Presidente da Câmara pauta três projetos de oposição, entre eles, ‘lista da vacina’


Mauricio Vieira/Secom

Gil Baiano disse que projetos foram amadurecidos e por isso não tem porque não votar

 

 

 

MADUROS

O presidente da Câmara de Vereadores de Canoinhas, Gil Baiano (PSD), pautou para esta terça-feira, 20, três projetos de lei de autoria dos vereadores de oposição. O mais rumoroso é o que proíbe  a utilização de qualquer tipo de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos de alto impacto com efeito de tiro em Canoinhas (leia matéria a respeito aqui). Outro que já provocou muitos rumores é o que obriga o Município a tornar pública a lista de vacinados contra a covid em Canoinhas.

 

 

 

Ainda vai a votação o projeto que autoriza a criação Procuradoria da Mulher no âmbito do poder legislativo do municipal de Canoinhas.

 

 

 

 

 

 

Baiano disse que não há nada de extraordinário na pauta desta terça e disse que se trata apenas de um “amadurecimentos coincidente dos projetos”. “Coloquei em pauta a pedido delas (vereadoras Tati e Juliana). Disse para elas que a  hora que vocês acharem que está ok vou colocar pra votar. Foi por solicitação delas”, afirmou.

 

 

 

 

Osmar Oleskovicz (PSD) também não estranhou a pauta e disse que cabe a Gil defini-la ” a e nós nos virarmos nos trinta para votar”. Oleskovicz, que disse na primeira votação não se sentir bem informado para votar o projeto dos fogos de artifício, afirmou que ainda não tomou decisão a respeito e que vê o mesmo nos demais vereadores governistas. “Está indefinido”, afirma.

 

 

 

 

 

Tatiane Carvalho (MDB), de oposição, também estranhou a pauta de oposição, mas desconhece o motivo da bondade governista. “Barganhar projetos não faremos nunca”, garantiu quando questionada sobre o fato de os oposicionistas aprovarem a cessão de uso do Ditão para um time de futebol de Joinville, desejo expresso pelo próprio prefeito Beto Passos (PSD) em postagens em redes sociais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É o grupo dos quatro contra o dos cinco”

do presidente da Câmara, Gil Baiano, se excluindo da pendenga entre oposicionistas e governistas na Câmara

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MEDICAMENTOS

“É uma falta de respeito conosco e com o povo”. Foi assim que a vereadora Tatiane Carvalho (MDB) classificou a falta de resposta a requerimento que questionava o estoque de medicamentos na Ala Covid. O caso será encaminhado, segundo ela, ao Ministério Público.

 

 

 

“Eu não quero crer que não os secretários achem que não é importante responder a um requerimento dos vereadores”, completou Juliana Maciel (PSDB). “Fomos eleitos justamente para fiscalizar e o requerimento é o instrumento para isso”, destacou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SAÚDE

O Município de Canoinhas abriu edital para compra de 300 camisetas 100% algodão e 300 máscaras composição mínima 90% algodão, destinadas aos profissionais da secretaria municipal de assistência social, Conselho Tutelar, rede de proteção e atendimento da criança e adolescente e usuários do Creas e do Conselho Tutelar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NAÇÃO

O time “Nação Esportes Futebol Clube”, que ganhou direito de usar o Estádio Ditão de Canoinhas por cinco anos, usa o mesmo CNPJ do Canoinhas Atlético Clube (CAC), time que naufragou em dívidas depois de sucessivas administrações desastrosas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXAUSTÃO

Avião Arcanjo pousa no aeroporto de Três Barras trazendo paciente do oeste para Mafra/Arquivo

A aeronave Arcanjo-02, usada para o transporte de pacientes com covid-19 em Santa Catarina, precisou ser tirada de serviço para um período de manutenção. Responsável pelas transferências dos catarinenses que utilizaram leitos de UTI no Espírito Santo durante o mês passado, a aeronave do Corpo de Bombeiros e do Samu voou o triplo da média prevista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIFÍCIL ACERTAR

Vereador Laudecir Gonçalves (PL), o Barriga, justificou sua ausência de uma reunião convocada pelo prefeito Luiz Shimoguiri (PSD) afirmando que estava de serviço na empresa WestRock, onde bate ponto. “Liguei par ao prefeito e pedi para que avise com maior antecedência sobre as próximas reuniões”, explicou. Barriga, como se sabe, vem detonando o governo nas sessões da Câmara.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

30 milhões

de doses da vacina russa Sputnik V é o que almejam os prefeitos catarinenses

 

 

 

 

 

 

 

 

LUCRO

A Casan fechou 2020 com lucro líquido de R$ 112 milhões, 6% menor que o do ano anterior. O montante de investimentos chegou a R$ 225 milhões no período, cifra semelhante a de 2019 e a receita líquida de vendas alcançou R$ 1,3 bilhão, com aumento de 1,7% frente ao ano anterior.





Deixe seu comentário: