PRTB de Ivan Krauss anuncia professora do DC como vice


Ivan e professora Patricia/Divulgação

Partido deve oficializar anúncio nesta sexta-feira, 4

 

 

 

 

FECHADOS

O PRTB fechou nesta quinta-feira, 3, a chapa que vai concorrer a eleição municipal em Canoinhas. O advogado Ivan Krauss segue como pré-candidato a prefeito tendo agora como vice a professora Patricia Martins Padilha, do Democracia Cristã (DC).

 

 

 

A chapa será oficializada nesta sexta-feira, 4. Segundo o PRTB, a partir de agora, o partido segue aberto para outras parcerias, mas só no sentido de apoiar Ivan e Patricia.

 

 

 

 

Professora Patrícia é casada, tem 41 anos e é mãe de dois filhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A ELEIÇÃO COMEÇOU

Depois de soltar uma bomba na sessão da Câmara de Vereadores na terça-feira, dia 1º, a vereadora Norma Pereira (PSDB) não quis rebater a acusação feita pelo Município de que ela estaria politizando a Saúde. “Prefiro me manifestar após as respostas dos requerimentos aprovados por unanimidade dos vereadores. Preciso ter conhecimento dos protocolos e orientações implementados pelo município, por escrito. A base da minha manifestação foi, exclusivamente, em relação a conduta médica dos profissionais da ala Covid-19, diga-se, médicos da ala”, disse à coluna.

 

 

 

 

Norma fez referência a uma paciente que teria sido negligenciada no centro de triagem de pacientes com suspeita de covid-19 mantido pelo Município. É a partir deste centro de triagem que pacientes em estado grave são encaminhados para internamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Cruz (HSCC).

 

 

 

 

Atores políticos avaliaram como um gesto arriscado a crítica feita por Norma diretamente aos médicos da ala covid. Avaliam que embora Norma parecesse de fato indignada pelo que ocorreu com uma pessoa querida, não seria o momento de soltar o verbo ou, se isso fosse inadiável, deveria mirar em Beto Passos (PSD), não nos profissionais da ala covid. Deu munição para Passos articular uma defesa dos profissionais, colocando na adversária política a pecha de injusta com os médicos.

 

 

 

 

 

É o fato inaugural dessa campanha eleitoral. Em quase quatro anos de mandato, Norma foi bastante amena nas críticas ao governo, na maioria das vezes optou pela política da boa vizinhança com Passos e, de fato, somente agora entrou de sola nas críticas ao Governo. Defensora incontestável do Hospital Santa Cruz, fez questão de atribuir toda a culpa pelo que denuncia à ala covid, de responsabilidade, em última instância, de Passos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Estamos firmes nesse projeto e vamos disputar a eleição sim”

da deputada federal Carmem Zanotto (Cidadania), de quem Norma é suplente. Carmem reafirmou a posição neste fim de semana em entrevista ao repórter Edson Varella, de Lages, cidade da qual ela disputará a prefeitura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TIMBÓ GRANDE

O atual prefeito de Timbó Grande, Ari Galeski (MDB), irmão do vereador Célio Galeski (PSL), vai disputar a reeleição. Já montou coligação com MDB, PSD, PDT e PSL. Deve ter dois adversários: o ex-prefeito Valdir Cardoso dos Santos (PSDB) e o candidato do PP Nenê Varela.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRÊS BARRAS

Arquivo PMTB

Prefeito de Três Barras, Luis Shimoguiri (PSD) vai oficializar sua candidatura a reeleição no sábado, 12. O PSD faz convenção um dia depois de o PP oficializar apoio a sua candidatura indicando Ana Claudia Quege (PP) na sua vice. O PDT também faz convenção no sábado, 12, apoiando Shimoguiri. O PSL também deve apoiá-lo, mas ainda não marcou convenção.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COBRANÇA

Na véspera da leitura e discussão do segundo pedido de impeachment contra o governador e a vice de Santa Catarina, a deputada estadual Ada Faraco de Luca (MDB) cobrou responsabilidade, planejamento e transparência nas ações do Executivo em combate ao coronavírus. Foi durante a sessão desta quarta-feira, 2, da Assembleia Legislativa. O novo processo inclui, além da questão do aumento concedido aos procuradores do Estado, a compra dos 200 respiradores pulmonares, ao custo de R$ 33 milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONSIGNADOS

O senador Dário Berger (MDB-SC), juntamente com outros senadores, cobra da Câmara dos Deputados a votação da proposta que suspende o pagamento do crédito consignado durante a pandemia. A medida alcança quem recebe benefícios previdenciários, servidores e empregados públicos e do setor privado, ativos e inativos.

 

 

Dário é autor do projeto de lei (PL 2.757/2020) que tramitou em conjunto e tem o mesmo objetivo do PL 1.328/2020, do senador Otto Alencar (PSD-BA), aprovado em 18 de junho no Senado. A intenção de ambos é adiar para o final do contrato a quitação das parcelas do empréstimo sem a cobrança de juros e a inscrição do nome do cliente em cadastros de inadimplentes.

 

 

Para Dário Berger, a suspensão do pagamento de parcelas dos empréstimos consignados é um “grande passo de bom senso e justiça social” no momento de calamidade pública.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS UM 

Um novo processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés e a vice-governadora, Daniela Reinerh, deve ser aceito oficialmente pela Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 3. A expectativa é que o presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD), faça a leitura pública e anuncie a decisão durante a tarde.

 

 

 

 

Trata-se do pedido de impeachment apresentado no início de agosto por um grupo de advogados, empresários e entidades, que aponta supostos crimes de responsabilidade no reajuste dos procuradores estaduais – assunto que já é abordado no processo de impeachment em andamento – e também ações de governo na gestão da pandemia.

 

 

 

 

 





Deixe seu comentário: