Prefeitos do Planalto Norte aguardam Estado para decretar novas restrições


Reunião na qual o decreto foi anunciado na segunda/Divulgação

Região passou de estágio grave para gravíssimo na manhã desta quarta-feira, 29

 

 

 

Prometido pelo prefeito Beto Passos (PSD) para esta quarta-feira, 29, o decreto que aumenta as regras de restrições sociais em Canoinhas, Bela Vista do Toldo, Major Vieira e Bela Vista do Toldo não será publicado. Isso porque logo pela manhã o Estado alterou a possibilidade de contaminação na região de Canoinhas e Mafra de grave para gravíssimo, escala máxima de alerta. Na manhã desta quarta, diversas entidades ligadas à saúde, ao comércio e à indústria se reuniram para rediscutir o decreto apresentado na segunda sabendo que havia a possibilidade de o Estado aumentar o nível de alerta na região. Seguindo a condição de outras regiões do Estado em estado gravíssimo, o Governo do Estado assume a publicação de regras quando a região passa ao estado gravíssimo.

 

 

 

O decreto que entraria em vigor nesta quarta foi anunciado em uma live com a presença dos prefeitos de Três Barras, Luis Shimoguiri, e de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti, na segunda-feira, 27.

 

 

 

 

Segundo Passos, “o decreto que estava em fase de publicação foi adiado para, talvez amanhã (quinta) ser publicado no final do dia. Estamos aguardando o decreto estadual porque Sana Catarina vive o pior momento dessa pandemia.”

 

 

 

 

Procurado, o Governo do Estado não se pronunciou. No site do governo a região segue como em estado grave. Se as mesmas regras definidas para outras 10 regiões do Estado forem seguidas pelo Planalto Norte (além do Vale do Itajaí e Alto Uruguai que também passaram para gravíssimo nesta quarta), pouca coisa mudará. O decreto estadual é mais brando que o apresentado na segunda-feira, 27, pelos prefeitos da região. Suspende, entre outras coisas, o transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros por 14 dias e proíbe a concentração e permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praças e praias. O decreto manda adotar controle de pontos de entrada e saída da região, medida já adotada, mas abandonada pelos municípios da região.

 

 

 

 

 

Nesta quarta, sete pessoas estão internadas na ala covid-19 do Hospital Santa Cruz de Canoinhas (HSCC), três usando ventilador mecânico. O HSCC tem cinco respiradores.

 

 

 

 

 

 

 

Orientações e medidas a serem tomadas por regiões em estado gravíssimo


  • Higienizar as mãos com frequência.
  • Adotar como prática a etiqueta da tosse.
  • Evitar viajar e realizar comemorações com a presença de pessoas que não residem em sua casa.
  • Ficar em casa a maior parte do tempo.
  • Ingerir bastante água e se alimentar de forma saudável.
  • Manter distância de 1,5 metro de outras pessoas.
  • Não participar ou frequentar locais em que possa haver aglomeração de pessoas.
  • Priorizar serviços de delivery.
  • Quando possível adiar consultas, exames médicos, cirurgias e outros procedimentos que possam provocar dano a saúde e a ida a locais onde há pessoas potencialmente doentes.
  • Utilizar máscara em espaços públicos e espaços privados compartilhados.
  • Não frequentar locais que não sigam as recomendação e adequações necessárias para minimizar a transmissão do coronavírus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


  • Adaptar seu funcionamento para manter o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, sanitização de ambientes e higienização.
  • Adequar o funcionamento de atividades essenciais com a menor quantidade de pessoas possível.
  • Adotar regimes de escala, rodízio e/ou novos turnos de trabalho com redução do número de trabalhadores presentes ao mesmo tempo no ambiente de atividades essenciais.
  • Afastar colaboradores confirmados ou suspeitos de covid-19.
  • Afastar trabalhadores que pertençam aos grupos de risco: idosos, diabéticos, hipertensos, pessoas com insuficiência renal crônica, doenças respiratórias crônicas, doenças cardiovasculares, gestantes e imunodeprimidos.
  • Apresentar informativo visível das normas de funcionamento do local para a prevenção de contaminação com covid-19.
  • Disponibilizar pias com água e sabão ou álcool 70% para higienização das mãos de funcionários e clientes nas atividades essenciais.
  • Higienizar com frequência equipamentos e utensílios com álcool 70% ou preparações antissépticas respeitando as características do produto nas atividades essenciais.
  • Intensificar higienização dos ambientes com preparações antissépticas ou sanitizantes de efeito similar nas atividades essenciais.
  • Monitorar temperatura corporal de funcionários e clientes e evitar a permanência no ambiente de pessoas com temperatura acima de 37,5º.
  • Priorizar a ventilação natural dos ambientes nas atividades essenciais.
  • Procurar testar regularmente colaboradores.
  • Uso de máscaras pelos funcionários de atividades essenciais durante todo o período de funcionamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


