Polícia Militar Ambiental realiza operação Campo Seguro III

Operação acontece nesta quarta-feira, 15/Divulgação/Eduardo Grassi

A ação que tem o apoio da Polícia Militar local ocorrerá nesta quarta-feira, 15, das 7h às 23h

 

 

O 2° Batalhão de Polícia Militar Ambiental, realiza nesta quarta-feira, 15, a Operação Campo Seguro III. A ação que tem o apoio da Polícia Militar local ocorrerá das 7h às 23h.


 

 

Operações são realizadas com o objetivo de prender pessoas que cometam delitos e abordagem de suspeitos/Divulgação/PMA

 

 

Serão realizadas ações de policiamento ostensivo rural de prevenção e repressão da violência e criminalidade com foco direto nas áreas rurais, com objetivo de transmitir à população rural e seus familiares, uma percepção aceitável de segurança.

 

Cerca de 25 policias militares e ambientais participaram da abordagens em Lages/Divulgação/PMA



 

Também serão intensificadas a fiscalização nas regiões rurais com policiamento ostensivo rural obtendo maior conhecimento da geografia do local, através do Patrulhamento Rural, intensificando barreiras nas vias de acesso a localidades rurais, abordagens de pessoas e veículos em pontos estratégicos, visita em instituições de ensino nas localidades rurais.

 

 

Serão repassadas ainda orientações aos moradores, produtores e alunos de instituições de ensino nas localidades rurais, sobre legislação, degradação ambiental através da destruição da vegetação nativa e caça predatória de animais silvestres, fortalecendo os laços com a família rural e Polícia Militar Ambiental na preservação dos recursos naturais.

 

Policial orienta família sobr transporte de forma segura de crianças em bebe conforto, no interior de Caçador/Divulgação/PMA

 

 

Segundo a Polícia Ambiental, a missão é proporcionar segurança ao cidadão morador das áreas rurais nos municípios da área do 2º Batalhão de Polícia Ambiental, preservando a ordem pública com ações de polícia ostensiva rural através de Patrulha Rural de forma integrada com a sociedade, visando o exercício pleno da cidadania. Ao mesmo tempo, garantir que o risco real e a percepção de risco para crime, violência e desordem sejam aqueles socialmente desejados e aceitos.

Deixe seu comentário: