quinta-feira, 29

de

julho

de

2021

ACESSE NO 

Projeto de Lei ameaça investimento inovador no centro de Canoinhas, diz UnC

Últimas Notícias

- Ads -

Investimento estimado em R$ 2 milhões prevê a construção de um complexo tecnológico 

 

 

Após alguns anos de superação de momentos econômicos e dívidas do passado, a Universidade do Contestado (UnC) preparou-se para realizar na cidade de Canoinhas, um investimento inovador, um espaço que alia estudos, business e cultura –  padrão UnC a partir de 2014.

 

 

 

Segundo a UnC, o projeto traz o que há de novo em termos de ambientes de estudos, espaços cocriativos como salas business, espaços maker, entre outros, que favorecem o pleno aproveitamento da sinergia entre o conhecimento acadêmico de excelência e as práticas renomadas de mercado.

 

 

 

Com os recursos disponíveis para efetivar construção imediata, esse investimento para a cidade de Canoinhas corre o risco de não se concretizar em razão do projeto de lei de origem do executivo canoinhense, que requer a reversão do terreno doado diretamente pelos proprietários do antigo Colégio Comercial à UnC no ano 2000, inclusive sendo a guardiã dos documentos escolares do Colégio.

 

 

 

A justificativa do Poder Público é de que a Funploc foi extinta, ensejando a reversão do imóvel para a Prefeitura e, se aprovado o projeto de lei pela Câmara de Vereadores na próxima segunda-feira, 14, “mais uma vez Canoinhas perderá um investimento”, alerta a UnC.

 

 

 

Segundo a diretora do Campus UnC de Canoinhas, dra. Fabiana Ludka, a Funploc não foi extinta, porque a sucessora FUnC ainda está quitando dividas originárias das gestões passadas, cujos parcelamentos (Refis) se estendem até 2029 e giram em torno de R$ 16 milhões atuais. Deste montante, foram pagos R$ 10 milhões pela atual gestão. Fabiana ressalta também a importância do investimento na obra para acolher os alunos do ensino médio, os acadêmicos dos cursos superiores, mestrandos e doutorandos do campus de Canoinhas, além da comunidade.

 

 

 

Para o presidente da Fundação Universidade do Contestado (FUnC), Ismael Carvalho, “se o projeto de lei for aprovado não poderemos executar uma obra projetada desde 2017, quando assumi a presidência da Fundação UnC, estimada em R$ 2 milhões.  A perda seria lastimável para toda a comunidade de Canoinhas, além da Universidade”. O investimento que estava previsto para 2020 deixou de ser executado em razão da pandemia, retomado agora em 2021, com previsão de término em dezembro deste ano.

 

 

 

O levantamento planialmétrico foi realizado pela empresa Engenorte, de responsabilidade do engenheiro Ervésio Batista e a consulta prévia para construção foi protocolada na prefeitura pelo engenheiro Luiz Cesar Sakr, ambos de Canoinhas.

 

 

 

Procurado, o Município não quis se pronunciar.