domingo, 22

de

maio

de

2022

ACESSE NO 

Polícia Civil soluciona assassinato de jovem enterrado em cova rasa em Irineópolis

Últimas Notícias

- Ads -

Suspeito da morte de Adilson Branco de Oliveira foi preso em Foz do Iguaçu (PR)

A Polícia Civil de Santa Catarina por intermédio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Porto União divulgou nesta sexta-feira, 13, que solucionou o homicídio do jovem Adilson Branco de Oliveira, de 26 anos, ocorrido no dia 15 de março deste ano em Irineópolis.

Segundo a Polícia Civil, Oliveira foi morto com disparos de arma de fogo e golpes de facão na cabeça. Seu corpo foi enterrado pelo autor próximo ao rio Iguaçu e encontrado quatro dias depois, após populares acionarem a Polícia Militar.

Logo que tomaram do conhecimento do crime, os agentes de polícia iniciaram a investigação a fim de identificar as circunstâncias e autoria do crime.

As investigações duraram aproximadamente um mês, sendo coletado material probatório suficiente para representar pela prisão preventiva do suspeito, que fugiu logo após o crime.

Nesta sexta-feira, 13, em uma ação conjunta que envolveu os policiais da DIC de Porto União, DIC de Canoinhas, policiais militares do Paraná, Santa Catarina e PRF, o suspeito, de aproximadamente 28 anos, foi localizado na cidade de Foz do Iguaçu (PR), onde foi preso e encaminhado ao sistema prisional daquele município. Posteriormente, ele deve ser transferido para o sistema prisional de Santa Catarina, onde permanecerá a disposição da justiça, para o esclarecimento da motivação do crime.

O suspeito era natural de Irineópolis, porém, estava morando recentemente em Foz do Iguaçu, tendo morado nos últimos anos nas cidades de Itapema, no litoral catarinense, e em Canoinhas.

Divulgação/Polícia Civil

Com a prisão do suspeito, a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Porto União dá por elucidado o homicídio, sendo o inquérito policial que apurou o crime finalizado e encaminhado para apreciação do Ministério Público.

“A DIC agradece o apoio dos referidos órgãos de segurança pública, bem como populares que contribuíram com informações que foram imprescindíveis para a elucidação e prisão do suspeito”, afirma a nota da Polícia Civil.

Com a elucidação deste crime, a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Porto União mantém a média de 100% da elucidação de crimes contra a vida ocorridos na regional de Porto União.

RELEMBRE O CASO

Adilson Branco de Oliveira, de 26 anos, estava desaparecido desde o dia 15 de março, e um boletim de ocorrência havia sido registrado devido ao seu desaparecimento. Quatro dias depois, ele foi foi encontrado enterrado em uma cova rasa na beira do rio Iguaçu, em Irineópolis.

Segundo a Polícia Militar (PM), policiais militares foram acionados no início da tarde do dia 19 de março, para irem até uma área de mata, onde segundo informações de populares havia um corpo enterrado.

Ao chegar no local, a equipe policial se deparou com uma cova semiaberta, na qual aparecia o braço da vítima. A PM isolou o local e foram acionadas as Polícias Civil e Científica para o recolhimento do corpo e demais procedimentos.

*Com informações da Polícia Civil de Porto União