segunda-feira, 27

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Prefeito de Major Vieira diz que prefeitura tem dívidas milionárias

Últimas Notícias

- Ads -

Ele discursou durante cerimônia que comemorou 60 anos de emancipação do Município

 

 

 

DÍVIDAS

Prefeito de Major Vieira, Adilson Lisczcovski (Patriota), não se restringiu às comemorações no ato solene pelos 60anos de emancipação político-administrativa de Major Vieira na segunda-feira, 25. Afirmou que o Município de Major Vieira tem uma dívida milionária a pagar e pediu o apoio dos vereadores para administrar. Adilson tem apenas um vereador como aliado partidário. “Hoje é dia 25, são 25 dias que estou administrando nosso Município e ainda não sei a realidade. Tivemos um acordo com os ex-vereadores sobre o fundão, pagamos R$ 900 mil”, se referindo ao fundo de previdência dos servidores público. “Tivemos de pagar, sob risco de inviabilizar a administração. Vai faltar dinheiro? Não podemos deixar faltar. Vamos correr atrás de recursos. Temos gente competente, terei o maior prazer em inaugurar obras que nossos vereadores me ajudarão a fazer em Major Vieira, maquinário para servir nosso agricultor.”

 

 

 

 

Segundo o secretário de Administração de Major Vieira, Nilson Sousa, “só ontem tivemos de pagar R$ 854 mil de atraso para o Fundo de Previdência. Isso apenas para poder iniciar a renegociação.” Nos próximos meses, somente com o Fundo, serão dispendidos R$ 150 mil do recolhimento normal, mais R$ 150 mil do parcelamento dos atrasos. “Já somamos R$ 1,5 milhão apenas em 10 meses de parcelamento”, explica Sousa. Além disso há financiamentos que foram usados em obras e que tinham carência para pagamento. A carência termina neste ano com o Badesc, por exemplo. “Para o município poder fazer as obras necessárias temos de ir atrás de recursos externos estaduais e federais”, conclui Sousa.

 

 

 

Adilson evita o confronto direto com o ex-prefeito Orildo Severgnini, que aguarda julgamento na Unidade Prisional Avançada de Canoinhas, mas é nítido seu descontentamento com o que vem encontrando na Prefeitura.

 

 

 

 

O ato de segunda-feira na Câmara de Vereadores de Major Vieira teve apresentações culturais e discurso dos vereadores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ULTIMATO

Durante a cerimônia de transmissão de cargo ao vice-prefeito Renato Pike, na tarde desta terça-feira, 26, ao mencionar o trabalho da Secretaria de Planejamento do Município, Passos cobrou do secretário João Linzmeier para que esteja atento se as empreiteiras estão cumprindo corretamente os prazos.

 

 

 

“Hoje nós estamos sendo criticados por algumas obras que não estão em andamento. Não é culpa da Secretaria de Planejamento, mas sim, lamentavelmente, porque às vezes somos vítimas de algumas empresas, que infelizmente, querem abraçar muitas obras e acabam não respeitando o cronograma, as datas das entregas das obras”, desabafou o chefe do Executivo.

Passos explicou que estão sendo cobrados diariamente na rua Antonio Liller, no bairro Alto das Palmeiras, na Frederico Kohler, no Campo d’Água Verde, no Loteamento Santa Cruz e também em outras obras. Ele citou ainda a reforma e ampliação do Lar do Idoso, a reestruturação da Escola Castelo Branco, além de outras obras em CEIs, postos de saúde e pavimentações. “Algumas obras estão concluídas e outras infelizmente atrasadas”, lamentou Passos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BASTA

“Temos de dizer a essas empresas, a essas empreiteiras que elas estão atrasadas não só com o governo, elas estão atrasadas com a população. Nós não vamos permitir mais isso! Vamos exigir que essas empresas cumpram o calendário estabelecido para estas obras. Chegaram imagens para mim algumas imagens da rua Bento de Lima. Lá na Frederico Kohler, água invadindo”.

 

 

 

E alertou: “Empresas, sintam-se avisadas que o rigor vai ter um fluxo maior ainda a partir desse momento. Mesmo com a cobrança severa por parte do engenheiro João Linzmeier, ainda nós vamos ter que ser mais rígidos e incisivos”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RESÍDUOS

O Município de Canoinhas vai contratar empresa especializada para elaboração de estudo técnico para definição sobre a utilização de modelo de coleta aglutinado ou separado em lotes sobre: transporte, tratamento e destinação final de resíduos sólidos urbanos domiciliares e comerciais, coleta seletiva e transporte de material reciclável e coleta, transporte, tratamento e destinação final resíduos sólidos da saúde e elaboração de termo de referência. A licitação está marcada para 18 de fevereiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PÉS VERMELHOS

Segundo o colunista Anderson Silva, da NSC, os próximos dias devem confirmar o embarque do MDB no governo Carlos Moisés da Silva (PSL). Pelo menos três cargos de primeiros e segundo escalões são creditados aos emedebistas na nova fase da gestão Moisés. O primeiro deles deve ser confirmado nesta semana, com a indicação do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB – foto) para a secretaria de Educação. Vampiro substituirá Natalino Uggioni. Além da Educação, o MDB deve presidir o IMA e comandar a Fesporte.

 

 

 

Nesta quarta-feira o governador viaja a Brasília, onde tem agenda em diferentes ministérios até o final da semana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NEM ESTOU AQUI

Suposta sede da Veigamed

Por três vezes os Correios tentaram notificar por AR (Aviso de Recebimento) a empresa Veigamed da decisão enviada pela Secretaria de Estado da Saúde de rescisão do contrato da compra dos 200 respiradores, em abril de 2020. Em nenhuma delas o carteiro foi recebido na cidade de Nilópolis (RJ), onde fica a empresa. Ao final das tentativas, o site dos Correios informou o local como “endereço incorreto”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

71%

das cidades de SC receberam menos de 100 doses

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VISITA

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estará em Florianópolis no dia 4 de fevereiro. Ele virá á Capital catarinense para a entrega de automóveis em evento do Ministério da Cidadania. A informação foi confirmada pelo ministro da pasta, Onyx Lorenzoni, ao deputado federal Daniel Freitas (PSL), coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, nesta terça-feira.