FORA

Um mês e dez dias depois de o secretário de Desenvolvimento Econômico de Canoinhas, Paulo Machado, ter entregue uma carta de demissão ao prefeito Beto Passos (PSD) ele agora de fato foi desligado da função. Seu pedido de exoneração foi publicado no Diário Oficial dos Municípios desta quarta-feira, 27. A informação foi confirmada por Passos.


 

Em 18 de fevereiro Machado havia entregue um pedido de demissão a Passos. A coluna apurou que os dois haviam entrado em consenso sobre a demissão. Depois que a coluna publicou que Machado não era bem visto pelo funcionalismo, ambos voltaram atrás e chegaram a negar que houve qualquer conversa sobre demissão. Isso dois dias depois de o próprio Machado se despedir do cargo em entrevista ao programa Fala Cidade, da 98FM. No dia seguinte, Passos confirmou a saída de Machado e disse não haver substituto para o cargo.

 

Ontem, novamente, Passos disse não ter substituto para Machado. A coluna apurou que vários nomes ligados à indústria e ao comércio foram sondados, mas ruídos nas negociações fizeram com que Passos recuasse.

 

Há quem aposte que o recuo de um mês de Machado tenha a ver com o anúncio na semana passada do investimento milionário do Superpão em um supermercado em Canoinhas. Posando ao lados empresários para fotos, Machado acredita que deixa o cargo com uma boa notícia.

 

 

30% VOLVER

Com a aprovação da alteração na legislação que permite o pagamento de bônus de 30% sobre o salário dos servidores comissionados, o prefeito de Canoinhas Beto Passos autorizou o retorno do benefício para 29 comissionados.

 

 

ACEITAÇÃO

O JMais encerra hoje enquete que perguntou qual a avaliação dos três primeiros meses do governo Carlos Moisés da Silva (PSL). 451 internautas acham o governo ruim, 205 bom, 125 excelente e 74 muito bom. A enquete permite que somente um voto seja computado por IP, uma espécie de identidade do dispositivo usado.

 

 

FILANTRÓPICOS

A primeira crítica à reforma administrativa proposta pelo Executivo e a dívida do estado com os hospitais filantrópicos marcaram a sessão desta quarta-feira, 27, da Assembleia Legislativa.

 

 

“Não há dinheiro em caixa para pagar os repasses em atraso dos 182 hospitais filantrópicos e privados, entre eles está o Hospital Beatriz Ramos, de Indaial. Dia 18 de março o prefeito teve de intervir para não paralisar o atendimento, é um hospital importante para o Médio Vale, são quase quatro mil atendimentos mensais no pronto-socorro, muitos deles de acidentes na BR-470”, informou Laércio Schuster (PSB). Importante lembrar que R$ 932 mil dese bolo devido pelo Estado pertencem ao Hospital Santa Cruz de Canoinhas.

 

 

O deputado contou que questionou formalmente o governador sobre os pagamentos aos hospitais. “Tive a oportunidade de entregar um ofício pedindo explicações sobre quando serão feitos os pagamentos, gostaria de receber a notícia e repassar para os senhores que estão mantendo o sistema de hospitais filantrópicos em pé”, pediu o ex-prefeito de Timbó.

 



 

ABAIXO O GOLPE

Deputada Luciane Carminatti (PT) leu na tribuna nota do Ministério Público Federal (MPF) contra a esdrúxula celebração, determinada pelo presidente Jair Bonsonaro, da chamada Revolução de 1964, perpetrada em 31 de março.

 

 

De acordo com o MPF, a recomendação da Presidência para festejar um regime inconstitucional soa como apologia à prática de atrocidades massivas e atenta contra os mais básicos princípios da administração, podendo caracterizar ato de improbidade administrativa.

 

 

Ada de Luca (MDB) rememorou no microfone de apartes a prisão do pai, então deputado federal, e as quatro vezes em que também foi detida.

 

 

SEGURANÇA NAS ESCOLAS

A Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia catarinense aprovou dois requerimentos de audiências públicas – a primeira, para tratar da segurança nas escolas, na esteira do massacre ocorrido em Suzano (SP); e a segunda, que debaterá o financiamento cultural em Santa Catarina. As datas ainda serão definidas pela comissão.

 

 

RESUMO DA REFORMA

O colunista do Diário Catarinense Upiara Boschi fez um resumo interessante da reforma administrativa do governo Moisés: “Na ponta do lápis, entre titulares de secretarias, secretarias sem nome de secretaria, secretarias-executivas e postos com status de secretaria, teremos 25 pessoas ganhando salário de secretário. Ainda bem que é baixo para os padrões nacionais: R$ 10 mil.”

 

 

AERONAVES

As duas aeronaves a disposição do governador catarinense já têm destino. Um deve ser vendido a governador de outro Estado, que demonstrou interesse pelo avião. Já o outro será leiloado.

 

 

O DESEMBARGADOR E O CANTOR

Causou rumor nas redes sociais a fala do desembargador Jaime Machado Junior, ao gravar um vídeo ao lado do cantor Leonardo nominando colegas de trabalho e afirmando que “vou comer todas”.

 

O Tribunal de Justiça oficializou pedido de explicações ao desembargador que, à imprensa, disse que elas devem encarar a fala como uma homenagem. Ah vá.

 

 

RUMO AO DEM

Gelson Merisio e o prefeito de Chapecó, Luciano Boligon, estão com um pé no DEM.

Deixe seu comentário: