Prefeito de Monte Castelo apresenta proposta e encerra negociação com grevistas

Prefeito Jean Medeiros gravou vídeo para explicar a situação à população/Reprodução

Jean Medeiros (PSDB) disse que grevistas que resistem não passam de 18

 

 

 


GREVE

O prefeito de Monte Castelo, Jean Carlo Medeiros (PSDB), protocolou na segunda-feira, 12, na Câmara de Vereadores, um projeto de lei que garante aos professores a vinculação total ao piso nacional da categoria como data base, mais reposição de 6% tanto para efetivos quanto admitidos em caráter temporário (ACTs).

 

 

 

Aos demais servidores públicos, Medeiros concedeu vale alimentação de R$ 120 por servidor.

 

 

 

A medida visa acabar com a greve que entrou na terceira semana.

 

 

 

Segundo o prefeito, os professores já voltaram para as salas de aula, mas ainda há 16 ou 18 servidores de outros setores que não retornaram, o que, segundo o prefeito, não afeta os serviços. “Abandonei a conversa com o sindicato.A partir de agora, quem faltar terá desconto em folha”, garante.

 

 

 

 

 

TÉCNICO

O PSL de Canoinhas tem se empenhado em refutar qualquer postagem que associe a nomeação de Ethel Jacomel como coordenador regional de Educação com apadrinhamento político. Frisam que o subtenente Jacomel é militar de carreira na Polícia Militar, mas também é formado em Geografia e já atuou em diversas escolas da rede estadual. Afirmam que sua escolha é técnica e pautada no projeto de integração da Secretaria da Educação e da Secretaria de Segurança Pública.

 

 

 

 

 

CAFÉ COM O PRESIDENTE

Os 16 deputados federais catarinenses tomam café da manhã hoje com o presidente Bolsonaro. Na pauta de reivindicações as obras relacionadas às BRs 470, 282, 280, 163 e 285, além do anel viário da Grande Florianópolis. Para não dizer que não lembraram do Planalto Norte, talvez melhorias no trecho da BR 280 que passa pela região estejam incluídas na pauta. Eu disse, talvez.

 

 

 

IN LOCO

Vice-prefeito de Canoinhas, Renato Pike (PL) acompanhou ontem a pavimentação da obra da rua Francisco de Paulo e Silva. Quando vereador Pike já pleiteava o benefício, assim como da rua Antonio Liller, que também está sendo pavimentada. “É uma conquista, mas sabemos que temos muito ainda a fazer”, frisa.

 

 

 

 

 



XISTO

A Câmara de Três Barras aprovou ontem em segunda votação projeto de lei de autoria do vereador Marco Antonio de Sousa (MDB) que proíbe a exploração do solo tresbarrense para extração de xisto. No mesmo dia o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) sancionou projeto semelhante do deputado Valdir Cobalchini (MDB).

 

 

 

 

 

APOCA

A Câmara de Três Barras aprovou repasse de R$ 20 mil para ajudar nos custos da Associação dos Pacientes Oncológicos de Canoinhas e região (Apoca). Todos os vereadores destacaram a importância da entidade para a região.

 

 

 

AGROTÓXICOS

Vereadores de Canoinhas aprovaram requerimento a fim de enviar ofício ao governador Carlos Moisés (PSL) interpelando pela manutenção dos incentivos fiscais a vários setores, entre eles, o ervateiro. O assunto tem sido incendiário na Capital.

 

 

 

 

FALA, MOISÉS

Repercutiu nos meios bolsonaristas a entrevista do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) à Folha de S.Paulo de ontem. Na entrevista, Moisés defendeu a tributação a agrotóxicos, motivo de polêmica na Assembleia e nos meios produtivos, e voltou a dizer que não é um mini-Bolsonaro. “A gente vê nas redes sociais militâncias extremas, ou extrema-direita ou extrema-esquerda, o pessoal da arminha. Para mim é muita sandice essas coisas. (…) Não preciso copiar comportamento. Tenho as minhas próprias ideias.”, afirmou.

 

 

 

Sobre o agrotóxico, disse: “Quando isento de imposto ou quando reduzo tarifa, estou dizendo ‘usem mais, isso é bom, é um produto essencial’. Agrotóxico não é bom. Jamais vou incentivar veneno que polui lençol freático, que deixa resíduos em hortaliças.” E seguiu atacando: “Não existe margem segura para resíduos. É comprovado que causam problemas de saúde e doenças. Aplicar isenção sobre agrotóxico é uma excrescência política, jurídica, é uma irresponsabilidade de gestão. Qualquer pessoa que raciocine um pouco, que saia do padrão mediano, vai entender que não se pode incentivar o uso. Não estou proibindo agrotóxicos, mas não incentivo.” Lembrou que os críticos dizem que ele está taxando o agronegócio, que representa 30% do PIB do estado. “Não é taxar o agronegócio, é o veneno.”

 

 

 

 

OUTRAS FRASES DE MOISÉS

Não podemos fazer gestão com pensamentos menores, com preconceitos. Quem tem preconceito tem que trabalhar a cabeça para se livrar deles, inclusive. O estado tem que se aproximar.”

 

“A esquerda e a direita não são criativas, elas são extremistas. Para um tudo é o estado, para outro nada é o estado. Esse desequilíbrio é como ter uma perna só.”

 

“Não acho Bolsonaro extremista e de direita. Acredito que muitas vezes, na hora de se comunicar, acaba sendo mal compreendido. Ele tem personalidade forte. Quando se manifesta, às vezes é de forma muito incisiva e acaba dando esse tom.”

 

 

 

 

OBRAS PÚBLICAS

Foi aprovado no plenário da Assembleia Legislativa o Projeto de Lei de autoria do deputado Jair Miotto (PSC), que proíbe a inauguração de obras públicas incompletas ou que não atendam ao fim a que se destinam. Apenas um deputado foi contra a matéria votada nesta quarta-feira, 14. Agora, o texto segue para aprovação ou não do governador do Estado.

 

 

 

Lei semelhante foi aprovada nesta legislatura na Câmara de Canoinhas.




Deixe seu comentário: