Rede de gás natural deve se estender até Canoinhas em 2022


Lançamento do projeto de extensão da rede de gás em fevereiro do ano passado/Julio Cavalheiro/Secom

Antigo pleito regional, demanda está prestes a ser concretizada, segundo deputado

 

 

GÁS

Em 2007 o então secretário de Desenvolvimento Econômico de Canoinhas, Oscar Liebl, esteve em Florianópolis onde participou de uma promissora reunião sobre um pleito antigo do Planalto Norte: a extensão da rede de gás natural, que hoje para em Rio Negrinho, até Canoinhas. Liebl faleceu sem ver o sonho regional concretizado.

 

 

 

Quatorze anos depois a esperança é renovada, mas desta vez a concretização é iminente. Quem afirma isso é o deputado federal Valdir Cobalchini (MDB), em entrevista à coluna de sábado. Em 2022 já deve ter rede de gás natural em Canoinhas e Três Barras, com possibilidade de se estender para outras cidades. “Está muito próximo disso acontecer”, afirmou. “Vamos levar (a rede) para todo o nosso Estado. Estamos muito próximos de estender a rede para o Planalto Norte. É a maior conquista dos últimos anos para o Planalto Norte”, comemorou o deputado.

 

 

 

A SC Gás anunciou o projeto em fevereiro do ano passado. O investimento, que inclui  o Alto Vale do Itajaí e a Serra Catarinense é da ordem de R$ 410 milhões e deve ser concluído em 2024.

 

 

 

O presidente da SC Gás, Willian Anderson Lehmkuhl, disse que o gás é um insumo essencial para a indústria e a interiorização trará mais competitividade para o setor produtivo. “O maior pacote de obras da história da SC Gás é reflexo da segurança regulatória do setor de gás natural em Santa Catarina, com a consolidação da aplicação periódica da conta gráfica e a recente definição da margem bruta de distribuição da SC Gás pela Aresc (agência reguladora). Temos como meta ampliar a oferta deste insumo, promovendo equidade socioeconômica, com o atendimento de novos mercados e municípios em várias regiões do Estado”, frisou o presidente quando do lançamento do projeto. Entre as maiores interessadas na extensão da rede de gás estão a WestRock e a Mili, de Três Barras, mas, como frisou Cobalchini, a rede vai beneficiar toda a região, incluindo consumidores residenciais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRÓXIMOS PASSOS

Depois de aprovado pela agência reguladora, o projeto de extensão do gás natural constará de um edital para execução do projeto e da obra. “Uma obra relativamente de fácil execução em um espaço de tempo razoável”, considera Cobalchini.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FATOS E VERSÕES

Na sexta-feira, 23, o prefeito Beto Passos (PSD) fez mais um longo monólogo na Rádio Clube e atacou o signatário da coluna acusando-o de mentiroso por ter mencionado sua intervenção na votação dos polêmicos projetos dos fogos sem estampido e da publicação da lista da vacina. Afirmou que não interveio, mas fez rasgados elogios aos vereadores governistas por terem rejeitado os projetos.

 

 

 

Horas depois, no mesmo dia, o JMais provou que seu pupilo mais próximo, Willian Godoy (PSD), havia mentido ao afirmar que a prefeitura de Blumenau estava recebendo vários processos por ter divulgado a lista de vacinados. O vereador classificou a mentira de “erro” e, em tom de denúncia, expôs na sessão seguinte da Câmara a relação de doadores da campanha da vereadora Tatiane Carvalho (MDB), incluindo o signatário da coluna, que não cobrou por quatro vídeos gravados pela candidata no estúdio do JMais. Para ele isso colocaria minha credibilidade em xeque.

 

 

 

Em nota lida no Dia a Dia JMais e no Semana JMais, o site deixou claro que a doação foi legal e a informação é pública, está no site DivulgaCand. No meu programa de rádio, o Fala Cidade, na 98FM, disse que se isso afeta minha credibilidade cabe a você leitor julgar, com base no que é publicado na minha coluna e, por consequência, no JMais, não por quem se ofende com verdades aqui publicadas. Doze dias depois, o vídeo em que Godoy mente sobre a prefeitura de Blumenau segue em suas redes sociais, sem qualquer menção à mentira que defende.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CENTRAL COVID

O Governo de Canoinhas assinou contrato no valor de R$ 127 mil com a Diretriz Serviços Médicos, Conservação e Gestão Empresarial LTDA. A empresa vai prestar serviços com pessoal na área médica, com serviços de médicos plantonistas para triagem e atendimento de urgência, em regime de plantão presencial, para atuar no centro de referência covid-19 ao longo do mês de maio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SANCIONADO

José João Klempous

Prefeito Beto Passos (PSD) sancionou a lei que muda o nome do “Parque Municipal de Exposições Agropecoindustrial Ouro Verde” para “Parque Municipal de Exposições Agropecoindustrial Ouro Verde José João Klempouz”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MANIFESTO

Representantes sindicais promoveram uma manifestação contra o governo Bolsonaro no dia 1º de maio na praça Lauro Müller, em Canoinhas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TAPETÃO

Integrante do Tribunal do Impeachment dos respiradores, o deputado estadual Laércio Schuster (PSB), que concedeu entrevista à coluna há duas semanas, foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) para adiar o julgamento da próxima sexta-feira, 7. Ele alega, dentre outro pontos, que o desembargador Ricardo Roesler, presidente do Tribunal, negou pedidos de juntada de provas e o interrogatório do governador Carlos Moisés da Silva.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPADRIO

Um político do extremo oeste catarinense vai pagar multa após firmar acordo de não persecução cível em ação de improbidade administrativa que tramitou na comarca de Itapiranga. A denúncia do Ministério Público (MP) foi pautada na tentativa de um ex-vereador e ex-presidente do Legislativo municipal em burlar os decretos executivos que estipulavam medidas restritivas adotadas, tanto em nível estadual quanto municipal, no combate e prevenção da covid-19, em favor de estabelecimento comercial de sua esposa e da sogra, em abril de 2020. O juízo da Vara Única da comarca de Itapiranga foi responsável pela homologação, neste mês, do acordo firmado entre o réu e o MP.

 

 

 

 

O acusado teria realizado investida em ligações para o prefeito e o comando da Polícia Militar do município a fim de liberar as atividades da empresa da sogra e da esposa, que prestavam o serviço de cuidadoras de crianças.

 





Deixe seu comentário: