segunda-feira, 27

de

setembro

de

2021

ACESSE NO 

Portaria do MEC manda suspender cursos da Uniguaçu em Canoinhas

Últimas Notícias

- Ads -

Para o secretário de regulação e supervisão da Educação Superior, a faculdade não observou critérios para implementar cursos

 

SUSPENSA

O secretário de regulação e supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Danilo Dupas Ribeiro, assinou portaria que suspende o edital vestibular e do ingresso de estudantes ofertados pela Uniguaçu em Caçador e demais cidades fora da sede da faculdade. A medida atinge o polo de Canoinhas, que funciona no prédio da Escola de Educação Básica Aroldo Carneiro de Carvalho mediante acordo com o Município. Em troca da utilização do prédio público, a Uniguaçu está concluindo a troca do telhado do prédio antigo da escola.

 

 

 

 

Segundo o secretário, o MEC ainda não autorizou a oferta de cursos de graduação fora do campus localizado em União da Vitória. A portaria exige da Uniguaçu que informe por meio de correspondência todos os estudantes matriculados fora da sede. Em Canoinhas, oito turmas começaram as aulas nesta semana. A portaria dá condições de a faculdade apresentar recurso no prazo de 30 dias.

 

 

 

 

Segundo a assessoria da Uniguaçu, em nota enviada à coluna, todos os aspectos legais exigidos para a oferta de cursos em Caçador, como em qualquer outro município, estão sendo atendidos. “A Uniguaçu como parte de um grupo educacional, tem a possibilidade de formar parcerias nesta oferta, tudo dentro do que preconiza a legislação educacional no Brasil.”

 

 

 

Em relação à portaria do secretário de regulação, o superintendente das coligadas UB, professor Edson Aires da Silva, diz que o documento contém equívocos que, segundo ele, já foram “decididos”. “Estão sendo tomadas as medidas necessárias a correta explicação junto ao órgão regulador com relação aos fatos mencionados”, encerra a nota.

 

 

 

 

 

A princípio, enquanto recorre, a Uniguaçu mantém as aulas normalmente em Canoinhas e Caçador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FLASHBACK

Lembrando que antes mesmo de a Câmara de Vereadores de Canoinhas autorizar a cessão de uso do prédio do Aroldo, a Uniguaçu já havia registrado seu polo em Canoinhas no endereço da escola municipal, reafirmando o caráter despachante do Legislativo anterior. Até agora ninguém sabe onde a faculdade particular vai construir seu campus na cidade já que a promessa é de uso temporário da escola.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CHUMBO TROCADO

Na instalação da Comissão de Turismo e Meio Ambiente, a deputada Paulinha (PDT) reagiu com indignação ao tomar conhecimento de que o deputado Ivan Natz tentou vetar a sua participação na comissão. “Fiquei consternada com a postura que ele adotou ao solicitar aos demais parlamentares para vetar a minha participação nessa comissão”, disse.

 

 

 

“ Eu sou mulher, mas sou muito mais homem do que muitos homens desta Casa. Voto em Vossa Excelência para a presidência por que respeito o que foi acordado. Essa não é uma Casa que estabelece políticas de vetos”, complementou. Natz não respondeu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESESPERO

O prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello, chorou e pediu ajuda aos governos do estado e federal nesta quarta durante uma entrevista coletiva. A região vive o pior momento da pandemia. “Xanxerê está dando um grito de socorro para o Brasil. Hoje não se pede mais respirador. Precisamos do governo federal, do governo estadual. Das Forças Armadas. Precisamos remover esses pacientes para outros lugares. Não dá mais para falar em montar leitos de UTI aqui. Não temos tempo. Estamos desesperados, unidos, trabalhando virando a noite”, disse.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Prefiro fechar as portas de um estabelecimento que não respeita regras, do que não ter vaga para um paciente no hospital”

do prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESLUMBRANTE

Essa é a imagem do Cine Teatro Luz, depois da reforma realizada pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) ao custo de R$ 1,6 milhão. Não foram poucos os canoinhenses e moradores da região que assistiram a filmes e grandes espetáculos no teatro, além, claro, das tantas formaturas das faculdades de Porto União e União da Vitória.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VACINAS

O deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB) apresentou moção solicitando ao governador Carlos Moisés que o Estado dê início ao processo de compra própria de vacinas disponíveis contra a covid-19. A proposição foi protocolada nesta quarta-feira, 24. Ele também apresentou pedido de informação sobre quais foram as ações de comunicação do governo frente à pandemia.

 

 

 

O  deputado  fez o mesmo apelo durante  reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, de manhã, quando o secretário adjunto  de Saúde, Alexandre Lencina Fagundes, e demais integrantes da pasta fizeram a apresentação da Prestação de Contas Quadrimestral.

 

 

 

“Santa Catarina precisa sair na frente. Há uma carta de alforria, a  decisão do Supremo Tribunal Federal autorizando que estados e municípios comprem o imunizante diretamente das empresas fabricantes. O governador do Estado também já comunicou que há R$ 300 milhões reservados para a compra.  Não  dá mais para ficar apenas na  dependência do Ministério da Saúde e do Plano Nacional de Imunização. Há gente da linha de frente no enfrentamento da pandemia  que ainda não recebeu a segunda dose da vacina”, argumentou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEQUELAS

Deputada Ada de Luca/Divulgação

A organização de um protocolo para atender os pacientes de coronavírus que receberam alta hospitalar e tiveram sequelas graves é o principal objetivo do grupo de trabalho Pós-Covid, que será instituído pela Assembleia Legislativa, por meio da Comissão de Saúde. Autora do requerimento para a composição do GT, a deputada estadual Ada Faraco de Luca (MDB) foi designada para coordenar as ações. “Nós não vamos gerar custos para o Estado, nós vamos organizar a estrutura já existente e oferecer apoio ao cidadão”, afirmou Ada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EMENDAS

O governador Carlos Moisés autorizou nesta quarta-feira, 24, a antecipação do pagamento de emendas parlamentares de 2021 destinadas aos hospitais de Santa Catarina. A medida atendeu a um pedido do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Mauro de Nadal (MDB). Os recursos serão repassados às unidades de saúde credenciadas para atendimento de pacientes de covid-19.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS RECURSOS

O deputado Rodrigo Minotto (PDT), anunciou em sessão plenária desta quarta-feira, 24, o aumento de repasses do Governo do Estado para o programa Uniedu, que agrega as bolsas criadas pelos artigos 170 e 171. A iniciativa ajuda estudantes a ingressarem no ensino superior tanto em graduação quanto em pós-graduação.