  • Adotar controle de pontos de entrada e saída da região.
  • Adotar critérios técnico-científicos para autorizar ou suspender atividades que acarretem em incremento do risco sanitário à sua população.
  • Afastar colaboradores confirmados ou suspeitos de covid-19.
  • Avaliar o risco x benefício da atividade para autorizar o funcionamento no seu território.
  • Desestimular e usar de meios para diminuir qualquer atividade que acarrete em aglomeração de pessoas.
  • Fiscalizar os estabelecimentos quanto ao cumprimento de medidas e diretrizes para adequação das atividades de modo a evitar a disseminação do covid-19.
  • Suspender as atividades que apresentem maior risco para disseminação da covid-19 por um período de 14 dias.
  • Veicular informação sobre prevenção e cuidados relacionados ao covid-19.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Atenção Primária à Saúde

  • Dispor de atendimento para a população por telefone ou sistema online para orientar quanto ao melhor local para atendimento de acordo com as queixas das pessoas.
  • Fluxo de atendimento na unidade de saúde organizado de forma a diminuir contato de pessoas suspeitas ou confirmadas para covid-19 de pessoas não doentes.
  • Horário ampliado para atendimento de pessoas com sintomas respiratórios.
  • Monitorar as pessoas com sintomas respiratórios em tratamento domiciliar, a cada 48h.
  • Monitorar pessoas com doenças crônicas.
  • Notificar os casos suspeitos para covid-19 e comunicar a vigilância epidemiológica municipal.
  • Realizar ações de educação em saúde para população local voltada para prevenção da transmissão da covid-19.
  • Suspender atendimentos eletivos.
  • Treinar equipe para atendimento pessoas suspeitas ou confirmadas para covid-19.
  • Treinar equipe para paramentação e desparamentação adequada e cuidados com proteção individual.

 

 

 

 

Vigilância Sanitária

  • Inspeção sanitária e abertura de processo administrativo com apoio das Forças de Segurança Estadual para estabelecimentos quanto ao não acatamento das recomendações.

 

 

 

 

 

 

Vigilância Epidemiológica

  • Acompanhar e investigar notícias e rumores relacionados à covid-19.
  • Acompanhar os dados epidemiológicos sobre a circulação do SARS-CoV-2 e outros vírus respiratórios.
  • Ampliar a testagem de casos suspeitos e/ou priorizar testagem conforme orientações de Notas Técnicas vigente, de modo que todos os casos graves e óbitos sejam diagnosticados.
  • Ativar sala de situação municipal para acompanhar os indicadores epidemiológicos, operacionais e assistenciais e coordenar ações para o enfrentamento da doença.
  • Elaborar e divulgar Boletins Epidemiológicos semanais.
  • Intensificar a emissão de orientações/ alertas para os profissionais de saúde, reforçando a importância da preparação da rede de vigilância e assistência em saúde.
  • Intensificar a investigação de casos e óbitos suspeitos de covid-19 e realizar a notificação nos sistemas oficiais.
  • Intensificar o monitoramento semanalmente a rede de Unidades Sentinelas de SG e SRAG.
  • Intensificar o monitoramento de todos os casos suspeitos e confirmados de covid-19, garantindo que casos sintomáticos permaneçam em isolamento domiciliar pelo período preconizado e que os casos que possam evoluir para gravidade procurem atendimento hospitalar de maneira oportuna).
  • Investigar e monitorar surtos, principalmente aqueles com potencial de propagação elevado ou que abrangem populações vulneráveis.
  • Promover junto ao Município a Notificação de casos e de óbitos, conforme portaria Ministerial de notificação compulsória
  • Promover o isolamento de casos suspeitos e contatos
  • Realizar busca ativa de casos suspeitos
  • Realizar testagem dos casos suspeitos de acordo com Nota Técnica vigente
  • Sensibilizar a população em relação às medidas não farmacológicas preventivas para covid-19 (etiqueta respiratória, higiene das mãos, uso de máscaras, isolamento social para grupo de risco).
  • Subsidiar a Gestão na execução de medidas preparatórias de contenção e mitigação.
  • Subsidiar a Gestão no desenvolvimento de estratégias e mecanismos de cooperação entre municípios e estado.

 

 

 

 

 

Unidades Hospitalares

  • Atualizar o CNES colocando no seu cadastro o número de leitos como leitos clínicos adultos e/ou pediátricos SUS para atendimento da covid-19 conforme portaria 246/2020.
  • Buscar junto à SES, região de saúde e município disponibilizar leitos de UTI para a regulação na proporção de 3 leitos para cada 10 mil habitantes da região de referência.
  • Disponibilizar leitos clínicos e leitos cirúrgicos para internação clínica para casos suspeitos e/ou confirmados de covid-19.
  • Notificar os casos suspeitos para covid-19 e comunicar a vigilância epidemiológica municipal.
  • Organizar os Serviço de Urgência e Emergência com fluxo diferenciado para atendimento de pessoas suspeitas e/ou confirmadas para covid-19.
  • Realizar procedimentos ambulatoriais eletivos de acordo com normativas da Regulação Estadual.
  • Reforçar estoque de materiais, EPIs e medicamentos para assistência aos pacientes covid-19.
  • Reforçar número de profissionais para assistência.
  • Suspender procedimentos cirúrgicos eletivos, exceto aqueles procedimentos considerados “tempo sensíveis”.
  • Suspender visitas hospitalares.
  • Treinar equipe para atendimento pessoas suspeitas ou confirmadas para covid-19.
  • Treinar equipe para paramentação e desparamentação adequada e cuidados com proteção individual.

 





Deixe seu comentário: