segunda-feira, 27

de

junho

de

2022

ACESSE NO 

PSL + DEM: União Brasil soma 200 vereadores, nove na comarca de Canoinhas

Últimas Notícias

- Ads -

Criação do partido União Brasil ainda carece de homologação do TSE

NOVA ERA

A fusão do DEM e PSL anunciado na semana passada cria o superpartido União Brasil. Se homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o União Brasil terá mais de 200 vereadores, 20 prefeitos e 25 vice-prefeitos em Santa Catarina. Em Canoinhas, o PSL é representado pela vereadora Silmara Gontarek, mas é em Bela Vista do Toldo que está o maior reduto do partido na região. São cinco vereadores e o prefeito Adelmo Alberti (o prefeito e o vereador Vilson Stelzner estão presos, mas mantêm os mandatos). Em Três Barras o novo partido nasce com os vereadores Ernani Junior e Abraão Mussi (hoje PSL). Já em Major Vieira ganha a vereadora Soleima.

No caso dos deputados federais e estaduais, todos do PSL, a tendência é de evasão. Dos quatro federais, somente o presidente estadual do PSL, Fabio Schiochet, permanecerá no partido. Dos estaduais, somente Ricardo Alba.

A expectativa é homologar a fusão em 60 dias, ou até fevereiro de 2022. A União Brasil também tem pré-candidato ao governo estadual: o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, presidente do DEM no Estado.

O novo partido não definiu se terá candidato à presidência, e o apoio a Jair Bolsonaro (sem partido) não está descartado. Conforme o portal ND +, nos próximos dias, Gean e Schiochet devem se reunir para definir quem comandará a União Brasil em Santa Catarina.

A fusão dos partidos, entretanto, não segura os deputados estaduais Ana Campagnolo, Jessé Lopes, Felipe Estevão e coronel Mocellin. No caso dos federais, coronel Armando, Daniel Freitas e Caroline de Toni também não devem ficar no novo partido, segundo Schiochet, embora tenham recebido o convite do presidente.



CATARINENSE NA CPI

Geonete Bernardi Agostinho, 68 anos, que perdeu o marido, Carlos César, e a irmã, Jandira Terezinha Bernardi Bissoni, ambos para a covid-19, vai depor na CPI da Covid. A professora aposentada, nascida em Indaial e moradora de Balneário Camboriú, falará no último dia dos trabalhos da investigação que apura supostas irregularidades e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia de coronavírus no Brasil. É uma tática para sensibilizar a plateia. Serão 27 pessoas, uma de cada estado e do Distrito Federal.



FEDERAÇÃO

As próximas eleições, em 2022, terão uma novidade na disputa. Pela primeira vez o pleito brasileiro contará com a possibilidade das federações partidárias.

O Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro à proposta que permitia que partidos políticos se organizem em uma federação.

O mecanismo permite que os partidos se unam na disputa eleitoral, de forma similar como ocorria com as coligações partidárias, somando tempo de TV e se unindo na hora do cálculo do quociente eleitoral.



ASPIRANTES A GOVERNADOR

Divulgação

O prefeito de Tubarão Joares Ponticelli (PP), pré-candidato a governador, posou ao lado do senador Jorginho Mello (PL) e do secretário Nacional da Pesca e Aquicultura Jorge Seif, junto com o vice-prefeito de Tubarão, Caio Torkaski (PL), que é pré-candidato a deputado federal.

A foto foi tirada em um encontro de piscicultores na sexta-feira, 8, no município de Armazém. No almoço, se conversou sobre a possibilidade do prefeito de Tubarão compor como vice na chapa de Jorginho Mello (PL), no ano que vem para o governo do Estado.

Caio Torkaski acertou a ida para o partido de Mello com o aval de Ponticelli e com a promessa de apoio do prefeito para a candidatura. Já Jorge Seif, também filiado ao PL, poderá ser candidato ao senado na mesma chapa.

As conversas seguem, já que Jorginho Mello é o candidato natural de Jair Bolsonaro na disputa para o cargo de governador e as tratativas do presidente e dos progressistas para que ele se filie na legenda se estreitaram na última semana.



APOIO

Divulgação

Mais de 300 lideranças homologaram, na semana passada a advogada Claudia Prudêncio como pré-candidata à presidência da OAB/SC, no pleito que ocorrerá no fim de novembro. Ela será a representante da atual gestão na disputa para suceder a Rafael Horn, que por sua vez foi homologado para integrar a chapa que concorrerá às eleições da OAB Nacional. A posição foi tomada de forma colegiada por presidentes de Subseções da OAB/SC, conselheiros federais por Santa Catarina e conselheiros estaduais, no encontro on-line “Transformação em curso”, que contou com participantes de todo o Estado e também com manifestações de apoio de diversas lideranças da advocacia no interior do Estado.