Passos diz que não tem base aliada, mas manda recado a três vereadores


Prefeito Beto Passos ao lado do vereador Célio Galeski/Biluka/Divulgação

Fala do prefeito mostra que trincheira está bem delimitada na disputa eleitoral

 

 

TRINCHEIRAS

A discussão sobre estender ou não o benefício a profissionais ligados ao combate à covid-19 revelou o quanto politizada está a relação entre o prefeito Beto Passos (PSD) e os dez vereadores. Alvo de fogo amigo do vereador Gil Baiano (PL) na semana passada por causa do misterioso desaparecimento de uma peça da Secretaria de Obras, Passos contemporizou, chamando Baiano de “gigante da política”. Tomou por base, certamente, o fato de Baiano ter sido o vereador mais votado nas urnas em 2016.

 

 

 

 

A votação do bônus aos profissionais diretamente ligados ao combate à covid-19 teve divergência aberta por Célio Galeski (PSL), aliado de primeira hora de Passos, que insistia em incluir motoristas (sua própria categoria já que ele é motorista concursado) que eventualmente transportassem pacientes infectados. A discussão avançou para outras categorias (profissionais do Samu, do Pronto Atendimento, das unidades de saúde etc) e não se chegou a lugar nenhum.

 

 

 

Na quarta, 27, em entrevista à Rádio Clube, Passos disse que sem consenso decidiu por retirar o projeto da Câmara. Só que ao invés de culpar Galeski pelo que de fato ele provocou, preferiu atacar a oposição, elogiando sete vereadores, excluindo Norma Pereira (PSD), Paulinho Basilio (MDB) e Camila Lima (MDB). Não sem antes citar que ele não tem base aliada, “tem vereadores que trabalham pelo bem do município”, uma fala tão surrada entre políticos que chega a causar constrangimento a quem a ouve. Nunca é demais lembrar que o papel dos vereadores é alertá-lo e contestá-lo, sim, quando veem algo que julgam errado.

 

 

 

A fala de Passos delimita a trincheira da eleição. O prefeito bem que tentou, mas não conseguiu convencer Basilio e Norma a apoiar sua candidatura a reeleição. O ataque desta quarta é prova de que ele desistiu de vez de atrai-los e que as trincheiras para as eleições municipais estão delimitadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAZO

Por mais que se tente unificar eleições ou esticar ao máximo o adiamento, parece consenso entre deputados e juristas que a eleição não passa deste ano. O máximo que pode ocorrer é adiamento de um a dois meses, nada além disso. O feriado de 15 de novembro, para o primeiro turno, é a data mais citada. O motivo claro e preciso é que se os atuais prefeitos e vereadores avançarem seus mandatos para 2021 estarão violando a Constituição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALTERNATIVA

Os profissionais da ala covid-19 do Hospital Santa Cruz que estão na linha de frente do combate à doença não ficaram a ver navios depois que Beto Passos retirou o projeto de lei que concedia a eles um bônus pela função. Passos concedeu adicional de tempo integral de 30% sobre o salário para técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e serventes que trabalham na ala.

 

 

 

 

 

 

 

 

E A AGLOMERAÇÃO?

Em tempos de pandemia, a Prefeitura de Três Barras publicou um intrigante edital nesta semana. O Município pretende contratar empresa de locação de toldos, tendas e som de rua para propaganda, “destinados a divulgações do município, bem como a eventos promovidos pelo município”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LISTA

Um levantamento do Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR), realizado com a Controladoria-Geral da União (CGU), revelou que 10.648 servidores de 388 prefeituras do Paraná receberam indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal em decorrência da pandemia da covid-19.

 

 

A divulgação da lista apavorou as prefeituras do estado vizinho. A prefeitura de União da Vitória chegou a divulgar nota lembrando que não tem nada a ver com isso.

 

 

 

 

 

 

 

RESTRIÇÃO

Os juízes do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, em sessões realizadas, por videoconferência, suspenderam os repasses do Fundo Partidário aos diretórios estaduais do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e do Patriota, por não prestação de contas, e do Rede Sustentabilidade (REDE), após desaprovação das contas do órgão estadual.

 

 

 

Na sessão realizada na manhã desta sexta-feira, 29, o juiz relator Vitoraldo Bridi, em seu voto, avaliou que o REDE registrou, na prestação de contas de campanha, receitas e despesas ordinárias da agremiação, referentes a todo o exercício de 2018. Essa contabilização de receitas e despesas ordinárias impossibilitou a análise da real movimentação financeira de campanha, bem como a aferição de sua regularidade, conforme destacou no relatório preliminar e parecer conclusivo da unidade técnica do TRE-SC.

 

 

 

 

 

 

 

FAKE NEWS

Luciano Hang durante entrevista coletiva em 2018/Bárbara Sales/Jornal O Município

Os advogados de Luciano Hang entraram com um pedido de liminar ao ministro Luiz Fux, presidente interino do Supremo Tribunal Federal (STF), para obterem acesso ao inquérito das fake news. A defesa do empresário acusa o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito, de “conduta omissiva” por não ter liberado ainda os autos para que a defesa avalie o que é investigado. Hang foi alvo de mandados de busca e apreensão na quarta-feira, 27, junto com outros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

 

 

 

 

 

TROCA

A saída de Lucas Esmeraldino da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável abriu a vaga ainda não preenchida pelo governador Carlos Moisés (PSL). O nome do titular deve ser anunciado na próxima semana.

 

 

 

 

 

 

ALCATRAZ

Ao completar um ano de trabalho, a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) que investiga os casos relacionados à Operação Alcatraz enviou nova denúncia à Justiça Federal nesta quarta-feira, 27, desta vez envolvendo 12 pessoas, entre empresários da iniciativa privada e servidores públicos, pelos crimes de fraude em licitação, peculato e corrupção ativa e passiva. Ao todo, em um ano a força-tarefa do MPF já ofereceu 14 denúncias, cinco delas já recebidas pela Justiça.

 

 

 

 

 





Deixe seu comentário: