PSL está presente em somente 25% das cidades brasileiras

Executiva do diretório canoinhense do PSL /Divulgação

Canoinhas tem diretório do partido

 

 

PSL

Apesar de fazer muito barulho e ser o partido do presidente Bolsonaro, o PSL está presente somente em 25% dos municípios brasileiros. É o que mostra levantamento publicado nesta segunda pelo jornal O Globo.

 

 

Apesar de receber R$ 8,3 milhões mensais do fundo partidário, a legenda do presidente Jair Bolsonaro não tem diretórios municipais constituídos ou está com a estrutura partidária suspensa por falhas nas prestações de contas ou outras irregularidades em 75% das cidades brasileiras, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

 

 

 

Somados, a crise política e a baixa capilaridade têm potencial para frear um ritmo de crescimento que tendia a ser acelerado, a julgar pelo resultado das urnas em 2018 — vitória presidencial, segunda maior bancada na Câmara e governadores eleitos em Santa Catarina, Rondônia e Roraima.

 

 

 

Com 30 prefeitos vitoriosos em 2016, o PSL está formalmente presente em 1.656 dos 5.570 municípios do país. Dentro desse universo, há ainda 272 diretórios suspensos pelo TSE — o motivo mais comum é a não apresentação da prestação de contas no prazo estipulado pela lei. Desta forma, restam 1.384 cidades — um quarto do Brasil —em que a sigla tem representação formal, sem nenhuma objeção.

 

 

 

 

A presença é menor em relação às outras legendas que fazem parte do grupo das maiores do país. O MDB, que conquistou o maior número de prefeituras em 2016, está presente em 47% do território nacional e tem 156 diretórios suspensos. O PT, que tem o maior número de deputados e só fica atrás do PSL no recebimento de recursos do fundo partidário, está em 34% das cidades (descontados os 313 diretórios suspensos). PSDB (103 suspensos) e PSD (222 suspensos), também no topo dos repasses públicos, estão em 44% e 40% dos municípios, respectivamente.

 

 

 

 

Dos 50 maiores colégios eleitorais, o PSL não existe do ponto de vista legal em 13 deles, incluindo São Paulo, onde a representação mais recente foi extinta em dezembro de 2016.

 

 

 

 

 

PAULINHO PRESIDENTE

Paulinho Basilio (MDB) mostrou desenvoltura ao discursar na posse na presidência do diretório canoinhense no sábado, 19. Ele falou sobre sua juventude e a vontade de aprender, elogiou as mulheres, destacando a necessidade de se buscar uma nominata forte entre a ala feminina do partido, fez um mea culpa partidário sobre as perdas que o MDB sofreu na última eleição e agradeceu a Oscar Conceição (já falecido) como seu mentor político, o que demonstra uma necessidade de se descolar do pai, o ex-secretário de Saúde de Canoinhas, Roberto Basilio, acusado de criar equipes fictícias de Saúde da Família.

 

 

 

Enalteceu o deputado federal Carlos Chiodini como um parceiro de Canoinhas e elencou obras de Leoberto Weinert e Beto Faria pela cidade. “Isso deve ser enaltecido e lembrado, porque as pessoas vão se esquecendo do que foi feito”, frisou.

 

 

 

 

 

 

“Eu acordo pensando em política e durmo pensando em política”

do vereador Paulinho Basilio, que aos 25 anos, assumiu no sábado, 19, a presidência do MDB de Canoinhas

 

 

 

 

 

PRESENÇA SIMBÓLICA

Durante a convenção de sábado, estava na mesa de autoridades do MDB a vereadora Norma Pereira (PSDB), o que fez crescer os rumores de que ela estaria alinhada ao partido. “A sua presença engrandece demais a nossa convenção”, disse Paulinho Basilio.

 

 

 

O novo presidente do MDB frisou que “nesta mesa não há ninguém que possa ser derrotado”.

 

 

 

 

 

 

1,2 milhão

de pessoas trabalham em casa atualmente no Brasil, segundo o IBGE

 

 

 

 

 

 

UNICK FOREX

Depois de conquistar muitos canoinhenses, a Unick Forex está mal das pernas. A Polícia Federal deflagrou uma operação contra a pirâmide financeira na semana passada e teve seus principais diretores presos, mas a dívida para com aqueles que investiram nela continua. Agora a questão é saber o que fazer para tentar recuperar o dinheiro aportado.

 

 

 

 

Um dos maiores obstáculos a ser enfrentado por quem está com o dinheiro preso na Unick é o de encontrar bens dessa empresa. Segundo a declaração feita à imprensa do delegado da Polícia Federal, Alexandre Isbarolla, responsável pela Operação Lamanai, a Unick Forex não teria como cobrir o prejuízo deixado.

 

 

 

 

 

 

 

CORPORATIVO

Além de não conseguir decolar a economia do país, Jair Bolsonaro não quer saber de poupar, quando se trata de seus próprios gastos com cartões corporativos, que são os maiores desde 2014. As informações são da coluna de Lauro Jardim, em O Globo.

 

 

 

 

Entre os meses de fevereiro e setembro de 2019 – janeiro não é contabilizado por se referir a 2018 -, a Secretaria de Administração do Palácio do Planalto, responsável pelas despesas para o presidente, desembolsou nada menos do que R$ 4,6 milhões com seus cartões.

 

 

 

 

 

A quantia é 24% maior do que os R$ 3,7 milhões gastos no mesmo período de 2019; 55% a mais do que os R$ 2,9 milhões de 2017; 62% acima dos R$ 2,8 milhões de 2016 e 26% superior aos R$ 3,6 milhões de 2015.

 

 

 

 

 

 

 

30%

do crédito rural no Brasil estão com os grandes bancos como Bradesco e Itaú




Deixe seu comentário: