quinta-feira, 23

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Saiba mais sobre Marketing político no Facebook nas eleições 2016

Últimas Notícias

- Ads -

Nas eleições passadas, o marketing político no Facebook ficou restrito a umas poucas candidaturas mais estruturadas em termos de mídias sociais. Nas eleições 2016 isso deve mudar bastante em função do crescimento vertiginoso da rede de Mark Zuckerberg no Brasil.

 

Isso obrigará os políticos e seus coordenadores de campanha a pensar com mais carinho na incorporação do Facebook ao arsenal do marketing político digital nas campanhas para as eleições de 2016.

 

Para as candidaturas que pretendem assumir uma identidade digital forte e de alto potencial de conversão de votos nas próximas eleições, é essencial empreender ações de marketing político no Facebook em função da penetração que esta rede social vem ganhando no Brasil.

 

As opções para o marketing político no Facebook em 2016

Como todas as outras redes sociais e especialmente no caso do Facebook, a implementação de uma campanha de marketing político eleitoral deve ser cercada de cuidados técnicos para que não tenha um efeito contrário.
Muita coisa está em jogo numa campanha eleitoral e não dá pra deixar uma coisa tão séria na mão de pessoas não qualificadas. Uma boa equipe é essencial para que sua campanha de marketing digital eleitoral consiga um bom alcance e, consequentemente, faça a internet gerar votos.

 

Tenho comentado várias vezes sobre isso, uma vez que muita gente ainda acha que marketing político na Internet é coisa fácil ou intuitiva, e por isso pode ser feito por amadores.

 

A primeira coisa que se deve tomar cuidado é quanto à forma. Uma campanha de marketing político eleitoral no Facebook deve assumir o formato de Fan Page e nunca de perfil, já que encontraria uma série de restrições técnicas neste formato.

 

Ferramentas adequadas são essenciais

 

O segundo ponto a ser observado é a questão dos aplicativos que serão usados na administração dessa página. Construir uma presença digital forte no Facebook depende muito das ferramentas que você vier a usar na construção da sua Fan Page. Por isso, é necessário analisar detalhadamente as necessidades de campanha para determinar quais aplicativos deverão ser usados e em que situação.

 

Conteúdo relevante é prioridade

 

O terceiro ponto fica por conta do conteúdo. Uma estratégia de marketing político eleitoral no Facebook exige conteúdo exclusivo para essa mídia. Como a capacidade de propagação da mensagem está diretamente relacionada ao Edge Rank atribuído ao seu conteúdo no Facebook, é necessário produzir conteúdo de boa qualidade para conseguir uma boa repercussão da sua mensagem. Como você pode ver, marketing político no Facebook é muito mais que postagens.

 

Usar o Facebook unicamente como palanque digital, sem conteúdo que desperte o interesse do eleitorado e sem interação é uma total perda de tempo e recursos. Um dos motivos para tratar a questão do marketing político digital com antecedência é justamente a necessidade de produção de conteúdo que dê sustentação à campanha no período eleitoral, onde é fundamental uma preparação antecipada de todo o material que será utilizado no decorrer da campanha.

 

Nestas eleições, as redes sociais prometem e certamente exigirão bastante dos candidatos e suas equipes de campanha. A questão do marketing político no Facebook nas eleições 2016, certamente será uma tarefa desafiadora, que exige um bom programador que possa levar sua campanha para um site, blog e outras mídias sociais também.

 

 

Fonte: Academia do Marketing

Por: Alberto Valler