Rio Negrinho, São Bento do Sul e Campo Alegre vão fazer parte da Amplanorte


Severgnini durante o evento da Flona de Três Barras/Rafael Wassoaski

Anúncio foi feito pelo presidente da entidade durante audiência da Flona de Três Barras

 

 

MAIS FORTE

A Associação dos Municípios do Planalto Norte Catarinense (AMplanorte) tende a ficar mais forte. Os municípios de São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre devem se integrar ao grupo do qual já fazem parte Canoinhas, Mafra, Bela Vista do Toldo, Itaiópolis, Irineópolis, Major Vieira, Três Barras, Monte Castelo, Papanduva e Porto União. O anúncio foi feito pelo presidente da entidade, prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini (MDB), durante o lançamento do edital para plano de manejo da Floresta Nacional de Três Barras (Flona) na sexta-feira, 27.

 

 

 

A notícia é bem-vinda. São Bento do Sul está bem à frente dos demais municípios da região economicamente falando e, se pensar na coletividade, tem muito a ajudar seus vizinhos. Mais a ajudar, frise-se, do que a se beneficiar.

 

 

 

 

 

De modo geral, a nova formatação da Amplanorte suscita alguns questionamentos.

 

 

 

Governador Carlos Moisés (PSL) se mostra bastante receptivo às associações municipais. O Plano Recuperar é prova disso. Até agora, no entanto, não ficou claro como o projeto vai funcionar na prática. A Amplanorte se cadastrou no programa, mas ainda não sabe quanto de dinheiro virá e o que será prioridade. Aliás, como definir o que será prioridade em uma região com tantas estradas em situação precária? 

 

 

 

À união dos Municípios, como se vê de antemão, vêm ainda mais desafios pela frente.

 

 

 

 

DEUS NO COMANDO

Presidente da Câmara de Canoinhas, Célio Galeski (PL) retificou sua fala destacada aqui na coluna no começo da semana passada. A fala se referia a cidade administrada por seu irmão: Timbó Grande. “Quero fazer uma correção. Movido pela emoção me manifestei dizendo que Timbó Grande havia sido esquecida até por Deus, na verdade, o que eu quis dizer que a classe política abandonou a cidade, só Deus não abandonou”. 

 

 

 

 

“Sua fé continua inabalada”

 do vereador Paulo Glinski (PSD), comentando a retificação de Galeski

 

 

 

 

 

 

PREFEITURAS EM RISCO

Os dois principais projetos de reforma tributária que tramitam no Congresso Nacional, da forma como estão apresentados, causariam grandes perdas de receitas aos municípios, especialmente aos maiores. O tema foi abordado na semana passada no Congresso dos Prefeitos por dois especialistas, o assessor tributário da Prefeitura de São Paulo, Alberto Macedo, e o presidente do Confaz dos Municípios de SC, o secretário da Fazenda de Joinville, Flávio Alves. Falta ainda a proposta do governo federal, que está sendo elaborada.

 

 

 

 

O objetivo é simplificar o sistema tributário por meio da fusão de impostos. Macedo afirmou que o foco agora é a tributação sobre o consumo, no destino. A PEC 45 sugere a extinção de cinco tributos (PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS) para criar o IBS, tipo o IVA. A 110, propõe unificar mais tributos. Segundo ele, falta equacionar nas propostas as perdas de receitas aos municípios. São Paulo perderia cerca de R$ 15 bilhões de ISS ao ano.

 

 

 

 

3,52%

foi a queda da produção agrícola catarinense em 2018, segundo a Pesquisa Agrícola Municipal do IBGE

 

 

 

 

NA MARRA

O governador Carlos Moisés (PSL) decidiu que se os Estados e Municípios não forem incluídos na reforma da Previdência, ele vai mandar projeto de lei à Assembleia com fixação de idade mínima. O Estado gasta R$ 4 bilhões mensais com aposentadorias. São 60 mil beneficiários entre inativos e pensionistas.

 

 

 

 

 

229 mil

jovens catarinenses vivem no nem-nem, nem estudam, nem trabalham segundo o IBGE

 

 

 

 

 

 

 

SUBESTIMADOS

Os evangélicos estão em ascensão. Em 1980 eles eram 6,6% da população brasileira, hoje são 30% e a projeção é que cheguem a 39% em 2040. Não à-toa os políticos têm se aproximado cada vez mais dos fiéis. No sábado a coluna refletiu sobre a questão a partir da entrega da chave da cidade pelo prefeito Beto Passos (PSD) à Igreja Assembleia de Deus. Segundo o Censo de 2010, 18% da população canoinhense são evangélicos.

 

 

 

“Achei que tinha chance por causa do discurso de renovação”

de Claudinei Rodrigues dos Santos, candidato a deputado federal pelo PSOL que, além de não se eleger, vai ter de explicar ao TSE porque gastou toda a verba eleitoral em cachaça. Ele confessou o destino do dinheiro em vídeo divulgado nas redes sociais

 

 

 

 

 

 

BOMBA

A deputada federal Carolina de Toni (PSL) irritou a Federação Nacional dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis ao propor projeto de lei que extingue a profissão de frentista. Caberia aos motoristas abastecer seus carros, como no modelo estadunidense. A ideia dela é de reduzir o custo do combustível. Só em SC seriam 25 mil postos de trabalho extintos, isso em um País de quase 13 milhões de desempregados.

 

 

 

 

 

SAMU

Santa Catarina irá receber 38 ambulâncias para a renovação da frota do Serviço Móvel de Urgência (Samu). O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde. A propósito, há rumores de que a estrutura do Samu em Canoinhas estaria perto do desmanche.

 

 

 

 

 

 

“Não custa lembrar que destruir é muito mais rápido que construir”

do cineasta Kleber Mendonça em entrevista à Veja, sobre o atual momento político do Brasil

 





Deixe seu comentário: