sexta-feira, 21

de

janeiro

de

2022

ACESSE NO 

Rapaz que matou ex-cunhado para tentar salvar irmã vai responder inquérito em liberdade

Últimas Notícias

- Ads -

Mãe de Thaís segue internada em estado grave

O irmão de Thais Correa Lemes da Silva, 23 anos, assassinada pelo ex-companheiro Carlos Alberto Becker Ribeiro, 32 anos, na quarta-feira, 25, se apresentou à Polícia Civil. Foi ele quem matou Ribeiro na tentativa de salvar a irmã e a mãe, Sônia, também esfaqueada por Ribeiro. A tragédia aconteceu na rua José Manoel Correa, no São Cristóvão, em Três Barras.

Ele reafirmou que agiu para tentar salvar a irmã e a mãe. “Depois que ele matou imediatamente se apresentou para a autoridade policial e vai responder pelo crime em liberdade. Não cabe prisão em flagrante quando a pessoa se apresenta para a autoridade policial assumindo o crime e relatando que agiu em defesa dos familiares”, explica o delegado regional Rui Orestes Kuchnir. O rapaz prestará depoimento na próxima semana.

Segundo a Polícia Militar, vizinhos relataram que Thaís já tinha medida protetiva contra Ribeiro. Eles residiam em Joinville e após terminar o relacionamento, a vítima voltou a residir em Três Barras.

Thaís trabalhava no Supermercado Via Atacadista, em Canoinhas, e quando soube que o ex-companheiro teria viajado de Joinville à Três Barras, para evitar um possível confronto, não foi ao trabalho. No entanto, ela e a mãe saíram para levar os irmãos de Taís, de carro, para a escola. Neste momento, Ribeiro começou a persegui-las e bateu seu carro contra o da mãe de Thaís, onde ela estava com a filha. Mesmo com o carro batido Sônia conseguiu fugir, mas Carlos não desistiu e as perseguiu até a casa onde elas moravam.

Quando as duas chegaram, Ribeiro não deu tempo para elas fecharem a casa. Ele invadiu a residência e começou a desferir golpes de faca na ex-companheira e em Sônia. O irmão da vítima, ao presenciar a cena, tentou salvar a mãe e a irmã. Ele atirou com uma espingarda calibre 22, mas não acertou o agressor.

Após o disparo, o irmão da vítima teria entrado em luta corporal com o agressor e acabou sendo lesionado no braço esquerdo. Mesmo assim, conseguiu tomar a faca de Ribeiro e desferiu alguns golpes para se defender e se desvencilhar do agressor.

Quando a Polícia Militar chegou no local, havia uma grande movimentação de populares e equipes de socorro. A equipe policial providenciou o isolamento da área e ajuda ao atendimento pré-hospitalar das vítimas.

A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias também foram acionados. Thaís e Carlos já estavam mortos.

A mãe da vítima, passou por uma cirurgia e segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Santa Cruz. O irmão de Thaís foi medicado e passa bem.