Retomada do transporte público será complicada, prevê diretor do Coletivo Santa Cruz


Ônibus do Coletivo Santa Cruz/Ricardo Monteiro

Empresa se mantém por causa de obras da WestRock e transporte de funcionários da Mili e CIA

 

 

 

TRANSPORTE

Há dois meses o Coletivo Santa Cruz foi licitada para o transporte escolar das escolas públicas municipais de Canoinhas. Ganhou, mas não levou. Em tempos de pandemia, as aulas não voltam antes de setembro e há quem garanta que a retomada presencial só se dará em 2021, quando, na mais otimista das hipóteses, o mundo estará vacinado contra a covid-19.

 

 

 

“Quando o transporte for retomado, nós passamos a receber, mas até lá, obviamente, não lucramos nada”, explica Rodrigo Dams, empresário do Coletivo Santa Cruz, de Canoinhas, também responsável pelo transporte coletivo municipal e com linhas intermunicipais em algumas cidades da região, suspenso desde 13 de março deste ano.

 

 

 

 

O que mantém o Coletivo em operação são as linhas disponibilizadas para três empresas. A WestRock tem usado os ônibus do Santa Cruz para transportar os operários da obra de expansão e da fábrica. Já Mili e CIA seguem usando os ônibus para transporte de funcionários. Como há a exigência de lotação máxima de 50% da capacidade, essas empresas demandaram mais veículos, o que deu um fôlego extra ao Coletivo.

 

 

 

Para Dams, a suspensão do transporte coletivo municipal antecipa um problema que tem se agravado nos últimos anos. Cada vez mais menos pessoas usam transporte coletivo em Canoinhas. “Hoje, se você tem um carro, não compensa usar ônibus para trabalhar, por exemplo. O custo benefício do carro é maior. O que vemos hoje como a maioria dos que dependem do transporte estão idosos e portadores de necessidades especiais, justamente o público que tem isenção de passagem”, explica Dams, mostrando que o negócio está cada vez mais inviabilizado financeiramente.

 

 

 

 

O problema que tende a se agravar depois da pandemia – muita gente recorreu a compra de motocicletas, outros a carros ou aderiu à carona solidária – mostra o efeito no mercado de trabalho. Cerca de 50 motoristas do Coletivo Santa Cruz estão em casa, aguardando a retomada do transporte coletivo. “Se hoje voltássemos, teríamos de reduzir o horário para atender o comércio. Sabemos das necessidades das pessoas, mas muitas se adaptaram,  o que torna complicada a retomada. Deve enfraquecer um setor que já estava enfraquecido”, reflete Dams.

 

 

 

O Coletivo tinha há um ano uma média de 120 mil passagens vendidas por mês. Em março deste ano, pouco antes da pandemia, este número caiu para 40 mil.

 

 

 

 

 

 

 

 

63,8%

dos empresários do setor do transporte estão com a capacidade de pagamento comprometida segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É DIREITO

A Constituição Federal inclui o transporte no rol dos direitos sociais. “São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte e o lazer…”, diz o texto.

 

 

 

 

 

 

 

MERCADO AQUECIDO

O aumento de demanda por parte dos profissionais e empresas de delivery (entrega) e pelo fato de algumas pessoas terem deixado de usar o transporte coletivo para aderir ao de duas rodas, a fim de contribuir para o isolamento social. Esses foram os motivos do aumento das vendas de motocicletas em maio, em relação a abril deste ano.

 

 

 

O crescimento foi de 3,4%, passando de 28.555 unidades, para 29.220 motos emplacadas, segundo dados da Fenabrave, entidade que representa as concessionárias autorizadas. O acumulado de 2020 está na 19ª posição do ranking dos acumulados históricos e na 24ª posição, se considerado apenas o mês de maio.

 

 

 

 

 

 

 

RECADOS

A entrevista de Paulinho Basilio (MDB) na série com os pré-candidatos a prefeito de Canoinhas nesta sexta-feira, 7, mostrou duas coisas. Primeiro que a militância emedebista está empolgada, acompanhando atentamente a transmissão pelo Facebook. A segunda é que Basilio de fato não quer conversa com o prefeito Beto Passos (PSD). Deixou claro que se a intenção de Passos ao ajudá-lo a se eleger presidente da Câmara de Vereadores era cooptá-lo, deu com os burros n’água.

 

 

 

 

 

 

 

 

ACUSAÇÃO

Orildo Severgnini assumiu recentemente como presidente da Fecam/Divulgação

A presidência da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) escorre pelos dedos do prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini (MSDB). Depois de o Conselho Executivo pedir seu afastamento, o vice-presidente da Fecam, prefeito de Rodeio, Paulo Weiss, enviou longo ofício ao presidente, denunciando seus próprios desmandos e arbítrios, segundo o autor (até irregularidades), no comando da Fecam. Na terça-feira, 11, tem reunião convocada por Severgnini com os presidentes das Associações de Municípios para tratar da questão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SERÁ QUE VEM?

A Secretaria de Estado da Infraestrutura de Santa Catarina abriu processo de licitação que irá selecionar a empresa que irá elaborar o projeto de engenharia rodoviária para as obras de restauração com aumento de capacidade da rodovia SC 477. O trecho de 34,5 quilômetros vai de Canoinhas (entrada da BR 280), até a entrada da BR 116 para Monte Castelo.

 

 

 

 

 


Para obter o edital, as empresas interessadas devem acessar www.portaldecompras.sc.gov.br , buscar os editais e cadastrar o seu e-mail, ou através do site www.sgpe.sea.sc.gov.br em “consulta de processos”.

 

 

 

 

 

 

 

POLÍCIA PENAL

O Poder Executivo encaminhou nesta semana à Assembleia Legislativa de SC a proposta de emenda à Constituição (PEC) que institui a Polícia Penal no estado. A PEC 3/2020 entrou em tramitação nesta semana e já se encontra para análise da admissibilidade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde aguarda a designação do relator.

 

 

 

 

 

A matéria modifica o texto do artigo 105 e acrescenta o artigo 108-B à Carta Magna catarinense. As alterações incluem a Polícia Penal como órgão de segurança pública do Estado e estabelecem que ela ficará responsável pela segurança dos estabelecimentos penais catarinenses, sendo subordinada ao governador do Estado e vinculada ao órgão administrador do sistema penal, no caso a Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POLÊMICA

A campanha do Dia dos Pais com Thammy Miranda já rendeu à Natura 126 mil novos seguidores nas redes sociais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OLHA A OPORTUNIDADE

O Airbnb, maior plataforma de aluguel de imóveis do mundo, prospecta que a pandemia deve mudar os rumos turísticos. A plataforma atribui às pequenas cidades com baixo fluxo de pessoas um refúgio aos turistas de plantão. O turismo rural, cujo potencial é enorme em Canoinhas e região, poderia ser uma opção.

 

 

 

 

 

 

 

81%

das pessoas ficaram mais estressadas com os afazeres domésticos durante a pandemia, aponta o Datafolha

 





Deixe seu comentário: